Clickbait

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Clickbait (também conhecido por sua tradução para o português caça-clique[1]) é um termo que se refere a conteúdo da internet que é destinado à geração de receita de publicidade on-line, normalmente às custas da qualidade e da precisão da informação, por meio de manchetes sensacionalistas e/ou imagens em miniatura chamativas para atrair cliques e incentivar o compartilhamento do material pelas redes sociais. Manchetes clickbait costumam prover somente o mínimo necessário para deixar o leitor curioso, mas não o suficiente para satisfazer essa curiosidade sem clicar no conteúdo vinculado [2][3][4].

Em 2014, o uso em larga escala de clickbait começou a ser rechaçado por internautas.[4][5] O jornal satírico The Onion lançou um novo site chamado ClickHole, que parodiava sites clickbait como o Upworthy e o BuzzFeed, e em agosto de 2014, o Facebook anunciou que estava tomando medidas técnicas para reduzir o impacto de clickbait em sua rede [6][7][8][9], usando, entre outros sinais, o tempo que o usuário passou visitando a página lincada como um meio de distinguir clickbait de outros conteúdos.[10]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Facebook começa a esconder links que possam ser 'caça-clique'». G1. 17 de maio de 2017. Consultado em 30 de junho de 2017 
  2. Derek Thompson (14 de novembro de 2013). «Upworthy: I Thought This Website Was Crazy, but What Happened Next Changed Everything» (em inglês). The Atlantic 
  3. Katy Waldman (23 de maio de 2014). «Mind the 'curiosity gap': How can Upworthy be 'noble' and right when its clickbait headlines feel so wrong?». National Post 
  4. a b Emily Shire (14 de julho de 2014). «Saving Us From Ourselves: The Anti-Clickbait Movement». The Daily Beast 
  5. Christine Lagorio-Chafkin (27 de janeiro de 2014). «Clickbait Bites. Downworthy Is Actually Doing Something About It». Inc. 
  6. «Facebook reduz exibição de 'iscas-de-cliques' e modifica apresentação de links postados». O Globo. 26 de agosto de 2014. Consultado em 17 de junho de 2016 
  7. Lisa Visentin (26 de agosto de 2014). «Facebook wages war on click-bait». The Sydney Morning Herald 
  8. Andrew Leonard (Aug 25/08/2014). «Why Mark Zuckerberg's war on click bait proves we are all pawns of social media». Salon  Verifique data em: |data= (ajuda)
  9. Khalid El-Arini e Joyce Tang (25 de agosto de 2014). «News Feed FYI: Click-baiting». Facebook Inc. 
  10. Ravi Somaiya (25 de agosto de 2014). «Facebook Takes Steps Against 'Click Bait' Articles». The New York Times 


Ícone de esboço Este artigo sobre Internet é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.