Inglês antigo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Detalha da primeira página do manuscrito Beowulf, mostrando a palavra "ofer hron rade", em inglês moderno "'over the whale's road (sea)" ("sobre a estrada das baleias (metáfora para "mar")")

O inglês antigo, também conhecido como anglo-saxão[1] (conhecido como Ænglisc por seus falantes, Old English ou Anglo-Saxon em inglês moderno) é uma forma primitiva da língua inglesa, falada em partes do que são hoje a Inglaterra e o sul da Escócia, entre meados do século V e meados do século XII. Trata-se de uma língua germânica ocidental e é, portanto, similar ao frísio antigo e ao saxão antigo. É também semelhante ao norueguês antigo (e, em decorrência, ao islandês moderno).

O inglês antigo não foi um idioma estático. Seu uso cobre um período de aproximadamente 700 anos, das migrações anglo-saxãs que criaram a Inglaterra no século V até um momento posterior à invasão normanda de 1066, após o que a língua sofreu uma transição radical. Nesse período, veio a assimilar aspectos das línguas com que teve contato, como francês e os dois dialetos do norueguês antigo provenientes dos invasores Viquingues que ocuparam e controlaram o Danelaw no norte e no leste da Inglaterra.

A expressão "inglês antigo" não se refere a variedades antigas do inglês moderno – como as encontradas em Shakespeare e na King James – que os linguistas chamam de "Early Modern English".

Gramática[editar | editar código-fonte]

A sintaxe é semelhante à anglófona.

Artigos[editar | editar código-fonte]

Existem três: neutro, masculino e feminino.

Declinação por caso gramatical[editar | editar código-fonte]

Possui quatro casos: Nominativo, Genitivo, Acusativo, Dativo.

Nominativo[editar | editar código-fonte]

O substantivo quando existe um sujeito (eu, João, sofá,…) e um predicativo (o que deve ser respondido numa pergunta de frase afirmativa para fazer um mínimo de sentido, vide acusativo)

Forte de primeira declinação[editar | editar código-fonte]
Substantivo[editar | editar código-fonte]
  • Engel (M) = anjo = Engel (S), Englas (P)
  • Scip (N) = barco = Scip (S), Scipu (P)
  • Sorg (F) = tristeza = Sorg (S), Sorga (P)
Adjetivo[editar | editar código-fonte]

Glæd = alegre = glæd (M, S) glade (M, P) glæd (N, S) gladu (N, P) gladu (F, S) glade (F, P)

Fraco de primeira declinação[editar | editar código-fonte]
Substantivo[editar | editar código-fonte]
  • Nama (M) = nome = Nama (S), Naman (P)
  • Eeage (N) = olho = Eeage (S), Eeagen (P)
  • Tunge (F) = língua = Tunge (S), Tungan (P)
Adjetivo[editar | editar código-fonte]

Hēah = alto = hēah (M, S) hēa (M, P) hēah (N, S) hēa (N, M) hēa (F, S) hēa (F, P)

Forte de segunda declinação[editar | editar código-fonte]
-e[editar | editar código-fonte]
  • Ende (M) = fim = Ende (S), Endas (P)
  • Styyle (N) = ferro = Styyle (S) Styylu (P)
-h[editar | editar código-fonte]
  • Mearh (M) = cavalo = Meahr (S), Meeares (P)
  • Feorh (N) = vida = Feohr
  • Scooh (F) = sapato = Scooh (S), Scoos (P)
-w[editar | editar código-fonte]
  • Smeoru (N) = graxa = Smeoru
  • Sinu (F) = nervo = Sinu (S), Sinwa (P)
  • Lǣes (M) = pastagem = Lǣs (S), Lǣswa (P)
-u[editar | editar código-fonte]
  • Sunu (M) = filho = Sunu (S), Suna (P)

Acusativo[editar | editar código-fonte]

Exemplos: "Sou muito *" (Se pergunta o que você é e responde-se com o asterisco) ou "José gosta de *"(Se pergunta do que José gosta e responde-se com o asterisco)

Forte de primeira declinação[editar | editar código-fonte]
Substantivo[editar | editar código-fonte]
  • Engel (M) = anjo = Engel (S), Englas (P)
  • Scip (N) = barco = Scip (S), Scipu (P)
  • Sorg (F) = tristeza = Sorge (S), Sorga, Sorge (P)
Adjetivo[editar | editar código-fonte]

Glæd = alegre = glædne (M, S) glade (M, P) glæd (N, S) gladu (N, P) glade (F, S) glade (F, P)

Fraco de primeira declinação[editar | editar código-fonte]
Substantivo[editar | editar código-fonte]
  • Nama (M) = nome = Nama (S), Naman (P)
  • Eeage (N) = olho = Eeage (S), Eeagen (P)
  • Tunge (F) = língua = Tungan (S), Tungan (P)
Adjetivo[editar | editar código-fonte]

Hēah = alto = hēane (M, S) hēa (M, P) hēah (N, S) hēa (N, M) hēa (F, S) hēa (F, P)

Forte de segunda declinação[editar | editar código-fonte]
-e[editar | editar código-fonte]
  • Ende (M) = fim = Ende (S), Endas (P)
  • Styyle (N) = ferro = Styyle (S) Styylu (P)
-h[editar | editar código-fonte]
  • Mearh (M) = cavalo = Meahr (S), Meeares (P)
  • Feorh (N) = vida = Feohr
  • Scooh (F) = sapato = Scooh (S), Scoos (P)
-w[editar | editar código-fonte]
  • Smeoru (N) = graxa = Smeoru
  • Sinu (F) = nervo = Sinwe (S), Sinwa, Sinwae (P)
  • Lǣes (M) = pastagem = Lǣswe (S), Lǣswa, Lǣswae (P)
-u[editar | editar código-fonte]
  • Sunu (M) = filho = Sunu (S), Suna (P)

Estudos sobre o assunto[editar | editar código-fonte]

  • Baker, Peter S., Introduction to Old English, Oxford 2003, ISBN 0-631-23454-3.
  • Cercignani, Fausto, The Development of */k/ and */sk/ in Old English, Journal of English and Germanic Philology 82 (1983), 313-323.
  • Hall, J. R. Clark - Merritt, H. D., A Concise Anglo-Saxon Dictionary, Cambridge 1969.
  • Hockett, Charles F., The stressed syllabics of Old English, Language 35 (1959), 575-597.
  • Jespersen, Otto, A Modern English Grammar on Historical Principles, Copenhagen 1909-1949.
  • Kuhn, Sherman M., On the Syllabic Phonemes of Old English, Language 37 (1961), 522-538.
  • Lass, Roger, Old English: A historical linguistic companion, Cambridge 1994, ISBN 0-521-43087-9.
  • Mitchell, Bruce - Robinson, Fred C., A Guide to Old English, Oxford 2001, ISBN 0-631-22636-2.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. No século 16, o termo "anglo-saxão" passou a se referir a todas as coisas do período inicial da Inglaterra, incluindo a língua, a cultura e o povo. Enquanto permanece o termo normal para os dois últimos aspectos, a língua começou a ser chamada de "inglês antigo" no final do século XIX, como resultado do nacionalismo anti-germânico cada vez mais forte na sociedade inglesa da década de 1890 e início de 1900. No entanto, muitos autores ainda usam o termo anglo-saxão para se referir ao idioma.
    Crystal, David (2003). The Cambridge Encyclopedia of the English Language (em inglês). [S.l.]: Cambridge University Press. ISBN 0-521-53033-4