Diogo Cassels

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Busto de Diogo Cassels no Jardim do Morro, Vila Nova de Gaia

Diogo Cassels (Massarelos, 3 de novembro de 1844 - 7 de novembro de 1923) foi teólogo, pedagogo e notabilizou-se pela dedicação da sua vida a ajudar a libertar da pobreza pela valorização das pessoas através da instrução escolar e moral /religiosa. Um verdadeiro empreendedor antropófilo, genial amigo do povo e intrínseco humanista despretensioso, cujo exemplo e obra merece ser testemunhado, celebrado, mantido vivo e divulgado. "Mais que dar o peixe, ensinou a pescar".

Biografia[editar | editar código-fonte]

Diogo Cassels nasceu em Massarelos, na cidade de Porto em 1844, filho de John Cassels,(Castles), Diogo era o primogénito de uma família numerosa, contava seis irmãos (incluindo William Wharton Casselshttps://en.m.wikipedia.org/wiki/William_Cassels ) e seis irmãs. Foi criado na cidade Porto e em Vila Nova de Gaia, seguindo mais tarde para Inglaterra onde estudou no Colégio de Repton. Por falta de saúde, aos 14 anos, teve de abandonar o colégio e regressar a Gaia, continuando depois durante algum tempo o estudo das línguas inglesa, francesa, latina,e grega, com professores particulares.

Obrigado a deixar os estudos ainda muito novo, para começar a trabalhar, a fim de auxiliar a família, tornou-se mais tarde sócio da firma John Cassels.("John Castles") fundada por seu pai. Em virtude da morte dele foi durante alguns anos gerente da fabrica de estamparia da mesma sociedade, em Mafamude, montada por seu pai. Este primeiro período da sua vida foi de intensa actividade, teve de trabalhar com afinco, visto sua mãe e seus dez irmãos terem ficado a seu cargo. Tempos depois, resolveu passar essa sociedade e dedicar-se ao comércio, fundando a casa comercial James Cassels , no Porto, a qual ainda hoje existe, apesar de ser dirigida por pessoas estranhas a sua família.

Estes acontecimentos da sua vida foram descritos por ele próprio, numa carta aos vilanovenses publicada no número 275 do periódico gaiense "A Igreja Lusitana".

Quando tinha 24 anos de idade, Diogo Cassels fundou a Escola do Torne, para as crianças das classes pobres.

Em 1885 fez exame do magistério na escola normal, no Porto, e em 1891 obteve o diploma de professor de instrução secundária. Mais tarde, em 1901, com o produto dum seguro de vida, fundou a Escola do Prado, leccionando e dirigindo ambas as escolas com inexcedível dedicação e competência.

Dedicou incansavelmente a sua actividade à difusão da instrução e da educação das classes humildes, estimulando-as e incutindo-lhes a veneração por todos os sentimentos nobres que dignificam o Homem, ensinando e instruindo, sem desfalecimento, gastando, nessa missão, a sua grande fortuna.

Em abril de 1908, a Liga Nacional de Instrução reconhecendo os grandes serviços prestado por Diogo Cassels, ( aka James Castles), no combate ao analfabetismo, concedeu-lhe o diploma de "benemérito da instrução".[1]

Homenagem da Câmara Municipal de Gaia[editar | editar código-fonte]

A Câmara Municipal de Gaia, na sessão do dia 20 de outubro de 1910, resolveu, por unanimidade(o que já tinha sido resolvido pela sessão transata) dar o nome de Diogo Cassels à antiga Rua do Torne, via central que,atravessa a Avenida da República, ligando a Rua 14 de Outubro com a Rua do General Torres.

Falecimento[editar | editar código-fonte]

No dia 7 de novembro de 1923, quando Diogo Cassels recebia um donativo para as suas escolas, no banco, foi acometido, de apoplexia súbita fulminante que o prostrou para sempre.

No funeral do insigne educador, a câmara municipal reuniu extraordinariamente ao tomar conhecimento da morte do maior homem do concelho, instituindo por unanimidade, dois prêmios de Esc. 100$00 cada, denominador Diogo Cassels e Isabel Cassels", para serem distribuídos anualmente, ao aluno e à aluna mais distintos das escolas fundadas pelo grande benemérito. Em 10 de abril, foi inaugurado solenemente o monumento a Diogo Cassels, no jardim-parque da Avenida da República em Vila Nova de Gaia.[2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. peixoto, fernando (1995). DIOGO CASSELS, UMA VIDA EM DUAS MARGEMS. porto: [s.n.] ISBN 0195008600782 Verifique |isbn= (ajuda) 
  2. Tucker, john taylor (1957). HERÓIS DA CRUZ,pagina:27,28. portugal: publicado pela junta presbiteriana de cooperação