Discussão:Copa Rio (torneio internacional)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Torneio Rivadávia Correa Meyer[editar código-fonte]

Apesar da tentativa, infeliz diga-se de passagem, de tentar "validar" junto à FIFA este torneio desde 1951 até 1953, deve-se considerar salutar a atitude do Sr. Joseph Blater de submeter esta "homologação" ao plenário da FIFA, até porque se tal "homologação" ocorrer será pelo que efetivamente deva ser considerado, ou seja como torneio intercontinental, e não "mundial" como erroneamente a imprensa brasileira chama, (sim porque mesmo as copas Toyotas, não são consideradas mundiais pela imprensa internacional, mesmo dos países que tem equipes "campeãs" de tal torneio.)

o que deverá ocorrer, é a FIFA validar como intercontinental e não como mundial os torneios pequena copa de mundo disputada na Venezuela, devido à efetiva importância e qualidade das equipes que disputaram tal torneio até 1957, pois não haviam equipes dos demais continentes na disputa, e possivelmente mas não com certeza, o mesmo poderá ocorrer com a copa rio internacional.


A tentativa em se colocar o Torneio Rivadávia Correa Meyer como uma continuidade da Copa Rio é de uma falta de informação e seriedade enorme. Eu li os jornais da época e sei o que eram. Em nenhum lugar sério, não há nem pode haver tal ligação.

A começar pelo fato de que a Copa Rio tinha este nome por ser patrocinada pela Prefeitura do Rio, o que não acontecia com a fracassada tentativa em se manter um torneio internacional no Rio de Janeiro, sem sucesso.

Acho que este artigo tem que ser mais bem protegido, pois é uma lástima o que mal intencionados tem feito com ele por puro fanatismo, sem procurarem se informar, pois até nos jornais da época este torneio fracassado foi mal coberto, aliás, bem diferente das Copas Rio em tudo e por tudo. A wikipédia é uma idéia fantástica, mas no tocante ao futeobol as paixões de muitos tem lhe tirado credibilidade.

Se alguém quer dizer o contrário, mostre suas fontes, que com certeza não existem, mas pensem no mal que estão fazendo com a própria idéia da Wikipédia, como fonte séria de informação, que poderá servir um dia aos nossos filhos e netos, ou não, dependendo do que fizermos com ela.

Alexandre M. B. Berwanger 21:52, 24 Maio 2007 (UTC)

         1952 E 1953 / SIMILARIDADES
Em 1952 tambem houveram desistencias e nivel tecnico baixo. SEM CONTAR JOGO COM WO.Alem das finais entre dois times brasileiros um de sao paulo e outro do rio , terem sido jogadas no maracana.Isso tudo sem contar com a participacao do campeao do torneio anterior .Um absurdo considerar o torneio de 1952  DIFERENTE DO de 1953.
Em 1953 0 campeao anterior participou e as finais foram em sao paulo e rio de janeiro.SEM NENHUM WO.

RESPOSTA:MUITO MENOS W.O. E O ÚNICO QUE OCORREU EM 1952 FOI DO PEÑAROL EM UM ESCÂNDALO E NÃO PELO FALTA DE PRESTIGIO DO TORNEIO, COMO NO CASO DO RIVADÁVIA CORREA MEYER.

O FATO DAS FINAIS ENTRE BRASILEIROS DE FATO NÃO INFLUI.

O CAMPEÃO ANTERIOR PARTICIPOU POR CONVITE, PARA TAPAR BURACOS DE DESISTÊNCIAS ANTERIORES.

EVENTUALMENTE ATÉ TAL TORNEIO DEVA SER VALORIZADO, COMO TODOS OS OUTROS TORNERIOS INTERNACIONAIS SÃ0, MAS NÃO ERA UMA COPA RIO, ATÉ PORQUE NÃO FOI PATROCINADA PELA PREFEITURA DO RIO DE JANEIRO E SIM UMA INICIATIVA FRACASSADA DOS CLUBES EM MANTER O TORNEIO NO RJ.

VOCÊ LEU OS JORNAIS DA ÉPOCAM OU LEU ISTO EM ALGUM LUGAR? EU LI E SEI O QUE ESTOU FALANDO.ESTA TENTATIVA EM TENTAR INCLUIR ESTE TORNEIO ENTRE AS COPA RIO SÓ EXISTE AQUI NA WIKIPÉDIA E EM NENHUM SITE SÉRIO DE HISTÓRIA EXISTE ESTA INFORMAÇÃO E MUITO MENOS NOS JORNAIS DA ÉPOCA.

