Cricetomys gambianus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaCricetomys gambianus
CrycetomysGambianus Apsilia.JPG
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante (IUCN 3.1)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Rodentia
Família: Nesomyidae
Subfamília: Cricetomyinae
Género: Cricetomys
Espécie: C. gambianus
Nome binomial
Cricetomys gambianus
Waterhouse, 1840

O Cricetomys gambianus, commumente conhecido como rato-gigante-africano[1], é uma espécie de roedor da família Nesomyidae.

Pode ser encontrada na Mauritânia, Mali, Senegal, Gâmbia, Guiné-Bissau, Guiné, Costa do Marfim, Burkina Faso, Níger, Benin, Togo, Gana, Nigéria, Congo, Gabão, República Centro-africana, Chade, República Democrática do Congo, Burundi, Ruanda, Uganda, Sudão, Quênia, Tanzânia, Zâmbia, Maláui, Moçambique, Zimbábue, Botsuana, Angola e África do Sul. Segundo a IUCN (2008) inclui o C. ansorgei.

Na Guiné-Bissau, é chamado joaquim-doido.[2]

Tuberculose[editar | editar código-fonte]

Desde 2008, que uma equipe de cientistas treina na Tanzânia 77 ratos gigantes para detectar a tuberculose. A primeira experiência que foi desenvolvida mostrou que em 910 amostras de 456 pacientes, dez ratos encontraram 67 por cento de pessoas com tuberculose e 48 por cento foram encontrados pelos microscópios dos laboratórios[3].

Minas e armadilhas[editar | editar código-fonte]

O Camboja emprega esta espécie, importada da Tanzânia, na detecção de minas terrestres, reminiscentes dos conflitos bélicos internos que grassaram dentro do país de 1975 a 1998.[4][5]

Referências

  1. Infopédia. «rato-gigante-africano | Definição ou significado de rato-gigante-africano no Dicionário Infopédia da Língua Portuguesa». Infopédia - Dicionários Porto Editora. Consultado em 21 de junho de 2021 
  2. «Relatório Guiné-Bissau» (PDF). Arquivado do original (PDF) em 19 de outubro de 2016 
  3. MOÇAMBIQUE: RATOS GIGANTES SÃO TREINADOS PARA IDENTIFICAR A TUBERCULOSE Arquivado em 8 de julho de 2014, no Wayback Machine. publicado pela "GREEN SAVERS" (2014)
  4. «Magawa, o rato que deteta minas terrestres, foi distinguido por bravura». www.dn.pt. Consultado em 21 de junho de 2021 
  5. Reuters, Agência. «Há ratos gigantes que salvam pessoas no Camboja — uma mina de cada vez». PÚBLICO. Consultado em 21 de junho de 2021 
  • MUSSER, G. G.; CARLETON, M. D. Superfamily Muroidea. In: WILSON, D. E.; REEDER, D. M. (Eds.). Mammal Species of the World: A Taxonomic and Geographic Reference. 3. ed. Baltimore: Johns Hopkins University Press, 2005. v. 2, p. 894-1531.
  • van der STRAETEN, E.; KERBIS PETERHANS, J.; HOWELL, K.; OGUGE, N. 2008. pouched rat%20gambianus Cricetomys gambianus. In: IUCN 2008. 2008 IUCN Red List of Threatened Species. <www.iucnredlist.org>. Acessado em 20 de novembro de 2008.
Ícone de esboço Este artigo sobre roedores, integrado ao WikiProjeto Mamíferos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.