Cerco de Bagdá (1258)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Cerco de Bagdá
Conquistas e invasões mongóis
Bagdad1258.jpg
Data 29 de janeiro10 de fevereiro de 1258 (13 dias)
Local Bagdá (atualmente no Iraque)
Desfecho Vitória mongol
Fim do Califado Abássida
Beligerantes
Flag of Ilkhanate.svg Ilcanato

Apoio:

Flag of the Rubenid Dynasty.svg Reino Armênio da Cilícia

Flag of Kingdom of Georgia.svg Reino da Geórgia

Coat of Arms of Prince Bohémond VI of Antioch.png Principado de Antioquia
Abbasid banner.svg Califado Abássida
Comandantes
Flag of Ilkhanate.svg Hulagu Cã

Flag of Ilkhanate.svg Argum Aca

Flag of Ilkhanate.svg Baiju

Flag of Ilkhanate.svg Buqa-Temur

Flag of Ilkhanate.svg Sunitai

Flag of Ilkhanate.svg Quedebuga

Flag of Ilkhanate.svg Guo Cã

Flag of Ilkhanate.svg Koke Ilgue
Abbasid banner.svg Almostacim  Executed

Abbasid banner.svg Mujaidudim Aibaque Duadar

Abbasid banner.svg Soleimão Xá  Executed

Abbasid banner.svg Carasuncur
Forças
120 000 – 150 000

(incluindo + 40 000 mongóis, manchus e cazaques)

~ 80 000
Baixas
desconhecidas
(presume-se muito poucas)
~ 50 000 soldados mortos

200 000 – 800 000 civis mortos

O Cerco de Bagdá, ocorrido em 1258, foi uma invasão, cerco e saque da cidade de Bagdá, então capital do Califado Abássida, e atual capital do Iraque, pelas forças do Ilcanato Mongol e tropas aliadas a Hulagu.[1]

A invasão deixou Bagdá em completo estado de destruição. Estimativas do número de habitantes massacrados durante a invasão variam de 100 000 a 1 000 000. A cidade foi saqueada e incendiada. Mesmo as bibliotecas de Bagdá, incluindo a Casa da Sabedoria, não resistiram às forças do Ilcanato. Como resultado, Bagdá permaneceu despopulada e em ruínas por vários séculos, e este acontecimento é amplamente considerado o fim da Era de Ouro Islâmica.

Referências

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre o Cerco de Bagdá de 1258
Ícone de esboço Este artigo sobre História do Islão é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.