Diagrama TAS

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O diagrama TAS, por extenso diagrama Total-Alcali vs. Sílica, é um sistema de classificação das rochas eruptivas utilizado para identificar muitos tipos comuns de rochas vulcânicas, baseado na comparação do teor ponderal (%) total dos óxidos de sódio e potássio (os alcalis totais: Na2O + K2O) com o teor ponderal (%) de sílica (SiO2).[1] O diagrama foi criado por Mike le Bas, sendo em geral construído sobre um gráfico ortogonal de forma que a percentagem em peso de Na2O + K2O apareça no eixo Y (vertical) e a de SiO2 no eixo X (horizontal).[2]

O diagrama TAS[editar | editar código-fonte]

Diagrama TAS numa versão baseada nas coordenadas fornecidas por Le Maitre et al. (2002).[1]


A nomenclatura apresentada abaixo para os campos do diagrama TAS é derivada de Le Maitre et al. (2002).[1]

B (Basalto) (a subdividir usando a mineralogia normativa correspondente)

O1 (Andesito basáltico)

O2 (Andesito)

O3 (Dacito)

R (Riolito)

T (Traquito ou traquidacito) (consoante a mineralogia normativa correspondente)

Ph (Fonólito)

S1 (Traquibasalto) *As variantes sódica e potássica são o hawaiito e o traquibasalto potássico

S2 (Traquiandesito basáltico) *As variantes sódica e potássica são o mugearito e o soshonito

S3 (Traquiandesito) *As variantes sódica e potássica são o benmoreíto e o latito

Pc (Picrobasalto)

U1 (Basanito ou Tefrito) (consoante a mineralogia normativa correspondente)

U2 (Fonotefrito)

U3 (Tefrifonolito)

F (Foídito) (a denominar quando possível consoante o feldspatóide dominante. Os melilititos também correspondem a esta área, podendo ser distinguidos por critérios químicos adicionais.)

  • O termo sódico quando usado na acepção acima significa que Na2O - 2 é maior que K2O, e potássico que Na2O - 2 é menor que K2O. Contudo, outras designações são frequentemente utilizadas para rochas particularmente ricas em sódio ou potássio (como as rochas ígneas ultrapotássicas).

Notas

  1. a b c R. W. Le Maitre (editor), A. Streckeisen, B. Zanettin, M. J. Le Bas, B. Bonin, P. Bateman, G. Bellieni, A. Dudek, S. Efremova, J. Keller, J. Lamere, P. A. Sabine, R. Schmid, H. Sorensen, e A. R. Woolley, "Igneous Rocks: A Classification and Glossary of Terms", Recommendations of the International Union of Geological Sciences. Subcommission of the Systematics of Igneous Rocks. Cambridge University Press, 2002. ISBN 0-521-66215-X.
  2. Michael J. Le Bas, Le Maitre & Zanettin, "A chemical classification of volcanic rocks based on the total alkali – silica diagram". Journal of Petrology. Oxford. Vol. 27, pp. 745-750, 1986.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Albert Johannsen, A Descriptive Petrography of the Igneous Rocks. Volume 1, Introduction, Textures, Classifications, and Glossary. The University of Chicago Press, Chicago, Illinois, 1937.
  • R. W. Le Maitre (editor), A. Streckeisen, B. Zanettin, M. J. Le Bas, B. Bonin, P. Bateman, G. Bellieni, A. Dudek, S. Efremova, J. Keller, J. Lamere, P. A. Sabine, R. Schmid, H. Sorensen, e A. R. Woolley, Igneous Rocks: A Classification and Glossary of Terms, Recommendations of the International Union of Geological Sciences, Subcommission of the Systematics of Igneous Rocks. Cambridge University Press, 2002. ISBN 0-521-66215-X.