Chicken Hawk: Men Who Love Boys

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Chicken Hawk: Men Who Love Boys
Adi Sideman
 Estados Unidos
cor •  55 min 
Direção Adi Sideman
Elenco Barbara Adler, Bill Andriette e Bill Bickly
Idioma inglês
Página no IMDb (em inglês)

Chicken Hawk: Men Who Love Boys [Homens que amam garotos][1] é um documentário de 1994 produzido, escrito e dirigido por Adi Sideman e Dean Johnson. No filme, membros da North American Man/Boy Love Association (NAMBLA) discutem sobre por que eles apoiam as relações sexuais entre homens e jovens abaixo da idade de consentimento. A produção contribuiu para elevar a popularidade da organização.[2]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

O filme fala da NAMBLA e a sua história. Ele pretende contextualizar a pedofilia no quadro da pederastia na antiga Grécia. São apresentadas uma série de entrevistas com membros da NAMBLA que explicam a sua preferência pelos jovens e defendem as relações pederásticas. Uma câmara acompanha um grupo de membros da NAMBLA que participam numa marcha pelos direitos dos homossexuais em Washington DC. Eles explicam por que é que a NAMBLA deveria ser incluída, segundo eles, no movimento pelos direitos dos gays.[carece de fontes?]

O poeta Allen Ginsberg, o membro e defensor mais notável da NAMBLA,[3] também aparece no documentário e lê uma "ode gráfica à juventude".

Estreia e reações[editar | editar código-fonte]

O documentário foi estreado no Underground Film Festival de Nova Iorque e causou alguma controvérsia e mesmo foi proibido nalgumas cidades.[4] Stephen Holden qualificou ele como "cru" e escreveu em The New York Times: "Ele tem um título inflamatório que contrasta com o seu retrato equânime da North American Man/Boy Love Association".[5] O diretor, Adi Sideman, declarou ter recebido inúmeros convites de departamentos nacionais de psicologia, sociologia e criminologia para participar em atos nos quais se passaria o documentário. O FBI também analisou o filme[4]. Em 2003 tornou-se projetar no Underground Film Festival de Nova York.

Referências

  1. Na linguagem da subcultura gay estadunidense, a palavra ' refere-se aos homens que têm preferência sexual pelos menores.[carece de fontes?]
  2. Haggerty, George (2000). Gay histories and cultures: an encyclopedia. [S.l.]: Taylor & Francis. pp. 627–628. ISBN 9780815318804. Consultado em 17 de setembro de 2010 
  3. Jacobs, Andrea (21 de junho de 2002). «Allen Ginsberg's advocacy of pedophilia debated in community». Intermountain Jewish News 
  4. a b «The filmmaker who looked at pederasty without flinching». New York Press. 11 de março de 2003. Consultado em 17 de setembro de 2010 
  5. Holden, Stephen (8 de julho de 1994). «FILM REVIEW; Men Who Love Boys Explain Themselves». The New York Times. The New York Times Company. Consultado em 17 de setembro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]