Cemitério de Pistoia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O monumento de Redig de Campos no Cemitério.

O Cemitério de Pistoia é um cemitério localizado em Pistoia, Itália, que conteve corpos dos membros da Força Expedicionária Brasileira mortos em ação durante a Segunda Guerra Mundial.[1]

Em 1967, no lugar do cemitério, foi erguido um monumento votivo projetado por Olavo Redig de Campos, discípulo de Oscar Niemeyer.

Até 20 de junho de 1962, ali repousavam os restos de 462 soldados, transferidos depois para o Brasil. Hoje apenas abriga o túmulo do soldado desconhecido.

Em 1946, o Presidente Nacional do Partido de Representação Popular - PRP (1945-1962) Plínio Salgado, em discurso proferido no Teatro Municipal do Rio de Janeiro, durante a segunda convocação nacional do Partido de Representação Popular, declarou[2] que entre os inúmeros brasileiros enterrados no cemitério de Pistola se encontram 28 camisas-verdes, dentre eles, Frei Orlando, patrono do Serviço de Assistência Religiosa do Exército.

Referências

  1. ANV-FEB online
  2. «História do Partido de Representação Popular.». historia-do-prp.blogspot.com. Consultado em 10 de outubro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre cemitérios é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cemitério de Pistoia