Corografia Brasílica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Corografia Brazilica
Capa da 1ª edição da Corografia Brazilica.
Autor(es) Manuel Aires de Casal
Idioma português
País  Brasil
Assunto Geografia e História do Brasil
Linha temporal Início do século XIX
Localização espacial Brasil
Editora Imprensa Régia (Rio de Janeiro)
Lançamento 1817

A Corografia Brazilica ou Relação historico-geografica do Reino do Brazil, do padre Manuel Aires de Casal, foi o primeiro livro editado no Brasil, no ano de 1817.

Descrição[editar | editar código-fonte]

A "Corografia" (descrição histórico-geográfica de um lugar) foi a obra que inaugurou a edição de livros no Brasil.

Escrito por um padre, de cuja biografia pouco se sabe, o livro era dedicado ao rei D. João VI que, em razão da invasão napoleônica em Portugal, transferira toda a Corte para o Brasil, trazendo consigo a Imprensa Régia.

Características[editar | editar código-fonte]

Dividido em dois volumes, a Corografia faz uma descrição de todo o país: relaciona cada Província e, para cada uma, refere as vilas nela existentes. Sua obra divide do território brasileiro em regiões de acordo com as bacias fluviais, utilizando o curso dos rios.

Aires de Casal escreveu Corografia Brazílica nos moldes de uma geografia clássica, fundamentada em descrições e inventários que foram publicados pela Imprensa Régia em 1817[1]. Caio Prado Júnior[2] observa que, na verdade, Aires de Casal ocupava uma posição mais de compilador e relator de acontecimentos, sem emitir observações críticas, pois utilizava para o seu trabalho textos pré-existentes. Para falar dos indígenas, por exemplo, Aires de Casal utilizou um texto escrito por Jerônimo Osório em 1571, e este jamais estivera no Brasil; outro texto utilizado por ele foi o de Santa Rita Durão, para descrever os frutos brasileiros. Aires de Casal chegou a considerar o peixe-boi como um peixe, o morcego como uma ave e colocou os indígenas entre os animais. Ao que tudo indica, Aires de Casal escreveu sua Corografia Brazilica sem realizar nenhuma viagem de estudo e observação.

Excerto[editar | editar código-fonte]

Conservando a ortografia original, um pequeno trecho do segundo volume:

"Nº XII - PROVINCIA DA BAHIA
ESTA Provincia, que comprehende quazi todo o terreno da antiga Capitania do seu nome com a dos Ilhéos, confina ao Norte com a de Seregipe d'El-Rey, e com a de Pernambuco; e ao Meio-dia com as de Porto Seguro, e Minas-Geraes; ao Poente tem a mencionada de Pernambuco, da qual he separada pelo rio de S. Francisco; e ao Oriente o mar Oceano. Estende-se do parallelo de déz gráus de latitude austral athé o de quinze e quarenta minutos; vindo a ter pouco menos de cento e quinze leguas de comprimento Norte-Sul com largura proporcionada."

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  1. LENCIONI, Sandra. “Região e Geografia”, pp. 95-96
  2. PRADO JÚNIOR, Caio. “A Evolução da Geografia e a Posição de Aires de Casal”. Boletim Paulista de Geografia. São Paulo, AGB, (19): 71-97, 1955

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  • LENCIONI, Sandra (2009). Região e Geografia. São Paulo: EdUSP. [S.l.: s.n.] ISBN 978-85-314-0515-0