Chung Ling Soo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Chung Ling Soo
William Ellsworth Robinson.jpg
Nome completo William Ellsworth Robinson
Nascimento 2 de abril de 1861
Nova York,  Estados Unidos
Morte 24 de março de 1918 (56 anos)
Londres, Reino Unido
Ocupação ilusionista, Mágico de palco.

Chung Ling Soo era o nome artístico de William Ellsworth Robinson (2 de Abril de 1861-24 de Março de 1918) foi um mágico ilusionista que ficou famoso pelo truque em que ele mesmo foi morto,[1] a pegada de bala em que o mágico tenta segurar a bala disparada contra ele, antes que ela o atinja.

História[editar | editar código-fonte]

William nasceu em Nova York nos Estados Unidos, e começou a trabalhar com mágica aos 14 anos. Logo, entrou para o vaudeville e acabou trabalhando com grandes nomes da mágica da época, como Harry Kellar e Alexandre Herrmann. Em 1900, William descobriu que um agente procurava um mágico para interpretar um personagem chinês no Foliès Bergere, em Paris. William topou o desafio, até porque, 4 anos antes, ele havia conhecido Ching Ling Foo, o qual havia desafiado qualquer um a reproduzir seus truques. William aceitou e cumpriu o desafio, mas o mágico chinês se negou a reconhecer o feito e pagar o prêmio. Assim, criar um personagem chinês foi uma espécie de vingança de William (agora Chung Ling Soo) contra o ilusionista chinês Ching Ling Foo[2].

Morte[editar | editar código-fonte]

No noite de 23 de março de 1918, Chung Ling Soo estava se apresentando no Wood Green Empire, em Londres, quando, no último de seu show - o clássico número de pegar a bala, o qual ele já executara com sucesso diversas vezes antes - a arma que fazia o disparo, falhou e acabou disparando verdadeiramente, ao invés de um tiro de festim[3], como deveria ter sido. Chung Ling Soo foi atingido em cheio no peito, e morreu dois dias depois de hemorragia.

Em 1929, o mágico Will Goldston, escreveu um livro, no qual, defende a tese de que a morte de Chung Ling Soo, poderia ter sido, na verdade, um suicídio premeditado[4]. A tese, porém, nunca se confirmou como sendo verdadeira.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. James Randi Conjuring.(St. Martin's Press, 1992) ISBN 0-312-09771-9 page 78
  2. Glass, Leonardo (12 de abril de 2016). «BATALHA DOS MÁGICOS». Água & Azeite. Consultado em 22 de fevereiro de 2017 
  3. Glass, Leonardo (19 de janeiro de 2013). «O TRUQUE QUE AMEDRONTOU HOUDINI». Água & Azeite. Consultado em 22 de fevereiro de 2017 
  4. Glass, Leonardo (17 de março de 2017). «O SUICÍDIO DE CHUNG LING SOO. SUICÍDIO?». Água & Azeite. Consultado em 17 de março de 2017