Cuamba

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Triângulo ferroviário
Monumento na Praça dos Heróis
Conselho Municipal de Cuamba

Cuamba é uma cidade da província moçambicana do Niassa, sendo a sede do distrito do mesmo nome.

Administrativamente, Cuamba é um município, com um governo local eleito, uma área de 131 km² e uma população de 56 801 habitantes.

História[editar | editar código-fonte]

A Companhia do Niassa fundou, em 1906, o posto militar de Cuamba (inicialmente grafado Kuamba), para onde transferiu a sede do Concelho de Amaramba, uma das suas divisões administrativas.[1] A povoação, cujo nome deriva de um régulo local, foi oficialmente criada pela portaria 3210, de 24/11 /1937 e o nome alterado para Nova Freixo pela portaria 9361, de 30/5/1952.[2] O novo nome tem a sua origem na vila portuguesa de Freixo de Espada à Cinta e foi uma homenagem de naturais desta vila a Sarmento Rodrigues, governador-geral de Moçambique.[3] Pelo o decreto-lei 10/76, de 13/3/76, a cidade reverteu ao antigo nome de Cuamba.

A vila foi elevada à categoria de cidade em 30 de Setembro de 1971[4].

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Transportes[editar | editar código-fonte]

Cuamba é um importante centro de transportes, sendo servida pela Rodovia Nacional nº 8 (N8), que a liga a Nampula, a leste, e; à fronteira com o Malawi (Mandimba,) no oeste. Ainda é servida pela N248, que termina em Marrupa.

Na cidade de Cuamba há uma das mais importantes estações ferroviárias do Caminho de Ferro de Nacala, servindo como interconexão para o Ramal Ferroviário de Cuamba-Lichinga.[5].

No tocante a transporte aéreo, a cidade dispõe do Aeródromo de Cuamba, servido apenas por vôos não regulares.

Educação[editar | editar código-fonte]

A cidade tem vários estabelecimentos de ensino superior, como a Faculdade de Agronomia da Universidade Católica de Moçambique[6] e uma delegação do Instituto Superior de Gestão, Comércio e Finanças[7].

Ligação externa[editar | editar código-fonte]

Cuamba no Google Maps

Referências

  1. Medeiros, Eduardo da Conceição (1997), Maputo — História de Cabo Delgado e do Niassa C. 1836-1929). Central Impressora, Maputo, p. 160
  2. Fernandes, Jorge Luis P. (2006), República [Popular] de Moçambique. As Alterações Toponímicas e os Carimbos do Correio. Edições Húmus Ldª, Lugar de Meães, p. 78
  3. Fernandes, Jorge Luis P. (2006), República [Popular] de Moçambique. As Alterações Toponímicas e os Carimbos do Correio. Edições Húmus Ldª, Lugar de Meães, p. 79
  4. Tolerância de Ponto para Cuamba
  5. «Cuamba-Lichinga» (HTML). CFM. Consultado em 9 de fevereiro de 2020 
  6. Faculdade de Agricultura
  7. ISGECOF Cuamba
Ícone de esboço Este artigo sobre Moçambique é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.