Alexandre M. B. Berwanger 16:55, 3 Junho 2007 (UTC)


Vasco não é campeão mundial porque torneio rivadavia não é copa rio, são compeições diferentes. no caso da Copa Rio, a FIFA reconhece como mundial, mas só no caso da copa rio. Muita gente pensa que a FIFA deu e depois tirou reconhecimento da copa Rio, mas a verdade é que ela nunca tirou reconhecimento, pois mandou um fax pro Palmeiras dizendo que a copa rio foi a primeira copa do mundo de clubes oficial, e nunca enviou outro fax pro Palmeiras para tirar o reconhecimento dado. A única coisa que falta é colocar a competição na lista de campeões mundiais o site da FIFA, mas esse pedido vai ser feito pelo Palmeiras (http://pt.fifa.com/tournaments/archive/tournament=107/awards/index.html). Quando a FIFA mandou o fax pro Palmeiras, escreveu que a Copa Rio tinha sido a primeira copa do mundo de clubes oficial, e depois disse apenas a que Copa Rio não foi um evento oficial da FIFA, nunca retirando o que disse sobre a Copa Rio ser copa do mundo de clubes e sobre ser oficial.


Torneio Rivadavia X Copa Rio


Não entendo esse "preconceito" de palmeirenses e tricolores contra o Torneio Rivadavia, em querer dissociar, a todo custo, o Torneio Rivadavia da Copa Rio.

De fato, foram duas competições diferentes, mas que tinham coisas em comum: a mesma organizadora (CBD) e o mesmo objetivo (ter um torneio internacional de bom nível no Rio de Janeiro- e só, pois nem Copa Rio nem Torneio Rivadavia tencionavam indicar o campeão mundial, e o Torneio Rivadavia foi sim continuação da Copa Rio como tentativa de ter um torneio internacional de clubes no Brasil- logo colarei aqui o link). Foram diferentes do ponto de vista do nível técnico dos participantes, mas tal diferença foi também perceptível na Copa Rio de 1952 em relação a de 1951: a de 1952 foi, do ponto de vista dos quadros europeus participantes, um completo fiasco em relação à de 1951. De qualquer forma, as três foram competições amistosas (CBD é limitado a Brasil e não pode oficializar "mundial" nem "intercontinental") e sem critérios classificatórios objetivos, baseadas em convites subjetivos (é só ver como variaram os países que tiveram times convidados ao longo das competições em 1951, 1952 e 1953).

Há muito mais em comum entre Copa Rio e Torneio Rivadavia do que entre Copa Rio e Copa Intercontinental. Não há nenhuma equivalência entre Copa Rio e Copa Intercontinental, equivalência essa sutilmente sugerida nos artigos da Wikipedia sobre Copa Rio. A Copa Rio e o Torneio Rivadavia foram organizadas pelo CBD, entidade limitada a Brasil e que não poderia oficializar "mundial" nem "intercontinental", sem nenhuma "autorização" ou "endosso" da FIFA (até autorizar, em 1955, a UEFA a criar a Champions a Cup, a FIFA não se metia com futebol de clubes: ver http://www.uefa.com/newsfiles/240459.pdf , página 7). E jamais foram reconhecidas pela FIFA a posteriori, nem como "precursoras" do seu Mundial. São consideradas eventos amistosos inclusive por fonte independente e influente: http://www.rsssf.com/intclub-friend.html .

A Copa Intercontinental sempre foi oficial por UEFA e CONMEBOL (mesmo nos anos em que foi jogada no Japão), duas entidades com poder conjunto sobre Europa e América do Sul, após o endosso da FIFA em 1955 à criação da Champions Cup pela UEFA (ver http://www.uefa.com/newsfiles/240459.pdf , página 9), endosso que significava, por igualdade de direitos óbvia, endosso a que a CONMEBOL criasse uma competição de clubes na América do Sul, e por lógica, endosso a que CONMEBOL e UEFA pudessem criar competições intercontinentais de clubes entre Europa e América do Sul. E a Copa Intercontinental foi reconhecida pela FIFA como "precursora" do seu atual Mundial (http://www.fifa.com/clubworldcup/organisation/documents/index.html , ver o Statistical Kit).

Não igualo competições diferentes, nenhuma das 3 (Rio, Rivadavia Correa Meyer, Intercontinental). Apenas assinalo que os que mais se preocupam em diferenciar Copa Rio e Torneio Rivadavia são, aparentemente, os mesmos que tentam igualar ou equiparar Copa Rio e Copa Intercontinental, que guardam entre si diferenças gritantemente maiores que as diferenças entre Copa Rio e Torneio Rivadavia. Igualar Copa Rio e Intercontinental é algo que não existe em fonte séria, só aqui na Wikipedia e em sites tricolores e palmeirenses.

AndreVascaino (discussão) 21h50min de 10 de abril de 2012 (UTC)


PS: ver http://news.google.com/newspapers?nid=0qX8s2k1IRwC&dat=19530608&printsec=frontpage&hl=pt-BR , página 10.

"Ao invés da Taça Rio, teremos a Taça Rivadavia Correa Meyer".

