Desastres em 1977

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ano: 1977
Arte
Carnaval
Ciência
Cinema
Desastres
Desporto
Divisões administrativas
Jornalismo
Literatura
Música
Política
Rádio
Religião
Vida social
Teatro
Televisão

Nesta página encontrará referências aos desastres ocorridos durante o ano de 1977.


Março[editar | editar código-fonte]

  • 5 de março - Na pista de Kyalami, no Sábado, 5 de Março de 1977, houve um acidente bizarro na história da Fórmula 1. O piloto italiano Renzo Zorzi, parou seu Shadow número 17 no acostamento da pista com problemas mecânicos, iniciando um pequeno princípio de incêndio. Fiscais da prova atravessaram a pista para apagarem o pequeno incêndio, a fim de evitarem maiores danos. O carro número 16 do companheiro de equipe de Zorzi, o Shadow do piloto galês Tom Pryce, atropelou um dos fiscais que atravessava a pista, despedaçando-o. Pryce foi atingindo na cabeça pelo extintor de incêndio carregado pelo então fiscal. O impacto foi tão forte que o extintor atingiu o piloto arrancando seu capacete e o matando instantaneamente. O carro de Pryce seguiu desgovernadamente até atingir um muro do autódromo violentamente. O fiscal de prova que faleceu na hora só foi reconhecido após a direção de prova convocar todos os fiscais de pista daquela corrida e ver quem estava faltando (justamente o fiscal morto, que tinha apenas 19 anos na ocasião).
  • 27 de março - Dois aviões Boeing 747, um da Royal Dutch Airlines (KLM) e outro da Pan American World Airways (Pan Am) chocaram no Aeroporto de Los Rodeos na Ilha de Tenerife, no Arquipélago das Canárias (Espanha), provocando o designado Desastre aéreo de Tenerife que provocou a morte de 583 pessoas e ferimentos em outras 61[1].

Novembro[editar | editar código-fonte]

  • 19 de novembro - Um avíão Boeing 727-200 da TAP despenhou-se no início da pista do aeroporto da Madeira, causando 131 mortos.

Referências