Ancuabe (distrito)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Disambig grey.svg Nota: Se procura outro significado de Ancuabe, veja Ancuabe.
Ancuabe
  Distrito  
Localização
Localização do distrito em Moçambique
Localização do distrito em Moçambique
País  Moçambique
Província Cabo Delgado
Administração
Capital Ancuabe
Postos administrativos Ancuabe, Metoro e Meza
Características geográficas
Área total 4 836 km²
População total (2017) 164 114 hab.
Densidade 33,9 hab./km²
Fuso horário EAT (UTC+3)

Ancuabe é um distrito da província de Cabo Delgado, em Moçambique, com sede na vila de Ancuabe. Tem limite, a norte com o distrito de Meluco, a oeste com o distrito de Montepuez, a sul com o distrito de Chiúre e a este com os distritos de Metuge e Quissanga.

Demografia[editar | editar código-fonte]

De acordo com os resultados preliminares do Censo de 2017, o distrito tem 164 114 habitantes[1] numa área de 4836 km², o que resulta numa densidade populacional de 33,9 habitantes por km². A população registada no último censo representa um aumento de 53% em relação aos 107 238 habitantes contabilizados no Censo de 2007.[2]

População do distrito de Ancuabe[2][1]
1997 2007 2017
87 243 107 238 164 114

O distrito é habitado maioritariamente pelo grupo étnico Macua, cuja língua era materna de 93% da população em 2007.[3] A religião dominante é a muçulmana.[3]

História[editar | editar código-fonte]

O topónimo actual deriva de Nkwapa, uma zona montanhosa local, através do nome Unkwape, posteriormente aportuguesado para Ancuabe.[3] No período colonial, Ancuabe foi um posto administrativo do concelho de Porto Amélia (actual Pemba) até Agosto de 1971, sendo então elevado à categoria de Circunscrição. Com a independência nacional esta foi elevada a Distrito.[3] A então localidade de Meza foi transferida do distrito de Montepuez para o de Ancuabe em 25 de Junho de 1986, no seguimento de uma reorganização administrativa.[4]

Divisão Administrativa[editar | editar código-fonte]

O distrito está dividido em três postos administrativos (Ancuabe, Metoro e Meza), compostos pelas seguintes localidades:

Economia[editar | editar código-fonte]

O distrito encontra-se bem servido em termos de acessibilidade, já que é cortado por duas estradas importantes, Pemba-Montepuez e a estrada Norte-Sul que liga Nampula a Mocímboa da Praia. A vila de Ancuabe situa-se a apenas 67 km de Pemba.[3]

A actividade económica dominante no distrito é a agricultura, envolvendo a quase totalidade da população (93%).[3] A maior parte da produção agrícola é de sequeiro para auto-sustento. As principais culturas são: mapira, a principal, mais a mandioca, milho, feijão, amendoim e arroz. A dieta alimentar é reforçada pela criação de animais domésticos e caça da fauna bravia (gazela e javali); e pela colheita de frutos.[3]

A agricultura comercial de algodão, castanha de caju e milho eram importantes nos períodos coloniais e pós-colonial e só agora voltam (principalmente o algodão) a assumir alguma relevância. São explorados também recursos silvícolas, sobretudos como fonte de energia para a maioria da população, embora exista um grande potencial florestal.

Existem ainda importantes reservas de grafite que foram exploradas comercialmente de 1994 a 2000. De acordo com estudos de viabilidade efectuados por companhias mineiras internacionais, as reservas elevam-se a cerca de 1 milhão de toneladas de minério, com um conteúdo de 10% de grafite. A capacidade de extracção instalada (a céu aberto) tem uma capacidade potencial de produção de 10.000 toneladas de grafite ao ano. A extracção e processamento foram paralisados por uma série de razões, particularmente dificuldades financeiras do concessionário, o baixo preço do mineral no mercado internacional e a deficiente e cara alimentação eléctrica, pois o distrito ainda não estava ligado à rede electrica nacional. Alguns destes obstáculos foram ultrapassados (o distrito passou a estar ligado à rede eléctrica nacional em 2009)[5] e a mina voltou a operar em Junho de 2017.[6]

Existe ainda potencial de desenvolvimento do turismo, já que a parte norte do distrito é parte do Parque Nacional das Quirimbas.[3]


Referências

  1. a b «DIVULGAÇÃO OS RESULTADOS PRELIMINARES IV RGPH 2017». Instituto Nacional de Estatística. 29 de dezembro de 2017. Consultado em 4 de dezembro de 2018 
  2. a b «População por sexo, segundo idade. Distrito de Ancuabe, 2007». Instituto Nacional de Estatística. 2012. Consultado em 4 de dezembro de 2018 
  3. a b c d e f g h «Perfil do Distrito de Ancuabe» (PDF). Ministério da Administração Interna. 2014. Consultado em 4 de dezembro de 2018 
  4. Resolução nº 7/86 de 25 de Junho - Aprova a transferência de algumas áreas entre distritos por província - Boletim da República, 1ª Série, Número 30, 4º Suplemento.
  5. «Moçambique: Vila de Ancuabe ligada à rede eléctrica nacional». MacauHub. 6 de fevereiro de 2009. Consultado em 6 de janeiro de 2019 
  6. «Moçambique: PR Nyusi reinaugura mina de grafite de Ancuabe». ANGOP. 29 de junho de 2017. Consultado em 27 de dezembro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]