"Ao invés" denota duas coisas: 1- não foram a mesma competição; 2- uma foi vista como substituindo a outra

Abçs e sem mais,

AndreVascaino (discussão) 21h57min de 10 de abril de 2012 (UTC)


Vasco não é campeão mundial porque torneio rivadavia não é copa rio, são compeições diferentes. no caso da Copa Rio, a FIFA reconhece como mundial, mas só no caso da copa rio. Muita gente pensa que a FIFA deu e depois tirou reconhecimento da copa Rio, mas a verdade é que ela nunca tirou reconhecimento, pois mandou um fax pro Palmeiras dizendo que a copa rio foi a primeira copa do mundo de clubes oficial, e nunca enviou outro fax pro Palmeiras para tirar o reconhecimento dado. A única coisa que falta é colocar a competição na lista de campeões mundiais o site da FIFA, mas esse pedido vai ser feito pelo Palmeiras (http://pt.fifa.com/tournaments/archive/tournament=107/awards/index.html). Quando a FIFA mandou o fax pro Palmeiras, escreveu que a Copa Rio tinha sido a primeira copa do mundo de clubes oficial, e depois disse apenas a que Copa Rio não foi um evento oficial da FIFA, nunca retirando o que disse sobre a Copa Rio ser copa do mundo de clubes e sobre ser oficial.

Sugestão[editar código-fonte]

Alguém poderia copiar o modelo em inglês deste artigo. Ele está muito mais completo.

Outra sugestão é pautarmos o assunto como enciclopédia, relatando fatos, sem interpretações ou comparações não validadas em qualquer local. Como dito pelo Alexandre, eu troquei e-mails despretensiosos com colegas, e um deles publicou o texto como se fosse um artigo.

Voltando à Wikipédia, vale a pena abrir uma Barsa ou Britânica e ler um artigo qualquer pra lembrar como devem ser os tópicos, ou seja, sem "interpretações" e "achismos", tipo "se" a FIFA blá blá blá, então ....

Grande Abraço

Luciano Pasqualini


Reversão[editar código-fonte]

Retirada informação sem relevância e desatualizada! SEP 05:16, 25 Outubro 2006 (UTC)

E mais uma informação que eu lembrei agora, a reunião acabou não tratando do assunto da Copa Rio de 1951, ficou para uma data posterior. SEP 05:22, 25 Outubro 2006 (UTC)

Divisões[editar código-fonte]

Coloquei cada edição em seu respectivo artigo, acho que assim ficou melhor organizado. SEP 02:34, 12 Outubro 2006 (UTC)

Correção[editar código-fonte]

  • Naquela época, para se organizar uma competição internacional e mesmo para haver o deslocamento dos clubes, tinha que ter autorização da FIFA, salvo alguns torneios "piratas" que aconteceram. Só existe uma resposta que pode dizer se a Copa Rio era ou não um Mundial de Clubes, que é saber com que espírito a FIFA autorizou estas competições . Como torcedor do Fluminense eu não posso fazer esta afirmação, mas também não posso negá-la, enquanto não for apresentada a prova documental em questão. Por outro lado, É UM ABSURDO digitarem a informação de que o Torneio Rivadávia Correia Meyer tinha o mesmo valor das 2 Copas Rio. Eu li os jornais da época e este foi um torneio esvaziado, em que vários clubes se negaram a disputá-la, com convites de última hora e SE NÃO ME ENGANO, um dos motivos é que a prefeitura do Rio não quis patrociná-la, como aconteceu nas 2 Copas Rio .

Eu gostaria de saber de que quem digitou a informação de que a Torneio Rivadávia Correya Meyer tinha o mesmo valor das 2 Copas Rio, qual é a fonte dele, pois esta informação não se encontra em nenhuma enciclopédia, nem em sites de história e estatística do futebol, nem em jornais da época . Eu considero tal informação VANDALISMO e gostaria que os administradores da Wikipédia questionassem tal afirmação e apagassem tal informação se ela não puder ser verificada . Alexandre M. B. Berwanger 22:33, 30 Julho 2006 (UTC)

  • Queria fazer uma correção, na verdade os clubes europeus citados não foram campeões de dois anos como a Juventus em 49 e 50, se eu não estou enganado, na Europa é campeão por temporada, ou seja, a Juventus foi campeã na temporada 49/50, equivalente a um título.
Já está corrigido
  • O símbolo do FC Saarbrücken não é aquele que está no artigo, o que está no artigo é o símbolo do Palmeiras, deve ter sido algum corintiano!!!!!!!!

Importância Histórica[editar código-fonte]

Independente dos torcedores que consideram a Copa Rio como Mundial ou não, ela teve a sua importancia historica em virtude de foi a 1ª tentativa de se organizar um campeonato de abrangencia mundial, antes mesmo de se organizar a Conmebol e a Libertadores e a Uefa. Há de se considerar que quem esta discordando no minimo é torcedor de um dos times que não obtveram sucesso em conquistar a Copa Rio, inclusive um deles tendo participado por 2 vezes. Deveriam se unir aos times Campeões para exigir não o reconhecimento, mas a correção do esquecimento por parte da FIFA pois na sua 1ª edição, ela acompanhou atentamente o torneio mandando o seu Secretario Geral, indicando os arbitros e na Final contou com a presença do seu Presidente o Sr. Jules Rimet para efetuar a entrega da Taça.

