Discussão:Éliphas Lévi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Untitled[editar código-fonte]

Eu não sei, mas alguns usam a distinção mago e mágico. Não seria o caso deste artigo?


Não, o melhor termo é ocultista.


Na ultima frase diz que ele era ídolo dos templários, informação que não é verídica, pois os templários não tinham ídolo, somente Deus e Cristo

Mágico, mago, ocultista et coetera...[editar código-fonte]

Caros colegas wiki-debatedores,

  • Já que a questão foi trazida à baila, seria — melhor: será — esclarecer as diferenças conceituais entre os três entes, não concordam? Do contrário, ficará certa sensação de "eu acho que é 'assim', outro acha que é 'assado'"... E não se chegará a bom termo — quero dizer: bom termo "em termos de abordagem enciclopédica, que, afinal, é o propósito aqui, não é?
  • De novo e sempre: assinem e situem-se UTC, a bem do bom diálogo.
  • Então? Mãos à obra!

Abraços,

EgídioCampos, 2006.12.1º, 23:45 UTC.

Final do verbete: "Teria sido ordenado sacerdote, não tivesse confessado o amor por Adelle Allenbach, que ele havia realizado a primeira comunhão."

o correto seria "não tivesse confessado o amor por Adelle Allenbach, cuja primeira comunhão ele havia realizado."

Tentei acertar isso, mas foi bloqueado por um certo gnosis,..... Seria bom q algum moderador da Wikipedia acertasse o português, aí!

-- como estou logada, achei q a observação acima apareceria assinada! como a assinatura só aparece na "História", deixo aqui: Betty VH

Proposta de movimentação da página[editar código-fonte]

Ao contrário do que dizia o artigo, o pseudônimo do autor se escreve com acentos (corrigi isto, citando as fontes) - e como está, inclusive, no artigo francófono. Embora encontremos fontes que tragam com um ou nenhum acento, não me parece ser a grafia correta, usada pelo próprio autor. Assim, de acordo com as fontes adicionadas no artigo, proponho seja esta página movida para o Éliphas Lévi. Caso não haja oposição fundamentada, faremos isto. Grato. André Koehne (discussão) 05h28min de 10 de fevereiro de 2016 (UTC)

  • Aí caímos naquele debate da acentuação dos nomes próprios, muito frequente aqui, André. Que ocorreu nos verbetes Cecilia Meirelles e Mario Quintana, por exemplo, que não usavam acento em seus nomes e aqui foram acentuados. E o duplo L no nome de Cecilia foi 'corrigido'. Mas, estranhamente, não tiraram o duplo M de Drummond! Pela lógica, deveria ter virado "Drumão".... :)

Mas, independente disso, se em francês o nome tem acentos "agudos" nos E, então a pronúncia será: Êlifás Lêví. O E com acento agudo soa como o nosso ê com circunflexo; o È tem som de É. Exemplos: "Desirée", q se pronuncia "Desirrê"; élève (aluno) q se pronuncia "êléve". (Acento circunflexo sobre o E, em francês, abre ainda mais o som, como em "tête", por exemplo).

No tradutor do Google pode-se ouvir a pronúncia correta de Éliphas Lévi em francês: https://translate.google.com.br/?hl=pt-BR#fr/pt/%C3%89liphas%20L%C3%A9vi

Acredito q pouca gente se importará com a acentuação ou não desse nome específico, no Brasil. Mas o modo como ele aparece em estudos acadêmicos em português é sem acento nenhum.

abraço! --Betty VH (discussão) 14h23min de 10 de fevereiro de 2016 (UTC)

Betty VH, antes de tudo, obrigado pela resposta; de fato, os estudos acadêmicos de cá costumam seguir o que vêem nos textos em inglês, onde acentos são sumariamente ignorados... Essa coisa de nomes aqui é algo que só o velho Dantadd pode explicar (embora tenhamos conseguido manter o Zózimo Barrozo do Amaral com o "z" do Barroso...) A questão é que o nome é "inventado" pelo autor, bem à moda da época como vemos no Allan Kardec (com dois "eles") e, como o Zózimo, era como esperava ser conhecido... De fato, acho que mais ninguém irá se importar (embora alguém - não consegui achar quem - colocara no artigo: "o nome não tem acentos"!) he, he... Abraços. André Koehne (discussão) 06h50min de 11 de fevereiro de 2016 (UTC)