Latito

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Latito de Boxberg, Hocheifel, Alemanha.
Fotomicrografia de uma lâmina fina de latito (em luz polarizada).

Latito (por vezes latite) é uma rocha ígnea, equivalente extrusiva do monzonito, rica em plagioclases e feldespatos potássicos, que ocorre em formações vulcânicas contendo materiais pobres em sílica.[1] Apresenta textura afanítico-afírica a afírico-porfirítica e coloração em geral cinzenta clara, embora seja possível a ocorrência de outras tonalidades, nomeadamente esbranquiçada, amarelada ou rosada.[2][3] O nome deriva de Lácio (em latim: Latium) a região italiana para a onde a rocha foi inicialmente descrita.

Descrição[editar | editar código-fonte]

O latito é uma rocha vulcânica em geral afanítica, contendo uma composição mineral em que estão presentes os elementos alcalinos dos feldspatos e plagioclases em quantidades semelhantes.

O quartzo representa menos de 5% em massa, ou está mesmo ausente, nos latitos feldspatoides e a olivina está ausente nos latitos que contêm quartzo. Quando o conteúdo em quartzo é maior que 5%, a rocha é classificada como latito quártzico.[1] Biotite, hornblenda, piroxena e pequenas quantidades de olivina ou quartzo são comuns como minerais acessórios.

Referências

  1. a b «Classification of Igneous Rocks». Consultado em 19 de abril de 2014. Arquivado do original em 30 de setembro de 2011 
  2. Universidad de Granada (2010). «Latitas». Consultado em 14 de junio  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. Encyclopædia Britannica (2010). «Latite (geology)» (em inglés). Consultado em 14 de junio  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)

Ver também[editar | editar código-fonte]