OCTOGONAL RIVADAVIA CORREA MEYER ( COPA RIO DE 1953 )[editar código-fonte]

FOI UM TORNEIO DE GRANDE IMPORTÂNCIA POIS FOI O PRIMEIRO QUE CONTOU COM UM CAMPEÃO MUNDIAL, NO CASO O FLUMINENSE , VENCEDOR DA COPA NO ANO ANTERIOR. QUANTO A ALGUMAS DESISTÊNCIAS VALE A PENA RESSALTAR QUE MUITOS TIMES DA EUROPA NÃO JOGARAM CONTRA TIMES SUL-AMERICANOS NA ÉPOCA DO MUNDIAL INTERCONTINENTAL POR MOTIVOS DE SEGURANÇA. PARA TERMINAR EM 2000 A FIFA COLOCOU VASCO E CORINTHIANS QUE NÃO TINHAM LEGITIMIDADE. EM SUMA O VASCO E CAMPEÃO MUNDIAL DE 1953 COM LEGITIMIDADE.

Só rindo muito com tamanha besteira! Face-grin.svg

SEP discussão 15:11, 27 Novembro 2006 (UTC)

Comentários[editar código-fonte]

Realmente, o campeonato de 1953 foi um fiasco, havia apenas 3 times estrangeiros, e nenhum desses passou da segunda fase. Daí pra frente, foi um campeonato pífio entre times brasileiros. O pior é que muitos times europeus simplesmente negaram participar, substituindo-os por times nacionais. Se analisarmos, o de 1951 foi o mais marcante, em que realmente havia campeões de verdade. Em 52, houve, sim, grandes campeões, porém a ausência de times grandes europeus já era marcante. 53 foi mesmo uma piada. Apesar disso acho que a FIFA deveria oficializar os títulos, pelo menos os dois primeiros (embora, nesse caso, seria difícil negar a oficialização do título vascaíno). Curioso é que apenas times brasileiros ganharam, e tirando a final entre Palmeiras e a Juventus, as finais foram brasileiras. Talvez se times não-brasileiros vencessem, o campeonato teria mais força.

Uma pergunta: Por que não colocar as Copas Rio na Predefinição:Campeonato Mundial de Clubes?

Porque até o momento as competições não foram reconhecidas de forma oficial pela FIFA, questão meramente burocrática, afinal, para os torcedores, as equipes são campeãs mundiais, primordialmente o Palmeiras em 1951, como dito por vossa senhoria de maneira exemplar. SEP discussão 23:02, 13 Dezembro 2006 (UTC)

Coloquei a Copa Rio de 51 na referida predefinição, a única até o momento a ser oficializada.


SE A COPA RIO DE 1952 FOR RECONHECIDA PELA FIFA , O TORNEIO DE 1953 GANHA EM IMPORTÂNCIA POIS REÚNE O CAMPEÃO MUNDIAL DE 1952 ( FLUMINENSE ) E O CAMPEÃO SUL-AMERICANO DE 1948 (VASCO ). A FIFA NUNCA COLOCOU UM CLUBE CAMPEÃO MUNDIAL PARA DEFENDER O TÍTULO.

O Torneio de 1953 foi um fracasso e não se chamou Copa Rio, justamente porque não foiu patrocinado e financiado pela Prefeitura do Rio como os dois torneios anteriores. Teve diversas desistências e foi um fracasso de renda, quase sem repercussão na imprensa. Alexandre M. B. Berwanger 15:30, 31 Março 2007 (UTC)

Retirei enlace externo para artigo do pesquisador palmeirense Luciano Pasqualini, pois ao questinar vários pontos de seu artigo por e-mail, ele me respondeu que transformaram em artigo ,e-mail trocado despretensiosamente com amigo seu, sem preocupação com o rigor das informações, que eram incorretas. Alexandre M. B. Berwanger 15:30, 31 Março 2007 (UTC)

NA COPA RIO DE 1952 NAO HOUVE A CHANCELA DA FIFA.A QUALIDADE TECNICA TAMBEM FOI ABAIXO DAS EXPECTATIVAS.


dr havelange esta armando para que o flu seja declarado campeao da copa rio 52.UM ABSURDO SENDO ASSIM DIVERSOS CLUBES PODEM TAMBEM PLEITEAR TITULOS SEM CHANCELA DA FIFA. BASTA AJUDA DO HAVELANGE.



== POR QUE NÃO COLOCAM O SITE DA FIFA NA PARTE DAS LIGAÇOES EXTERNAS? ==

Copa Rio Internacional[editar código-fonte]

Em relação a COPA RIO INTERNACIONAL, muito se falou dela nestes últimos meses, seja na Internet ou na Imprensa em geral.

Palmeira e Fluminense, entraram com um pedido junto a FIFA, para que a COPA RIO INTERNACIONAL disputada em 1951 e 1952, fosse reconhecida e incorporada a COPA DO MUNDO DE CLUBES, o Comitê Executivo da FIFA, no dia 15.12.07, não homologou a competição, mas...

Embora não seja torcedor nem do Palmeiras ou Fluminense, pode-se dizer que para a época, esta competição foi uma Copa do Mundo de clubes, a própria imprensa deveria dar mais importância, afinal de contas, ela faz parte da historia do futebol brasileiro, embora tenha se passado mais de 50 (cinqüenta) anos, até hoje não foi esquecida.

proteção em 3 dias[editar código-fonte]

É a primeira vez que vejo esta discussão e, face a disputa de conteúdo e pedido feito aos administradores, efetuei a proteção do verbete em 3 dias.

