Clube de Engenharia do Rio de Janeiro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Clube de Engenharia do Rio de Janeiro é uma entidade brasileira que reúne engenheiros e técnicos, além de outros sócios, do estado do Rio de Janeiro e de outros estados, e trata de questões relativas aos grandes temas nacionais, e, ainda, de temas profissionais, dentro das diversas áreas da engenharia, bem como a edição de publicações voltadas para o setor técnico.

Fundada em 24 de dezembro de 1880, por Conrado Jacó de Niemeyer, teve relevância em diversas decisões políticas e técnicas no Brasil, como a libertação dos escravos, a nacionalização do Petróleo e a criação da Petrobrás, a política energética do Brasil, a campanha das Diretas Já e a Transposição do rio São Francisco.

Em 1925, no seu auditório principal recebeu um grande público para assistir à Palestra do famoso cientista Albert Einstein sobre a Teoria da Relatividade. Einstein recebeu, ainda, o Título de Sócio-Honorário. Muitos outros eventos importantes ali ocorreram durante estes muitos anos de existência.

Durante trinta anos (1903 – 1933) o Clube de Engenharia foi dirigido pelo engenheiro Paulo de Frontin, conde de Frontin, que também foi prefeito do então Distrito Federal, Senador da República e, após a sua morte, intitulado Patrono da Engenharia Brasileira.

Foram ainda presidentes ilustres: Maurício Joppert da Silva, Saturnino de Brito Filho, Hélio de Almeida, Agostinho Guerreiro, Francis Bogossian, dentre outros.

É, historicamente, a mais antiga sociedade de engenheiros da América Latina, ainda em funcionamento.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • A História da Engenharia no Brasil - editado pelo Clube de Engenharia - Rio de Janeiro, 1990.
Fontes:
  • Biblioteca do Clube de Engenharia do Rio de Janeiro.
  • Programas realizados pela TVE Brasil.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]