Cosmódromo de Vostochny

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Para uma divisão do Distrito Leste de Moscou, veja Vostochny Settlement (distrito).
Gnome globe current event.svg
Este artigo ou secção contém informações sobre uma construção futura.
É provável que contenha informações de natureza especulativa, e seu conteúdo pode mudar drasticamente.
Tower crane colorize.png
Lançamento da Soyuz-2.1a do Cosmódromo de Vostochny. 28 de abril de 2016

Cosmódromo de Vostochny (em russo: Космодром Восточный; Kosmodrom Vostochny ("Cosmódromo Oriental") é um novo centro espacial russo em construção, localizado a 51 graus norte, em Amur Oblast, no Extremo Oriente do país. Sua construção visa reduzir a dependência da Rússia do Cosmódromo de Baikonur , localizada no Cazaquistão . A construção foi iniciada em 1 de junho de 2011 e está prevista para ser concluída em 2018.[1] O primeiro lançamento está programado para abril de 2016.

Localização[editar | editar código-fonte]

O cosmódromo será localizado entre as cidades de Svobodny e Shimanovsk em Amur Oblast no Extremo Oriente russo , na confluência dos rios Zeya e Bolshaya Pyora. [2] A área total prevista é 551,5 km2 , numa área de aproximadamente 30 km de diâmetro, centrada em 51° 49′ N 128° 15′ E.[3]. A cidade mais próxima é Uglegorsk . O nome Vostochny significa "oriente" em russo. A localização geográfica de Vostochny de 51 graus ao norte significa que, para uma determinada órbita, os foguetes serão [4] capazes de transportar quase a mesma quantidade de carga útil dos foguetes lançados em Baikonur. Outros argumentos para a escolha deste local incluem a capacidade de usar regiões escassamente povoadas e cursos de água para as rotas de lançamento de foguetes; a proximidade com importantes linhas de transporte, como a Ferrovia Baikal-Amur , a rodovia Chita-Khabarovsk , abundância de recursos de produção de eletricidade na região, a presença da infra-estrutura do antigo Cosmódromo de Svobodny , no qual o novo espaçoporto será baseado[2] e a localização próxima ao Oceano Pacífico. A região vai permitir o fácil transporte de materiais para o sítio, e permitirá que os estágios menores de foguetes caiam sobre o oceano.[5]

Construção[editar | editar código-fonte]

Lançamento da Soyuz-2.1a do Cosmódromo de Vostochny. 28 de abril de 2016

Está prevista a construção de sete plataformas de lançamento na área, incluindo dois para vôos tripulados e dois para cargueiros espaciais. A construção foi iniciada em janeiro de 2011[6] e está prevista para ser concluída até 2018.[7][8] O primeiro lançamento não-tripulado terá lugar em 2015. Os engenheiros russos estão olhando para aplicar os conhecimentos adquiridos na construção das instalações de lançamento dos foguetes Soyuz no Centro Espacial de Kourou e a torre de lançamento de foguetes Angara no Centro Espacial Naro na Coreia do Sul .[6] Como medida de redução de custos, nenhuma estrutura militar de defesa como os do cosmódromo de Baikonur irá ser construída em Vostochny. [9] O na época primeiro-ministro Vladimir Putin fez várias declarações enfatizando a importância do novo cosmódromo. "A criação de um novo centro espacial... é um dos maiores e mais ambiciosos projetos da moderna Rússia", disse ele em agosto de 2010.[10] Em janeiro de 2011, ele ordenou ao governo para concluir a documentação o mais rápido possível, para que a construção possa começar a tempo. [9] Durante uma visita ao local em julho de 2011, um recém-nomeado chefe da Roscosmos, Vladimir Popovkin, prometeu 20 bilhões de rublos para Vostochny em 2012. [11] Um mês depois, o chefe da Spetstroi, Grigory Naginsky disse à imprensa que primeiramente o centro passou pela experiência do projeto e do primeiro contrato no valor de 1,6 bilhões de rublos foi assinado com a Roskosmos, abrangendo a construção da linha férrea e da estrada. Naginsky também prometeu a conclusão das mudanças para o local de trabalhadores da construção civil até 01 de outubro de 2011. O designer geral do cosmódromo é o Ipromashprom (Instituto de Projetos de Engenharia Mecânica). O contratante principal é a Agência Federal para a construção especial. [2]

Finalidade[editar | editar código-fonte]

O presidente russo Vladimir Putin em visita às instalações em outubro de 2015.

