Afanítica

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A textura suave desta bomba vulcânica basáltica é afanítica.
Um grão de areia vulcânica afanítica, com matriz de grão fino, visto ao microscópio petrográfico.

Afanítica (do grego αφανης, "invisível") é a designação dada em petrologia à textura das rochas, em geral rochas ígneas, que apresentam granulometria tão fina que os cristais da componente mineral não são detectáveis a olho nu.[1][2] As rochas que apresentam esta estrutura são frequentemente designadas por afanitos.[3]

Descrição[editar | editar código-fonte]

A textura afanítica é típica da textura encontrada em rochas ígneas. Consiste numa massa constituída por cristais de pequena dimensão e sem forma definida, resultado do rápido arrefecimento, geralmente em ambiente vulcânico ou hipabissal, dos materiais que formaram a rocha. Naquelas circunstâncias, a rápida solidificação do material não permite que os cristais atinjam maior dimensão nem forma regular.

Apesar de serem constituídas por grãos cristalinos sub-microscópicos ou microscópicos, a textura destas rochas difere da que se observa nos vidros vulcânicos, como por exemplo na obsidiana, pois os vidros vulcânicos são materiais não-cristalinos (amorfos), tendo uma aparência vítrea.[1]

Por vezes, no seio dessa massa, existem incrustações formadas por cristais de grandes dimensões, formando um tipo de textura conhecido em petrologia por textura porfirítica. Os afanitos são em geral porfiríticos, apresentando grandes cristais embebidos na matriz afanítica. As grandes inclusões são designadas fenocristais.

They consist essentially of very fine-grained minerals, such as plagioclase feldspatos, com hornblenda ou augite, e pode também conter biotite, quartzo e ortoclase.

O adjectivo afanítico é em geral usado em oposição a fanerítico, a designação dada à textura das rochas ígneas nas quais os minerais são visíveis a olho nu.

Rochas afaníticas[editar | editar código-fonte]

Entre outras, as seguintes rochas são em geral afaníticas:

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Bates and Jackson, 1984, Dictionary of Geological Terms, 3rd ed., Prepared by the American Geological Institute
  2. Myron G. Best, Igneous and Metamorphic Petrology. W.H. Freemann & Company, San Francisco 1982, ISBN 0-7167-1335-7, p. 30.
  3. "Afanito" in Michaelis On-line.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]