Cidade-mesquita histórica de Bagerhat

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pix.gif Cidade-mesquita histórica de Bagerhat *
Welterbe.svg
Património Mundial da UNESCO

Bagerhat (Mosque City).jpg
Mesquita de Shatgumbad
País Bangladesh
Tipo Cultural
Critérios (iv)
Referência 321
Região** Ásia e Oceania
Coordenadas 22° 40' 0,012" N 89° 47' 0,60" E, Khulna, Bangladesh
Histórico de inscrição
Inscrição 1985  (9ª sessão)
* Nome como inscrito na lista do Património Mundial.
** Região, segundo a classificação pela UNESCO.

[[Categoria:Patrimônio Mundial da UNESCO em Bangladesh]

A Cidade-mesquita Histórica de Bagerhat é um sítio localizado no subúrbio da cidade de Bagerhat, Distrito de Khulna, no sudoeste de Bangladesh. O conjunto arquitetônico inclui 360 mesquitas islâmicas, mausoléu, edifícios públicos, ruas, pontes, tanques de água para abastecimento e dezenas de outras edificações atestando uma habilidade técnica considerável. Foram erguidos em poucos anos ao longo da metade do Século XV por Khan Jahan. general turco, com o nome de Khalifatabad às margens do Rio Bhairabe e vem a ser um dos principais exemplos arquitetônicos da Idade Média da cultura muçulmana na região denominada antigamente de Bengália (atual Bangladesh). Com uma área de 50 km², e com vários monumentos deteriorados, principalmente pelo avanço da vegetação, o sítio pode ser dividido em 2 locais: a oeste a área que compreende o entorno da Mesquita de Shait-Gumbad e a leste o entorno do Mausoléu do general Khan Jahan.[1] [2] [3] [4] ..

Em 1985 foi declarada Patrimônio Mundial pela UNESCO.

Ícone de esboço Este artigo sobre Patrimônio Mundial em Bangladesh é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências

  1. UNESCO - WHC. Cidade-mesquita Histórica de Bagerhat. Visitado em 24 de janeiro de 2016.
  2. Encyclopædia Britannica. Bagerhat. Visitado em 24 de janeiro de 2016.
  3. Global Geographical Names. Bagerhat. Visitado em 24 de janeiro de 2016.
  4. Google Maps. Bagerhat Satlite Maps View. Visitado em 24 de janeiro de 2016.


Ligações externas[editar | editar código-fonte]