Cosmódromo de Vostochny

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para uma divisão do Distrito Leste de Moscou, veja Vostochny Settlement (distrito).
Gnome globe current event.svg
Este artigo ou secção contém informações sobre uma construção futura.
É provável que contenha informações de natureza especulativa, e seu conteúdo pode mudar drasticamente.
Tower crane colorize.png
Lançamento da Soyuz-2.1a do Cosmódromo de Vostochny. 28 de abril de 2016

Cosmódromo de Vostochny (em russo: Космодром Восточный; Kosmodrom Vostochny ("Cosmódromo Oriental") é um novo centro espacial russo em construção, localizado a 51 graus norte, em Amur Oblast, no Extremo Oriente do país. Sua construção visa reduzir a dependência da Rússia do Cosmódromo de Baikonur , localizada no Cazaquistão . A construção foi iniciada em 1 de junho de 2011 e está prevista para ser concluída em 2018.[1] O primeiro lançamento está programado para abril de 2016.

Localização[editar | editar código-fonte]

O cosmódromo será localizado entre as cidades de Svobodny e Shimanovsk em Amur Oblast no Extremo Oriente russo , na confluência dos rios Zeya e Bolshaya Pyora. [2] A área total prevista é 551,5 km2 , numa área de aproximadamente 30 km de diâmetro, centrada em 51° 49′ N 128° 15′ E.[3]. A cidade mais próxima é Uglegorsk . O nome Vostochny significa "oriente" em russo. A localização geográfica de Vostochny de 51 graus ao norte significa que, para uma determinada órbita, os foguetes serão [4] capazes de transportar quase a mesma quantidade de carga útil dos foguetes lançados em Baikonur. Outros argumentos para a escolha deste local incluem a capacidade de usar regiões escassamente povoadas e cursos de água para as rotas de lançamento de foguetes; a proximidade com importantes linhas de transporte, como a Ferrovia Baikal-Amur , a rodovia Chita-Khabarovsk , abundância de recursos de produção de eletricidade na região, a presença da infra-estrutura do antigo Cosmódromo de Svobodny , no qual o novo espaçoporto será baseado[2] e a localização próxima ao Oceano Pacífico. A região vai permitir o fácil transporte de materiais para o sítio, e permitirá que os estágios menores de foguetes caiam sobre o oceano.[5]

Construção[editar | editar código-fonte]

Lançamento da Soyuz-2.1a do Cosmódromo de Vostochny. 28 de abril de 2016

Está prevista a construção de sete plataformas de lançamento na área, incluindo dois para vôos tripulados e dois para cargueiros espaciais. A construção foi iniciada em janeiro de 2011[6] e está prevista para ser concluída até 2018.[7][8] O primeiro lançamento não-tripulado terá lugar em 2015. Os engenheiros russos estão olhando para aplicar os conhecimentos adquiridos na construção das instalações de lançamento dos foguetes Soyuz no Centro Espacial de Kourou e a torre de lançamento de foguetes Angara no Centro Espacial Naro na Coreia do Sul .[6] Como medida de redução de custos, nenhuma estrutura militar de defesa como os do cosmódromo de Baikonur irá ser construída em Vostochny. [9] O na época primeiro-ministro Vladimir Putin fez várias declarações enfatizando a importância do novo cosmódromo. "A criação de um novo centro espacial... é um dos maiores e mais ambiciosos projetos da moderna Rússia", disse ele em agosto de 2010.[10] Em janeiro de 2011, ele ordenou ao governo para concluir a documentação o mais rápido possível, para que a construção possa começar a tempo. [9] Durante uma visita ao local em julho de 2011, um recém-nomeado chefe da Roscosmos, Vladimir Popovkin, prometeu 20 bilhões de rublos para Vostochny em 2012. [11] Um mês depois, o chefe da Spetstroi, Grigory Naginsky disse à imprensa que primeiramente o centro passou pela experiência do projeto e do primeiro contrato no valor de 1,6 bilhões de rublos foi assinado com a Roskosmos, abrangendo a construção da linha férrea e da estrada. Naginsky também prometeu a conclusão das mudanças para o local de trabalhadores da construção civil até 01 de outubro de 2011. O designer geral do cosmódromo é o Ipromashprom (Instituto de Projetos de Engenharia Mecânica). O contratante principal é a Agência Federal para a construção especial. [2]

Finalidade[editar | editar código-fonte]

O presidente russo Vladimir Putin em visita às instalações em outubro de 2015.