Parece-me que há um exagero no trato do conteúdo, onde um campeonato de 50 anos atrás pretende ser uma conquista além daquilo que efetivamente foi: um torneio internacional. Dar-lhe epítetos que não coadunam com a realidade é fugir à própria realidade - ou seja: uma enciclopédia não pode espelhar o surreal.

Quanto à proteção em si, esperamos que 3 dias bastem para as partes se entenderem.

Mais do que qualquer outra coisa, a falta de fontes neste verbete é vexatória; seu atual conteúdo não serve a nada, desse modo.

Assim, seria importante que, mesmo antes de iniciarem uma negociação de como deve ficar o texto, possam munir-se de referências. A quem quer que seja, argumento sem prova é falso. E assim deverá ser tratado.

Grato, Conhecer ¿Digaê 13h35min de 11 de Dezembro de 2008 (UTC)

Passei o link do artigo em inglês para tentar mostrar aos teimosos que não houve Copa Rio em 1953, mas não adianta...a wikipedia é dominada por desinformados que fazem o que querem de artigos sobre os quais não têm nenhum conhecimento. DESISTO --Ramón Aguilera da Costa Martins (discussão) 17h21min de 11 de Dezembro de 2008 (UTC)

"Parece-me que há um exagero no trato do conteúdo, onde um campeonato de 50 anos atrás pretende ser uma conquista além daquilo que efetivamente foi: um torneio internacional. Dar-lhe epítetos que não coadunam com a realidade é fugir à própria realidade - ou seja: uma enciclopédia não pode espelhar o surreal." Este comentário é ridículo. Então a Copa do Mundo de 50 também não é mais nada pq é antiga? Estude um pouco o tema antes de sair fazendo colocações sem sentido algum a seu respeito! --Ramón Aguilera da Costa Martins (discussão) 17h24min de 11 de Dezembro de 2008 (UTC)

A resposta às Copa Toyota também foi negativa[editar código-fonte]

A resposta da FIFA às Copa Toyota também foi negativa, inclusive, como se pode ver no link abaixo do site da própria entidade, foi na mesma resposta que a FIFA negou que tanto as Copa Rio como as Copa Toyota sejam mundiais (último parágrafo).


http://www.fifa.com/aboutfifa/federation/releases/newsid=660747.html


O que espanta é que o fanatismo dos moderadores do Wikipédia impede que eles sejam parciais, uma vez que se você digita Copa Rio, cai nesse artigo que ressalta essa mesma resposta da FIFA, mas se você digita Copa Toyota, é direcionado para um artigo chamado Campeonato Mundial de Clubes no qual não se encontra uma linha sequer sobre a resposta da FIFA que é direta às Copa Toyota (façam o teste).

Por isso que continuamos a ser um país subdesenvolvido, pois as pessoas que aqui estão, somente são honestas se não são prejudicadas, mas uma vez que a verdade às prejudica ou aos seus clubes de coração, a verdade é manipulada de forma a atender sues interesses, vide a Globo também que manipulou essas mesmas pessoas desde suas inflâncias de forma a proteger sua audiência/lucro, agradando torcidas de times como Flamengo e Corinthians.


Jones --200.187.143.65 (discussão) 15h40min de 3 de abril de 2009 (UTC)

Jones, se quer debater sobre Copa Intercontinental vá à parte de discussão do artigo sobre Copa Intercontinental. AndreVascaino (discussão) 13h59min de 29 de março de 2012 (UTC)

FIFA reconhece sim Copa Rio como Mundial

Muita gente pensa que a FIFA deu e depois tirou reconhecimento da copa Rio, mas a verdade é que ela nunca tirou reconhecimento, pois mandou um fax pro Palmeiras dizendo que a copa rio foi a primeira copa do mundo de clubes oficial, e nunca enviou outro fax pro Palmeiras para tirar o reconhecimento dado. A única coisa que falta é colocar a competição na lista de campeões mundiais o site da FIFA, mas esse pedido vai ser feito pelo Palmeiras (http://pt.fifa.com/tournaments/archive/tournament=107/awards/index.html). Quando a FIFA mandou o fax pro Palmeiras, escreveu que a Copa Rio tinha sido a primeira copa do mundo de clubes oficial, e depois disse apenas a que Copa Rio não foi um evento oficial da FIFA, nunca retirando o que disse sobre a Copa Rio ser copa do mundo de clubes e sobre ser oficial.

Copa Rio vs Intercontinental[editar código-fonte]

Em primeiro lugar gostaria de deixar claro que se o artigo é sobre a Copa Rio, é ela que deve ser retratada e não outros torneios.

Porém, devido ao fato do texto colocar como mundiais somente os torneios organizados pela FIFA, devo reiterar que a própria FIFA, apesar de não os ter organizado diretamente, considera a Copa Intercontinental e a Copa Europeia/Sul-americana como mundiais. basta ver aqui.

somente para deixar claro, sugiro que leiam abaixo, para não haver mais dúvidas.

