Cecil (leão)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cecil
Cecil the lion.jpg
Cecil no ano de 2010
Informações
Nascimento 2002
Morte 1 de julho de 2015

Cecil (2002-2015) era um leão macho do sudoeste africano (Panthera leo bleyenberghi) que viveu principalmente no Parque Nacional Hwange em Matabeleland North, Zimbabwe. O leão era uma grande atração no parque e estava sendo estudado e monitorado pela Universidade de Oxford.

Cecil foi atraído para fora do parque com uma isca, e então ferido com uma flecha por Walter Palmer, um dentista americano adepto de caçadas,[1][2][3][4] foi, então, rastreado, e em 1 de Julho de 2015, cerca de 40 horas mais tarde, morto com um tiro de um rifle. E sua cabeça decepada do corpo com o propósito de virar um troféu. Ele tinha 13 anos quando morreu.[5]

A morte chamou a atenção da mídia internacional e provocou indignação entre os ambientalistas, políticos e celebridades, bem como uma forte resposta negativa contra Palmer. Dois homens no Zimbabwe estão sendo processados devido a caçada. Palmer tinha uma autorização, e por isso não foi acusado de qualquer crime. Autoridades do Zimbábue disseram que ele pode visitar o Zimbabwe como um turista, mas não como um caçador..[1][6][5][7][8]

História[editar | editar código-fonte]

Cecil - nomeado em homenagem a Cecil Rhodes - outro leão que se acredita ser o irmão de Cecil - foram descobertos no Parque Nacional Hwange em 2008. Em 2009, os dois leões encontraram um grupo estabelecido e lutaram com o líder do grupo. O irmão de Cecil morreu e o líder do orgulho ficou gravemente ferido; o líder foi posteriormente morto por guardas florestais do parque por causa das feridas que tinha recebido na luta com Cecil.[9] I[10] Cecil retirou-se para uma outra parte do parque, onde ele finalmente estabeleceu o seu próprio grupo que chegou a ter 22 membros. Em 2013, Cecil foi forçado a sair da área por dois jovens leões machos na borda oriental do parque. Lá, ele criou uma coalizão com outro leão macho chamado Jericho para estabelecer dois grupos que consistia de Cecil, Jericho, meia dúzia de fêmeas e até uma dúzia de filhotes de Cecil ou Jericho.[11]

Morte[editar | editar código-fonte]

Em Junho de 2015, Walter James Palmer, um dentista e caçador recreativo americano de Minnesota, pagou US $ 50.000 para um caçador / guia profissional, Theo Bronkhorst, para auxiliá-lo a matar um leão. Cecil foi atraído para fora do santuário e, em seguida, ferido com uma flecha. Ele foi localizado, e cerca de 40 horas mais tarde foi morto com um rifle. Ele então foi esfolado e sua cabeça foi removida. Quando o seu esqueleto sem cabeça foi encontrado por investigadores do parque, seu colar de rastreamento havia sido retirado[12] [5] [1][13] [9]

Xanda[editar | editar código-fonte]

Xanda, filho de Cecil, com seis anos de idade, teve o mesmo destino do pai: morto por caçadores no dia 20 de julho de 2017, quando vagava em terras fora do Parque Nacional Hwange. Um dos líderes do grupo de caçadores que matou Xanda é Richard Cooke.[14]

Referências

  1. a b c Capecchi, Christina; Rogers, Katie (30 de julho de 2015). «Killer of Cecil the lion finds out that he is a target now, of internet vigilantism». The New York Times. Consultado em 30 de julho de 2015 
  2. Bakst, Brian (28 de julho de 2015). «US Man accused in African lion death thought hunt was legal». Yahoo! News. Associated Press. Consultado em 14 de outubro de 2015. Cópia arquivada em 14 de outubro de 2015 
  3. «Cecil the lion: US hunter 'regrets' killing». BBC News. 29 de julho de 2015. Statement in first 10 secs of the video news report. Consultado em 29 de julho de 2015 
  4. «Zimbabwe's 'iconic' lion Cecil killed by hunter». BBC News. 27 de julho de 2015. Consultado em 3 de agosto de 2015 
  5. a b c «Cecil the lion: Zimbabwe hunter bailed over killing». BBC News. 29 de julho de 2015. Consultado em 22 de agosto de 2015. Cópia arquivada em 11 de outubro de 2015 
  6. «Pigs' feet and paint: Vacation home of man who killed Cecil vandalized». CBS News. Associated Press. 5 de agosto de 2015. Consultado em 18 de outubro de 2015. Cópia arquivada em 18 de outubro de 2015 
  7. Njanji, Susan. «Dentist posed for photo with body of Cecil the lion, says hunter – Yahoo News». News.yahoo.com. Consultado em 31 de julho de 2015 
  8. Dzirutwe, MacDonald (12 de outubro de 2015). «Zimbabwe will not charge U.S. dentist for killing Cecil the lion». Yahoo! News. Reuters. Consultado em 12 de outubro de 2015. Cópia arquivada em 18 de outubro de 2015 
  9. a b «Cecil the lion: from king of the pride to the hunter's bow». The Daily Telegraph. Consultado em 30 de julho de 2015 
  10. Berg, Katie Wilson (29 de julho de 2015). «Cecil the Lion Last Photo: "He Was the Most Confident Lion You Ever Met"». The Hollywood Reporter. Consultado em 1 de agosto de 2015 
  11. Cruise, Adam (21 de julho de 2015). «Death of Zimbabwe's Best-Loved Lion Ignites Debate on Sport Hunting». National Geographic. Consultado em 1 de agosto de 2015 
  12. Walsh, Paul; Stahl, Brandon (29 de julho de 2015). «Twin Cities dentist admits killing beloved lion, thought he was acting legally». Star Tribune. Minneapolis, Minnesota. Consultado em 18 de outubro de 2015. Cópia arquivada em 18 de outubro de 2015 
  13. Bakst, Brian (29 de julho de 2015). «Outrage grows in crossbow killing of Cecil the lion; Minnesota dentist says he thought hunt was legal». Orange County Register. California. Consultado em 30 de julho de 2015 
  14. Filho de leão Cecil é morto por caçadores de troféus Porta de Notícias G1 - fonte consultada em julho de 2017