Detritívoro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda no WikiProjeto Ciência.

Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição.

Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde Março de 2008). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Um coiote se alimentando da carcaça de um animal.

Em biologia chamam-se detritívoros, saprófagos ou necrófagos os animais que se alimentam de restos orgânicos (plantas ou, animais mortos)[1], reciclando-os e retornando-os à cadeia alimentar para serem reaproveitados pelos demais organismos vivos.

Os exemplos mais comuns incluem os urubus, os abutres, as hienas e várias espécies de escaravelhos e moscas.

Este tipo de alimentação é uma forma de saprofagia, que no caso de plantas se denomina saprofitia. Com a mesma etimologia também se usa, para os animais, o termo sapróvoros. Outros termos gerais para este tipo de seres vivos são sapróbios ou saprobiontes.

Os seres detritívoros são de fundamental importância pois promovem a degradação da matéria orgânica, facilitando o trabalho de fungos e bactérias.

Referências

  1. detritívoro in Dicionário infopédia da Língua Portuguesa com Acordo Ortográfico [em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2017. [consult. 2017-12-26 17:04:40]. Disponível na Internet: https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/detritívoro

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Ecologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.