A FIFA reconhece os campeões da Copa Toyota Europeia/Sul-Americana (que era conhecida como Taça Intercontinental até 1979 e popularmente como Mundial Interclubes) como campeões mundiais de fato em diversas matérias da própria entidade que podem ser vistas a seguir já com as principais passagens traduzidas e devidamente explicadas:

  • Goodbye Toyota Cup, hello FIFA Club World Championship — "Assim em 2005, a Copa Toyota, tradicionalmente um campeonato de um jogo só entre os campeões da Europa e da América do Sul, tomará uma nova dimensão quando se tornará o Campeonato Mundial de Clubes da FIFA, disputado por todos os clubes campeões dos seis continentes." — nesse primeiro texto fica claro que o novo substituirá o velho, dando continuidade aos títulos mundiais conquistados anteriormente.
  • We are the champions — "(…) sua competitividade nunca foi posta em dúvida." — nesse texto a competividade é colocada em um patamar alto, confirmando a importância do torneio. Além disso há, ao final do texto, uma listagem com os campeões anteriores que começa em 1960.
  • Toyota Cup: figures, records and a giant-killer — "(…) tendo ganho o título mundial em 1987 contra o Peñarol Montevideo (…)" — no terceiro texto o titulo da Copa Toyota é categorizado como mundial.
  • FIFA Club World Cup Japan 2007 — "Ganhadores da Copa Toyota (Intercontinental) em 1990, AC Milan teve que esperar outros 17 anos para acabar com sua seca de títulos mundiais em solo japonês." — no texto, mais uma vez, o torneio predecessor é confirmado como mundial.
  • High drama in Yokohama — "Enquanto o Liverpool falhou em 1981 e 1984, São Paulo ganhou o torneio predecessor, a Copa Toyota, jogado no Japão entre os campeões da América do Sul e Europa, em 1992 e 1993. Se não fosse inspiração suficiente nomear-se hat-trick* (…)" — no quinto texto fica clara a continuidade entre os torneios e a junção entre eles.
  • FIFA Club World Cup Japan 2008 — "(…) para segurar firme seu segundo troféu do Campeonato Mundial de Clubes da FIFA (…)" — no sexto texto os títulos do Manchester United (primeiro em 1999 e segundo em 2008) são contabilizados igualmente e são, inclusive, chamados pelo mesmo nome.
  • Barça belatedly rule the world — "(…) mas parecia que ia perder a chance de ser campeão do mundo pela terceira vez - perderam para o para o São Paulo por 2-1 na Copa Toyota - um precursor da Copa do Mundo de Clubes da FIFA - em 1992, (…)" — no sétimo e último texto a FIFA coloca o fracasso contra o São Paulo no antigo Intercontinental, em 1992, como perda do título mundial.
* hat-trick é uma gíria esportiva inglesa que faz alusão à algo conquistado três vezes, como gols e campeonatos. No contexto significa tricampeão.

Não se pode esquecer da matéria, em português, que saiu no site da FIFA intitulada "São Paulo leva o tri mundial" e que traz passagens como: "Na Copa Toyota, torneio que precedeu o atual certame (…)" e "A motivação são-paulina pela busca do tricampeonato (…)", que somente corroboram a aceitação da Copa Toyota como mundial oficial. A própria página do clube no site da entidade maior do futebol, o subtítulo traduzido é "Aula de 2005 completa tri do Tricolor Paulista".

Ainda tem o release oficial da FIFA, traduzido a seguir, produzido quando da mudança de um formato para outro.

  • "O Campeonato Mundial de Clubes da FIFA substituirá a Copa Toyota de 2005 em diante. (…)" — confirmando que o novo mundial continuará o legado do anterior.

A CONMEBOL também endossa essa visão como se pode ver em uma matéria, devidamente traduzida abaixo na época da transição. Além disso ela nomeia o São Paulo como Tricampeão Mundial.

  • "A FIFA, a UEFA e a CONMEBOL se viram aliviadas com uma solução tão feliz. Nestes 25 anos a Copa Toyota Europeia/Sul-Americana foi um modelo de competência, meticuloso na sua apresentação, impecável em sua organização". — ou seja, a FIFA é colocada ao lado da UEFA e da CONMEBOL como uma das organizadoras do torneio.

Ainda há outro ponto: não dá para esquecer que o primeiro torneio com sequência do continente da Oceania foi em 2005 (por ordem da FIFA) e o primeiro torneio com sequência do continente asiático foi em 1986 (antes havia sido descontinuado). Sequer teria como organizar um torneio com representantes de todas as partes do mundo, logo quem ganhou foi de fato o melhor time do mundo no ano que o conquistou.