O novo cosmódromo capacitará a Rússia a lançar a maioria das missões em seu próprio solo. Atualmente o Centro Espacial de Kourou, na Guiana Francesa (está preparada para lançamento de foguetes Soyuz), e para reduzir a dependência russa no Cosmódromo de Baikonur, no Cazaquistão, ao custo de US$ 115 milhões pelo arrendamento anual. Atualmente, Baikonur é um local de lançamento operado apenas pela Rússia, com capacidade de lançar voos tripulados e satélites em órbita geoestacionária. Cargas úteis não tripuladas em órbita baixas da Terra também pode ser atualmente lançadas a partir do Cosmódromo de Plesetsk, no noroeste da Rússia. O novo sítio é destinado principalmente para lançamentos civis.[12] A Roscosmos irá transferir 45% de todos os lançamentos da Rússia para Vostochny até 2020, enquanto a participação de Baikonur, que cairá de 65% para 11%, e Plesetsk serão responsáveis por outros 44%. [9]

Aspectos econômicos[editar | editar código-fonte]

O desenvolvimento do Cosmódromo de Vostochny deverá ter um impacto positivo sobre a economia do relativamente pouco habitado Extremo Oriente russo. O governo russo tem uma política estratégica para trazer empresas de alta tecnologia para a região do Extremo Oriente Russo, e de várias empresas envolvidas no programa espacial tripulado são esperadas para transferirr suas atividades quando o novo cosmódromo ficar concluído. [4] O desenvolvimento do novo sítio também é esperado para aumentar drasticamente o emprego nas cidades de Uglegorsk, Svobodny e outros. [4]De acordo com uma estimativa de 2009, a construção vai custar 400 bilhões de rublos (US$ 13,5 bilhões de dólares). [13] Junto com as bases de lançamento de foguetes e instalações de processamento, um aeroporto e uma cidade satélite serão construídos. A cidade será projetada para acomodar 35 mil pessoas, bem como os turistas. [6]Ele irá conter uma completa infra-estrutura de apoio com escolas, creches e clínicas.[9] O arquiteto Dmitry Pshenichnikov considera que a cidade irá tornar-se um centro de referência científico e de turismo espacial com um design único e uma bela paisagem ".[6] Quando concluído, o cosmódromo vai empregar permanentemente em torno de 20.000-25.000 pessoas. [13]

Referências

  1. RIA Novosti
  2. a b c «Vostochny cosmodrome». Premier.gov.ru. 2010-08-26. 
  3. http://s60.radikal.ru/i168/0908/07/bce7cdf97128.jpg
  4. a b c Zak, Anatoly. «Vostochny (formerly Svobodny) Cosmodrome». RussianSpaceWeb.com. Consultado em 2009-09-17. 
  5. http://rt.com/programs/technology-update/gagarin-space-science-google/
  6. a b c d «Vostochny: Space Haven of 21 Century» Roscosmos [S.l.] 2011-01-26. 
  7. «Russia to start construction of new space center in 2011» RIA Novosti [S.l.] 2009-09-07. Consultado em 2009-09-14. 
  8. Simon Saradzhyan (21 November 2007). «Putin Signs Off on New Cosmodrome». Space.com. Consultado em 2007-11-21. 
  9. a b c d «New Space Port Will Boost Launch Ability» The Moscow Times [S.l.] 2011-01-26. 
  10. «Putin stresses importance of new Far East space center (Update 1)» RIA Novosti [S.l.] 2010-08-28. 
  11. AmurInfo, Nakidki na pervom kamne kosmodroma Vostochyn bolshe net (in Russian), http://www.amur.info/news/2010/08/28/2.html
  12. BBC News 20 July 2010
  13. a b «Russia to spend $13.5 bln on new space center in Far East» RIA Novosti [S.l.] 2009-10-15. Consultado em 2009-10-15. 

Links externos[editar | editar código-fonte]