Cono de Teggiano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cono de Teggiano/São Cono
Imagem de São Cono em Florida, Uruguai
Nascimento Final do século XII em Teggiano, Itália
Morte 3 de junho de 1200 em Montesano sulla Marcellana, Itália
Veneração por Igreja Católica
Festa litúrgica 3 de junho
Gloriole.svg Portal dos Santos
Portal A Wikipédia possui o
Portal dos Santos

São Cono de Teggiano é um santo italiano da Igreja Católica.[1] Ele é conhecido por ajudar as pessoas a terem sorte em jogos de azar e na loteria, sendo considerado o pai das cabalas.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

São Cono nasceu na cidade Teggiano, Itália. Era filho de aldeões. Os pais dele tiveram o filho com uma idade bastante avançada. Durante a gravidez, a mãe dele teria sonhado com um clarão e essa visão foi interpretada por um padre local que nasceria uma criança importante e de bastante notoriedade. O nome "Cono" quer dizer "algo perfeito" em um dialeto de Salerno.

Quando ainda era muito jovem, São Cono decidiu que seguiria o caminho da fé no mosteiro da ordem de São Bento na cidade de San Nicolas, porém os pais eram contra, uma vez que eles eram idosos e Cono era o filho único deles. Sendo assim, São Cono foge de casa, mas os pais vão atrás dele. Chegando no mosteiro, os pais dele se assumem como responsável pelo o santo. Espertamente, São Cono se esconde no forno de pão para ninguém te pegar. Por não saberem que ele estava dentro do forno, os monges acendem o forno e Cono consegue se salvar milagrosamente. Com esse ato, os pais aldeões se convencem que ele deveria seguir o seu caminho na fé.

Lenda[editar | editar código-fonte]

Cono sempre foi um sacerdote generoso e disposto a ajudar seus irmãos, realizando as tarefas relevantes da vida monástica. Pouco depois de entrar no mosteiro e ainda não ter completado vinte anos, Cono recebe uma mensagem misteriosa: "hoje à noite Deus te chamará".

E assim foi, na madrugada do dia seguinte, em 3 de junho, Cono morreu.

Canonização[editar | editar código-fonte]

Seu caráter de santo foi reconhecido pelas próprias pessoas que começaram a chamá-lo assim muito antes do processo de canonização. Isso finalmente ocorre em 1871, a pedido do Papa Pio IX.[3]

Culto de São Cono[editar | editar código-fonte]

Diáspora italiana no Uruguai[editar | editar código-fonte]

A diáspora italiana levou o culto de São Cono a outras partes do mundo, sendo a cidade de Florida, em Uruguai a mais reconhecida, onde os descendentes de imigrantes ergueram uma igreja.[4] Lá produzem os festejos do santo em todos os dias de 3 de junho.[5]

A imagem chegou ao país em 1870 e naquele momento a capela estava em construção. Ela foi abrigada na casa de dom Blás Aloy, descendente de italianos e um dos organizadores da chegada do santo. Posteriormente, a imagem era transportada a um colégio de religiosos italianos que visitavam a usança de seu país para manter a tradição. A capela em honra ao santo seria finalmente inaugurada em 1884.

Em outubro de 2011, uma delegação encabeçada pelo prefeito de Teggiano acompanhou a imagem de São Cono em visita de uma semana a Florida, onde a imagem foi transportada de novo a sua cidade de origem. A visita da imagem santa deu lugar a grandes mostras populares de veneração.[6]

Brasil[editar | editar código-fonte]

São Cono ficou conhecido no Brasil como o Santo da boa sorte nos jogos, sendo bastante comum em sites de sensitivos e espiritualidade, onde há orações ao santo para ganhar na loteria ou em cassinos.[7]

Em Outros países[editar | editar código-fonte]

São Cono também é venerado em outras localidades, como em Buenos Aires, Nova York, San Mauro Pascoli, San Cono, etc.

Em Argentina também é considerado popularmente santo patrono dos apostadores de loteria.

Referências

  1. «HISTORIA DEL SANTO Y DE SU DEVOCIÓN». Iglesia Católica Conferencia Episcopal del Uruguay. Consultado em 3 de junho de 2019 
  2. «CONHEÇA A ORAÇÃO DE SÃO CONO – O SANTO DA BOA SORTE NOS JOGOS». We Mystic. Consultado em 3 de junho de 2019 
  3. Conferencia Episcopal del Uruguay. «Reseña biográfica sobre San Cono» 
  4. Corra, Gustavo (23 de setembro de 2010). «San Cono, oficialmente reconocido, y a la vez una creencia popular.» (PDF). San Cono, oficialmente reconocido, y a la vez una creencia popular. 
  5. Coraza de los Santos, Enrique (2006). «La fiesta de San Cono: religiosidad popular y espacios de poder en el Uruguay contemporáneo - Tesis doctoral». ISBN: 978-84-7993-100-1. Consultado em 3 de junho de 2019 
  6. [1] Arquivado em 30 de janeiro de 2012, no Wayback Machine. San Cono Durmiente llega a Florida
  7. «CONHEÇA A ORAÇÃO DE SÃO CONO – O SANTO DA BOA SORTE NOS JOGOS». We Mystic. Consultado em 3 de junho de 2019 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]