Mais uma coisa, as imagens captadas pelas TVs mostram claramente uma placa onde está escrito "Hosted by: FIFA - UEFA - CONMEBOL" (Organizado por: FIFA - UEFA - CONMEBOL) na partida entre Grêmio e Hamburgo em 1983, Milan e Nacional de Medellín em 1989, Real Madrid e Vasco da Gama em 1998 e São Paulo e Milan em 1993. Ou seja, mesmo que ela diga o contrário, ela já participou dos Mundiais Interclubes mesmo sem ser a organizadora principal (eram a UEFA e a CONMEBOL) pois indicava os juízes da partida e regulamentava a competição em si. Além disso tem a imagem da geradora internacional oficial das imagens de TV, que coloca o vencedor do jogo entre São Paulo e Barcelona em 1992, entre outros, como Campeão Mundial.

espero que agora todos possam entender a real posição da FIFA quanto a esse assunto.

Ninguém pode ser dono de um artigo e isso já foi debatido à exaustão. Espero que o assunto se dê por encerrado.

obrigado e abraços, tales.ebner 15h18min de 26 de janeiro de 2010 (UTC)

Já tivemos esta discussão...
Vc tem razão em quase tudo o que citou, mas a Copa Intercontinental não é uma competição oficial da FIFA, como comprova o release citado pelo Jones. Ramón Aguilera da Costa Martins (discussão) 18h15min de 27 de janeiro de 2010 (UTC)
justamente por já ter tido essa discussão, inclusive em um consenso foi decidido que ambos (a Copa Intercontinental - Copa Europeia/Sul-Americana e a Copa do Mundo de Clubes da FIFA) são considerados mundiais. E se isso foi decidido em consenso, inclusive com a sua participação, não tem como contestar.
além disso o artigo trata de uma competição específica, portanto não há porque falar de qualquer outra competição que não tenha ligação direta.
O release que o Jones apresentou não cita, em qualquer momento, a Copa Intercontinental - Copa Europeia/Sul-Americana. Portanto nada pode ser deduzido. Se vc leu acima, viu que há um release e diversas matérias que colocam o atual mundial como uma continuidade do antigo, portanto a FIFA considera sim. Além disso nesse texto há uma listagem, ao final dele com os campeões anteriores...dê uma olhada.
Inclusive já tinha tratado desse texto, pois ele é meramente interpretativo. Citação: tales.ebner escreveu: «(...) mas acho que a questão do texto pode ser interpretativa então. Pois cita as três organizações, no mesmo parágrafo e portanto no mesmo assunto, e logo após fala sobre como o torneio era organizado, dando a entender isso. Mas como eu disse, passa a ser interpretativo pois pode ser argumentado que está em outra sentença apesar de estarem no mesmo parágrafo.»
por tudo já explicado e me baseando em inúmeras fontes, vou reverter mais uma vez.
abraços, tales.ebner 20h19min de 27 de janeiro de 2010 (UTC)

Quem decide se a Intercontinental é oficial não é um consenso, é a FIFA!!! E a release escreve com todas as letras que oficiais são só os campeonatos organizados a partir de 2000. Ramón Aguilera da Costa Martins (discussão) 20h37min de 27 de janeiro de 2010 (UTC)

