Conde da tenda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Soldo de Nicéforo I, o Logóteta (r. 802–811) e seu filho Estaurácio
Soldo de Miguel II, o Amoriano (r. 820–829) e seu filho Teófilo

Conde da tenda (em grego: κόμης της κόρτης; transl.: komēs tēs kortēs) foi um ofício administrativo provincial bizantino atestado do século VIII ao começo do século XII. O título deriva de korte, "tenda". Segundo o imperador do século X Constantino VII Porfirogênito (r. 913–959), durante as campanhas imperiais através das províncias (temas), o conde e seus subordinados, os cortinários, eram responsáveis por armar a tenda imperial e assistir o drungário da guarda na vigilância do acampamento à noite.[1][2]

O conde é atestado em selos e documentos do século VIII e começo do século XII, e foi um oficial ligado ao séquito de um estratego, o governador militar de um tema; em selos, a província onde ele serviu é frequentemente denotada.[1] O imperador frequentemente tinha um conde da tenda para servi-lo, o mais famoso deles foi Miguel, o Amoriano sob Nicéforo I, o Logóteta (r. 802–811).[2]

As funções do ofício não são claras, mas com base em seu papel em fontes narrativas o conde parece ter estado principalmente envolvido com assuntos policiais e judiciais;[1] Nicolas Oikonomides vê-o como "uma espécie de chefe do estado maior".[3] Eles parecem ter sido classificados entre as posições de nível médio na corte como o espatário e candidato.[1]

Referências

  1. a b c d Kazhdan 1991, p. 1139.
  2. a b Bury 1911, p. 43.
  3. Oikonomides 1972, p. 341.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Bury, John Bagnell (1911). The Imperial Administrative System of the Ninth Century - With a Revised Text of the Kletorologion of Philotheos. Londres: Oxford University Press 
  • Oikonomides, Nicolas (1972). Les listes de préséance byzantines des IXe et Xe siècles (em francês). Paris: [s.n.] ISBN 0-19-504652-8