Colégio da Europa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Colégio da Europa
Tipo universidade
Inauguração 1949 (69 anos)
Website oficial
Geografia
Cidade Bruges
País Bélgica, Polônia

O Colégio da Europa (francês: Collège d'Europe) é um instituto universitário independente de estudos europeus de pós-graduação, com dois campi, um com sede em Bruges, na Bélgica e outro em Natolin (Varsóvia), na Polônia. Foi fundado em 1949 pelos líderes europeus fundadores da União Europeia como Salvador de Madariaga, Winston Churchill, Paul-Henri Spaak e Alcide De Gasperi, logo após o do Congresso de Haia de 1948, para promover um espírito de solidariedade e compreensão mútua entre todas as nações da Europa Ocidental, para fornecer treinamento para indivíduos que defendem esses valores e "para treinar uma elite de jovens executivos para a Europa."[1]

Ele tem o estatuto de "Institution of Public Interest”, de acordo com a lei belga. Desde 1993, a faculdade também possui um campus em Natolin, na Polônia, com foco em estudos da Europa Central e Oriental."[2]

Os alunos são geralmente selecionados em cooperação com os Ministério das Relações Exteriores de seus países, e a entrada é altamente competitiva. Durante várias décadas a número de alunos de cada ano costumava ser muito baixo, menos de 100, mas aumentou desde o início de 1990. O Colégio da Europa é bilíngüe, e os alunos devem ter proficiência em inglês e francês. Os alunos recebem um mestrado após um programa de um ano. Anteriormente, os alunos se especializavam em Direito da União Europeia, economia internacional, Ciência política europeia e Administração pública. Nos últimos anos foram criados programas adicionais.

De acordo com o The Times, o "Colégio da Europa" na cidade belga medieval de Bruges representa na elite política europeia o que a Harvard Business School é na vida corporativa americana.[3] The Economist o descreve como "uma escola de aperfeiçoamento de elite para os aspirantes a eurocratas"[4] O "Financial Times" descreve o colégio como a elite da Europa.[5] O Comissário Europeu para a Educação, Ján Figel, descreveu o colégio como "um dos centros mais emblemáticos de estudos europeus na União Europeia".[6] Ele também tem sido descrito como "o lugar de liderança para estudar os assuntos europeus"[7] e como "o centro de treinamento de elite para a classe política da União Europeia".[8]

Referências

  1. "Le rôle du Collège d'Europe" [The role of the College of Europe], Journal de Bruges et de la Province, 7 October 1950, Vol. 114, No. 78, p. 1
  2. «College of Europe - College of Europe - Campuses - Natolin (Warsaw)». Coleurope.eu. Consultado em 26 de junho de 2012 
  3. Jonathan Oliver (25 de abril de 2010). «Which way will Nick Clegg turn?». The Times. Consultado em 17 de setembro de 2011. Cópia arquivada em 20 de abril de 2010 
  4. «Charlemagne: Free the Strasbourg 626». The Economist. 5 de fevereiro de 2004. Consultado em 17 de setembro de 2011 
  5. Tony Barber (20 de abril de 2010). «Europe in joyous disbelief over Nick Clegg and the Lib Dems». Financial Times. Consultado em 17 de setembro de 2011. Cópia arquivada em 20 de abril de 2010 
  6. «The Commissioners – Profiles, Portfolios and Homepages» (PDF). Europa (web portal). Consultado em 22 de abril de 2012 
  7. Nicholas Hirst (18 de outubro de 2011). «The Bruges mafia». Flanders Today. Consultado em 26 de outubro de 2010. Cópia arquivada em 26 de outubro de 2010 
  8. Richard Orange (23 de setembro de 2011). «Meet 'Gucci Helle,' slated to be Denmark's first female prime minister». GlobalPost. Consultado em 26 de outubro de 2010. Cópia arquivada em 26 de outubro de 2010 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]