Coryphaena hippurus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Dalfinho redireciona para este artigo. Para outros significados, veja Delfim.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2012). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Como ler uma caixa taxonómicaDalfinho-comum
Coryphaena hippurus por Robbie Cada (FishBase)

Coryphaena hippurus por Robbie Cada (FishBase)
Estado de conservação
Status iucn3.1 LC pt.svg
Pouco preocupante (IUCN 3.1) [1]
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Actinopterygii
Ordem: Perciformes
Família: Coryphaenidae
Género: Coryphaena
Espécie: C. hippurus
Nome binomial
Coryphaena hippurus
( Lineu, 1758)

O dalfinho-comum (Coryphaena hippurus), também conhecida como sapatorra, dourado, dourado-macho, dourado-do-mar, cabeçudo, dalfinho, delfim (não confundir com o mamífero marinho), dourado-carapau, graçapé, guaraçapé, guaraçapema, macaco ou mahi-mahi é um peixe teleósteo corifenídeo. É uma das duas únicas espécies da sua família - sendo a outra designada por Coryphaena equiselis.

Descrição[editar | editar código-fonte]

Esse peixe de mares de águas quentes nada próximo à superfície em mar aberto, prefere águas azuis e é comum encontrá-lo próximo a caiaques de algas de sargaços. É amarelo e verde com manchas azuis e brancas. O macho maior, ou "touro" (em contraste com o menor, chamado "galinha"), tem testa saliente e pesa mais de 40 kg. Podem ter uma duração de vida de cerca de 3 a 4 anos, pesando em média 7 a 13 Kg, ainda que possam crescer até aos 45 Kg. Tem uma barbatana dorsal longa, a todo o comprimento do corpo. As barbatanas anais são, acentuadamente, côncavas. Distinguem-se pelas suas cores brilhantes e matizadas: dourado dos lados, com azuis e verdes brilhantes de lado e no dorso.

Nomenclatura[editar | editar código-fonte]

Esse peixe de mares de águas quentes nada próximo à superfície em mar aberto, prefere águas azuis e é comum encontrá-lo próximo a caiaques de algas de sargaços. É amarelo e verde com manchas azuis e brancas. O macho maior, ou "touro" (em contraste com o menor, chamado "galinha"), tem testa saliente e pesa mais de 40 kg.

Habitat[editar | editar código-fonte]

Vive em águas de todo o mundo evitando apenas as regiões mais frias, tendo mais tendência também para ser encontrado em águas mais quentes.

Ecologia[editar | editar código-fonte]

Sua pesca é apreciada por ser capaz de saltar espetacularmente no ar ao ser fisgado. Cresce muito rápido para um peixe de seu tamanho (e vive poucos anos). Por isso, pode servir como alimento do mar relativamente sem causar preocupação em uma época em que muitas áreas de pesca enfrentam problemas de redução drástica de espécies.

Dieta[editar | editar código-fonte]

São peixes carnívoros, alimentando-se de peixes-voadores, caranguejos, lulas, cavalas e outros peixes de pequenas dimensões. Sabe-se que também se podem alimentar de zooplâncton.

Culinária[editar | editar código-fonte]

São utilizados em vários locais como alimento, sendo considerado um sucedâneo do peixe-espada, devido à sua textura firme e sabor suave.

História[editar | editar código-fonte]

Antigos mosaicos minoanos o retratam com detalhes precisos, indicando que os gregos o pescaram por séculos.

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Coryphaena hippurus

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Collette, B., Acero, A., Amorim, A.F., Boustany, A., Canales Ramirez, C., Cardenas, G., Carpenter, K.E., de Oliveira Leite Jr., N., Di Natale, A., Fox, W., Fredou, F.L., Graves, J., Viera Hazin, F.H., Juan Jorda, M., Minte Vera, C., Miyabe, N., Montano Cruz, R., Nelson, R., Oxenford, H., Schaefer, K., Serra, R., Sun, C., Teixeira Lessa, R.P., Pires Ferreira Travassos, P.E., Uozumi, Y. & Yanez, E. 2011. Coryphaena hippurus. In: IUCN 2012. IUCN Red List of Threatened Species. Version 2012.2. <www.iucnredlist.org>. Downloaded on 23 June 2013.