O novo cosmódromo capacitará a Rússia a lançar a maioria das missões em seu próprio solo. Atualmente o Centro Espacial de Kourou, na Guiana Francesa (está preparada para lançamento de foguetes Soyuz), e para reduzir a dependência russa no Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, ao custo de US$ 115 milhões pelo arrendamento anual. Atualmente, Baikonur é um local de lançamento operado apenas pela Rússia, com capacidade de lançar voos tripulados e satélites em órbita geoestacionária. Cargas úteis não tripuladas em órbita baixas da Terra também pode ser atualmente lançadas a partir do Cosmódromo de Plesetsk, no noroeste da Rússia. O novo sítio é destinado principalmente para lançamentos civis.[12] A Roscosmos irá transferir 45% de todos os lançamentos da Rússia para Vostochny até 2020, enquanto a participação de Baikonur, que cairá de 65% para 11%, e Plesetsk serão responsáveis por outros 44%. [9]

Aspectos econômicos[editar | editar código-fonte]

O desenvolvimento do Cosmódromo de Vostochny deverá ter um impacto positivo sobre a economia do relativamente pouco habitado Extremo Oriente russo. O governo russo tem uma política estratégica para trazer empresas de alta tecnologia para a região do Extremo Oriente Russo, e de várias empresas envolvidas no programa espacial tripulado são esperadas para transferirr suas atividades quando o novo cosmódromo ficar concluído. [4] O desenvolvimento do novo sítio também é esperado para aumentar drasticamente o emprego nas cidades de Uglegorsk, Svobodny e outros. [4]De acordo com uma estimativa de 2009, a construção vai custar 400 bilhões de rublos (US$ 13,5 bilhões de dólares). [13] Junto com as bases de lançamento de foguetes e instalações de processamento, um aeroporto e uma cidade satélite serão construídos. A cidade será projetada para acomodar 35 mil pessoas, bem como os turistas. [6]Ele irá conter uma completa infra-estrutura de apoio com escolas, creches e clínicas.[9] O arquiteto Dmitry Pshenichnikov considera que a cidade irá tornar-se um centro de referência científico e de turismo espacial com um design único e uma bela paisagem ".[6] Quando concluído, o cosmódromo vai empregar permanentemente em torno de 20.000-25.000 pessoas. [13]

Referências

  1. RIA Novosti
  2. a b c «Vostochny cosmodrome». Premier.gov.ru. 26 de agosto de 2010 
  3. http://s60.radikal.ru/i168/0908/07/bce7cdf97128.jpg
  4. a b c Zak, Anatoly. «Vostochny (formerly Svobodny) Cosmodrome». RussianSpaceWeb.com. Consultado em 17 de setembro de 2009 
  5. http://rt.com/programs/technology-update/gagarin-space-science-google/
  6. a b c d «Vostochny: Space Haven of 21 Century». Roscosmos. 26 de janeiro de 2011 
  7. «Russia to start construction of new space center in 2011». RIA Novosti. 7 de setembro de 2009. Consultado em 14 de setembro de 2009 
  8. Simon Saradzhyan (21 de novembro de 2007). «Putin Signs Off on New Cosmodrome». Space.com. Consultado em 21 de novembro de 2007 
  9. a b c d «New Space Port Will Boost Launch Ability». The Moscow Times. 26 de janeiro de 2011 
  10. «Putin stresses importance of new Far East space center (Update 1)». RIA Novosti. 28 de agosto de 2010 
  11. AmurInfo, Nakidki na pervom kamne kosmodroma Vostochyn bolshe net (in Russian), http://www.amur.info/news/2010/08/28/2.html
  12. BBC News 20 July 2010
  13. a b «Russia to spend $13.5 bln on new space center in Far East». RIA Novosti. 15 de outubro de 2009. Consultado em 15 de outubro de 2009 

Links externos[editar | editar código-fonte]