Nampula

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Nampula
  Cidade, município e distrito  
Nampula Airport.jpg
Símbolos
Bandeira de Nampula
Bandeira
Brasão de armas de Nampula
Brasão de armas
Localização
Mapa da província de Nampula com localização da cidade do mesmo nome
Mapa da província de Nampula com localização da cidade do mesmo nome
Nampula está localizado em: Moçambique
Nampula
Localização de Nampula em Moçambique
Coordenadas 15° 7' S 39° 15' E
País  Moçambique
Província Nampula
Distrito Nampula
História
Fundação 1907
Administração
Presidente do Conselho Municipal Paulo Vahanle (Renamo)
Sítio cmnampula.gov.mz
Cena urbana na cidade de Nampula.

Nampula é a cidade capital da província do mesmo nome, em Moçambique, e é conhecida como a Capital do Norte. Localizada no entroncamento da via férrea de Nacala com os eixos rodoviários que da província da Zambézia e do litoral demandam o norte e o interior, o município de Nampula é atravessado pelo “Corredor do Desenvolvimento de Nacala (CDN)”, constituído pelos eixos ferro-rodoviários que ligam o litoral (porto de Nacala) e o interior do País com a República do Malawi, no interior da província[1] e a sua população é, de acordo com o censo de 2017, de 743 125 habitantes.[2]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O nome da cidade deriva do nome de um líder tradicional, M'phula ou Whampula.[3]

História[editar | editar código-fonte]

A cidade tem origem militar, uma característica que ainda hoje se mantém. Uma expedição militar portuguesa, chefiada pelo Major Neutel de Abreu acampou nas terras de Whampula a 7 de Fevereiro de 1907,[1] o que levou à construção do comando militar de Macuana. A povoação foi criada em 6 de Dezembro de 1919 tendo-se tornado a sede da Circunscrição Civil de Macuana em Junho de 1921.[1] A chegada do caminho de ferro, a partir do Lumbo, contribuiu para o desenvolvimento da povoação, que foi elevada a vila em 19 de Dezembro de 1934 e a cidade em 22 de Agosto de 1956.[1] Nampula torna-se o Quartel-General do exército português durante a guerra colonial, o qual, com a independência nacional, passou a Academia Militar Samora Machel.[3]

Localização Geográfica[editar | editar código-fonte]

A Cidade de Nampula, situa-se aproximadamente no centro do espaço geográfico do distrito que leva o mesmo nome (Distrito de Nampula), um pouco deslocado para NE. De Este para Oeste tem uma extensão de 24.5km, entre os meridianos de 39º23´28´ e 39º10´00´Este. No sentido Norte-Sul 6. Estende-se por 20.25km, desde a barragem do rio Monapo a uma latitude de 15º01´35´Sul até o riacho Muepelume, no paralelo 15º13´15´Sul.[1]

Divisão Administrativa[editar | editar código-fonte]

Administrativamente, a cidade de Nampula é um município, tendo um governo local eleito e é também, desde dezembro de 2013, um distrito, uma unidade local do governo central.[4] A cidade está completamente rodeada (mas administrativamente separada) pelo distrito de Rapale, formando um enclave. Na mesma data o posto administrativo de Anchilo foi transferido deste distrito para o de Nampula,[5] que se encontra dividido nos seguintes postos administrativos urbanos e sub-dividido em bairros[2]:

  • Posto Administrativo Urbano Central:
    • Bombeiros
    • 25 de Setembro
    • 1º de Maio
    • Limoeiros
    • Liberdade
    • Militar
  • Posto Administrativo de Anchilo:
    • Anchilo
    • Namachilo
    • Namigonha
    • Napuri
    • Saua-Saua
  • Posto Administrativo de Muahivire[6]:
    • 22 de Agosto
    • Muahivire
    • Namiteca
  • Posto Administrativo de Muatala:
    • Muatala
    • Mutauhanha
  • Posto Administrativo de Muhala:
    • Muhala
    • Namutaqueliua
  • Posto Administrativo de Namikopo:
    • Namikopo
    • Mutava-Rex
  • Posto Administrativo de Napipine:
    • Napipine
    • Carrupeia
  • Posto Administrativo de Natikire:
    • Natikire
    • Marrupaniua
    • Marrere

Administração[editar | editar código-fonte]

Desde a independência nacional a cidade teve vários administradores, tendo Dionísio Cherewa sido o primeiro Presidente do Conselho Municipal eleito, depois da estrutura autárquica instituída em 1998. Os anteriores foram nomeados pelo governo central:

