Classificação de Baltimore

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Classificação de Baltimore para vírus.


A Classificação de Baltimore é um sistema de classificação viral desenvolvida pelo biólogo americano David Baltimore, baseada na síntese viral de RNA mensageiro (mRNA).[1] O sistema agrupa os vírus em sete classes dependendo do seu genoma (DNA, RNA, cadeia dupla, cadeia simples), de sua replicação de DNA e se o sentido de um genoma de RNA de fita simples é positivo ou negativo.

A classificação de Baltimore também tem íntima correspondência com a maneira de replicar o genoma, portanto, a classificação de Baltimore é útil para agrupar vírus em critérios de transcrição e replicação. Certos assuntos relativos a vírus estão associados a vários grupos específicos de Baltimore, como formas específicas de tradução de mRNA e a variedade de hospedeiros de diferentes tipos de vírus. Características estruturais, como a forma do capsídeo viral, que armazena o genoma viral, e a história evolutiva dos vírus não estão necessariamente relacionadas aos grupos de Baltimore.

A classificação de Baltimore foi criada em 1971 pelo virologista David Baltimore. Desde então, tornou-se comum entre os virologistas usar a classificação de Baltimore junto com a taxonomia de vírus padrão, que é baseada na história evolutiva. Em 2018 e 2019, a classificação de Baltimore foi parcialmente integrada à taxonomia do vírus com base na evidência de que certos grupos descendiam de ancestrais comuns. Vários reinos, reinos e filos agora correspondem a grupos específicos de Baltimore.

Classificações[editar | editar código-fonte]

Visualização dos sete grupos de vírus de acordo com a Classificação de Baltimore

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Baltimore D (1971). «Expression of animal virus genomes». Bacteriol Rev. 35 (3): 235–41. PMID 4329869 

Referências[editar | editar código-fonte]

  • "Virus Taxonomy Portal." (Website.) Viral Bioinformatics Resource Center & Viral Bioinformatics - Canada. Retrieved on 2007-09-27.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]