Danos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Nota: Se procura pelo mal causado por alguém a outrem, consulte Dano.
Mapa da Scandza, colocando os Danos nas grandes ilhas dinamarquesas

Os Danos (em latim: Dani) eram uma tribo germânica setentrional que vivia na região das ilhas da Dinamarca (e, posteriormente, na Jutlândia), assim como na Skåneland no sul da Suécia. Entre o século VIII e XV, o termo "danos" (daner) designava toda a população da Dinamarca. A partir do século XV passou a ser usado o termo "dinamarqueses" (danskerne).[1][2]

Os Danos foram mencionados na Gética, obra do século VI de Jordanes, e por Procópio de Cesareia e Gregório de Tours. Em sua descrição de Scandza, Jordanes afirma que os danos eram da mesma linhagem dos Suetidi (suecos, Suithiod?) e teriam expulsado os hérulos (Heruli), de cujas terras então se apossaram.[3]

O historiador dinamarquês Sven Aggesen, do século XII, contribuiu para a controvérsia do tema ao atribuir ao mítico rei Dan a origem do nome dos Danos. Poemas em inglês antigo como Widsith e Beovulfo, bem como obras de autores escandinavos posteriores, como Saxão Gramático (c. 1200), fornecem algumas referências sobre os danos.

Referências

  1. «Daner» (em dinamarquês). Den Store Danske Encyklopædi (Grande Enciclopédia Dinamarquesa). Consultado em 29 de junho de 2018. 
  2. Erik Opsahl. «Daner» (em norueguês). Store norske leksikon - Grande Enciclopédia Norueguesa. Consultado em 29 de junho de 2018. 
  3. Jordanes (Mierow, ed. 1908). Getica III (23) (em inglês). [S.l.: s.n.] 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]


Ícone de esboço Este artigo sobre História ou um(a) historiador(a) é um esboço relacionado ao Projeto História. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.