  • Aurélio das Neves
  • Germano José Joaquim
  • Francisco Joaquim de Lima
  • Narciso João Iondela
  • Ishaca Abdul Ali Baraca
  • Dionísio Cherewa (1998-2004)[7]
  • Castro Armindo Safins Namuaca (2004-2014)[8]
  • Mahamudo Amurane (2014-2017, assassinado em 4 de Outubro de 2017)[9][10]
  • Manuel Tocova (2017, presidente interino)[11]
  • Américo Iemenle (2017-2018, presidente interino)[12]
  • Paulo Vahanle (2018-presente)[13]

Cultura e lazer[editar | editar código-fonte]

Património arquitetónico[editar | editar código-fonte]

Catedral Católica de Nampula
Museu Nacional de Etnografia

Património cultural[editar | editar código-fonte]

Uma das principais manifestações culturais locais é a tradicional peregrinação ao Santuário de Santa Maria Mãe do Redentor do distrito de Meconta, promovida pela Arquidiocese de Nampula.[1]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Transportes[editar | editar código-fonte]

A cidade da Nampula tem como principal meio logístico os corredores rodoviários, sendo que a principal rodovia é a estrada N1, qua a liga a Murrupula (sudoeste) e a Namialo (leste). Outras rodovias importantes são a N13, que a liga a Rapale (oeste), e; a N104, que a liga a Nametil, (sudeste).[14]

A cidade é atravessada pelo Caminho de Ferro de Nacala, que a liga ao porto de Nacala (leste) e ao Maláui, no oeste. Esta ferrovia é um importante meio de transporte de cargas e pessoas para os moradores de Nampula.[15]

Outra estrutura logística importante é o Aeroporto Internacional de Nampula, com operação regular de voos domésticos e internacionais.[16]

Educação[editar | editar código-fonte]

Na cidade de Nampula está a sede principal da Universidade Lúrio, onde albergam-se a Faculdade de Ciências da Saúde, a Faculdade de Arquitectura e Planeamento Físico, a UniLúrio Business School e a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas;[17] outras instituições públicas que também tem sede na cidade são a Universidade Rovuma e a Academia Militar Marechal Samora Machel. Já o Instituto Superior de Ciências de Saúde mantém um campus na cidade.

Referências

  1. a b c d e f Araújo, Manuel Mendes (2005) "Cidade de Nampula: a Rainha do Norte de Moçambique" in Finisterra, XL, 79, 2005, pp. 209-222 no site do Centro de Estudos Geográficos da Universidade de Lisboa (Portugal) acessado a 15 de outubro de 2009
  2. a b http://www.ine.gov.mz/operacoes-estatisticas/censos/censo-2007/censo-2017/divulgacao-os-resultados-preliminares-iv-rgph-2017
  3. a b «História». Governo da Província de Nampula. 2017. Consultado em 12 de novembro de 2022 
  4. Lei nº 26/2013, publicada no Boletim da República nº 101, I Série, de 18 de Dezembro de 2013, pág. 1059-1061 (3)
  5. Lei nº 28/2013, publicada no Boletim da República nº 101, I Série, de 18 de Dezembro de 2013, pág. 1062
  6. «Muahivire elevado à categoria de posto administrativo urbano». Wamphula Fax. 16 de junho de 2021. p. 2 
  7. «Tribunal Supremo, Acordão, Anexo 3-Eleção do Presidente do Conselho Municipal» (PDF). Boletim da República, I Série, nº 32 de 17 de Agosto. 17 de agosto de 1998. p. 132. Consultado em 14 de dezembro de 2021 
  8. «Eleições Autárquicas Moçambique, Relatório de Observação Eleitoral» (PDF). The Carter Center. 19 de Novembro de 2003. p. 28. Consultado em 14 de dezembro de 2021 
  9. «Mahamudo Amurane toma posse como novo edil da cidade de Nampula». UCCLA. 11 de fevereiro de 2014. Consultado em 9 de dezembro de 2021 
  10. «Amurane assassinado a tiro». Folha de Maputo. 5 de outubro de 2017. Consultado em 9 de dezembro de 2021 
  11. «Presidente interino de município moçambicano contraria justiça e nomeia novos vereadores». Diário de Notícias. 27 de outubro de 2017. Consultado em 9 de dezembro de 2021 
  12. «Presidente interino de Nampula "forçado" a renunciar antes da posse do novo edil». VOA. 11 de abril de 2018. Consultado em 9 de dezembro de 2021 
  13. «Paulo Vahanle». DW. 26 de abril de 2021. Consultado em 16 de junho de 2021 
  14. Mapa Rodoviário de Moçambique. Maputo: Administração Nacional de Estradas, Março de 2012
  15. Inauguração do Corredor Logístico de Nacala deverá multipicar exportações de Moçambique. Diário de Notícias. 10 de maio de 2017.
  16. «Aeroportos de Moçambique, História». Aeroportos de Moçambique, E.P. Consultado em 1 de dezembro de 2019 
  17. Histórico. Universidade Lúrio. 2019.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]