Me desculpe Ramón, mas ela esqueceu algumas letras, pois não cita em momento algum a Copa Intercontinental ou a Copa Europeia/Sul-Americana. Se você deduziu isso, parabéns, pois eu não vejo nada disso no texto.
Bom, se vc tivesse lido os links que te mandei veria que em um release oficial a FIFA diz:
Citação: FIFA escreveu: «O Campeonato Mundial de Clubes da FIFA substituirá a Copa Toyota de 2005 em diante. (…)»
Em outro texto ela faz uma listagem dos campeões anteriores ao final da página.
Mas se vc acha, pois isso não passa de achismo, que a FIFA "disse" isso, tudo bem, vou solicitar uma mediação para o caso.
obrigado e abraços, tales.ebner 00h54min de 28 de janeiro de 2010 (UTC)
Ah, e esqueci de dizer...não me acuse de vandalismos. Não retirei nenhuma informação que contivesse fontes, pois também tenho fontes (e são muitas!) para poder retirá-las e estão, inclusive, acima. tales.ebner 00h58min de 28 de janeiro de 2010 (UTC)
No texto que citei acima sobre a listagem com os campeões anteriores, os quais vou transcrever para facilitar o entendimento:
Past winners
  • AC Milan (Intercontinental Cup 1969, Toyota Cup 1989, 1990)
  • Ajax Amsterdam (Intercontinental Cup 1972, Toyota Cup 1995)
  • Atletico Madrid (Intercontinental Cup 1974)
  • Bayern Munich (Intercontinental Cup 1976, 2001)
  • Boca Juniors (Intercontinental Cup 1977, Toyota Cup 2000, 2003)
  • Borussia Dortmund (Toyota Cup 1997)
  • Corinthians (FIFA Club World Championship 2000)
  • Estudiantes (Intercontinental Cup 1968)
  • Feyenoord (Intercontinental Cup 1970)
  • Flamengo (Toyota Cup 1981)
  • Gremio (Toyota Cup 1983)
  • Independiente (Intercontinental Cup 1973, Toyota Cup 1984)
  • Internazionale (Intercontinental Cup 1964, 1965)
  • Juventus (Toyota Cup 1985, 1996)
  • Manchester United (Toyota Cup 1999)
  • Nacional (Intercontinental Cup 1971, Toyota Cup 1980, 1988)
  • Olimpia (Intercontinental Cup 1979)
  • Penarol (Intercontinental Cup 1961, 1966, Toyota Cup 1982)
  • Porto (Toyota Cup 1987, 2004)
  • Racing Club (Intercontinental Cup 1967)
  • Real Madrid (Intercontinental Cup 1960, Toyota Cup 1998, 2002)
  • Red Star Belgrade (Toyota Cup 1994)
  • River Plate (Toyota Cup 1986)
  • Santos (Intercontinental Cup 1962, 1963)
  • Sao Paulo (Toyota Cup 1992, 1993)
  • Velez Sarsfield (Toyota Cup 1994)
veja que a FIFA considera os campeões da Copa Intercontinental e da Copa Europeia/Sul-Americana como campeões anteriores (past winners). Se isso não deixar claro o entendimento da entidade quanto ao assunto não sei o que mais pode fazer isso.
só para colocar mais informções. A FIFA teve, em seu site, até o começo final de 2006, duas páginas, devidamente recuperadas pelo The Wayback Machine onde explicava a evolução dos torneios anteriores até chegar no atual formato e os campeões reconhecidos pela entidade.
A primeira, intitulada Origins, descreve a história da competição desde, vejam só, 1960. Já a segunda, Champions through history, registra os clubes considerados campeões mundiais com a seguinte frase Citação: FIFA escreveu: «Since the first duel between continental champions in 1960, 26 teams can boast the world club crown within their trophy cabinet. We profile the winners of the Intercontinental Cup (1960-1979), Toyota Cup (1980-2004) and FIFA Club World Championship (2000 and 2005).» que significa, em tradução livre, Citação: FIFA escreveu: «Desde o primeiro duelo entre os campeões continentais, em 1960, 26 equipes podem se vangloriar da coroa de clube mundial dentro de seu armário de troféus. Nós perfilamos os vencedores da Copa Intercontinental (1960-1979), Copa Toyota (1980-2004) e do Campeonato Mundial de Clubes da FIFA (2000 e 2005).».
Espero que mais essas fontes bastem.
abraços, tales.ebner 15h33min de 28 de janeiro de 2010 (UTC)
Tales, ninguém esta negando a grandeza e importância do Intercontinental, que assim como a Copa Rio é um campeonato mundial não oficial. Isto não é achismo, como comprova a fonte que está no artigo.
"Em relação à história do Mundial de Clubes da Fifa e competições intercontinentais anteriores, como a Copa Rio dos anos 50, o comitê Executivo reafirma a visão de que a primeira edição da competição foi disputada em 2000 no Brasil, onde o Corinthians foi o verdadeiro primeiro campeão mundial de clubes da Fifa. Os demais torneios não são considerados eventos oficiais da Fifa."
O trecho é claro em afirmar que qualquer outra competição que não a iniciada em 2000 no Brasil NÃO são competições oficiais da FIFA. São mundiais, mas não são oficiais.
"Os demais torneios não são considerados eventos oficiais da Fifa."
Não há o que discutir.
Ramón Aguilera da Costa Martins (discussão) 19h25min de 28 de janeiro de 2010 (UTC)
A diferença, Ramón, está na FIFA considerar a Copa Intercontinental e a Copa Europeia/Sul-Americana mundiais, e a Copa Rio não. A frase dá a entender que para a FIFA a Copa Intercontinental não é um mundial.
Outro ponto: pq essa fixação em falar de tal assunto no artigo da Copa Rio? O que tem a ver?
abraços, tales.ebner 22h20min de 28 de janeiro de 2010 (UTC)
Você está errado, Tales. Em nenhuma release a FIFA chama o Intercontinental de mundial. A release que vc passou apenas diz que a Copa Toyota ia ser substituída pelo mundial da FIFA, não a chama de mundial. Da mesma forma que o octogonal substituiu a Copa Rio em 53 e que o campeonato brasileiro substituiu o Roberto Gomes Pedrosa, torneios diferentes. Os outros recortes que vc mandou do site da FIFA são reportagens (sem valor oficial), diferentes das releases. Usar isso pra dizer que a FIFA considera o Intercontinental como mundial é a mesma coisa que dizer que a CBF considera o Flamengo hexa por causa da reportagem sobre o falecido goleiro Julio Cesar. Essas reportagens não têm qualquer valor oficial. Seria altamente desejável que as entidades (FIFA e CBF) mantivessem o discurso oficial nas reportagens, mas elas parecem não ligar pra isto, criando todo tipo de confusão para o público.
Não há fixação alguma, a questão do reconhecimento tem que ser exposta, tanto aqui quanto no artigo da Intercontinental.
Ramón Aguilera da Costa Martins (discussão) 14h19min de 29 de janeiro de 2010 (UTC)
Acho que vc não leu acima o link que mandei...Champions through history...nele os campeões dos diversos torneios são colocados lado a lado, e nenhum campeão da Copa Rio está lá, e não é uma notícia.
E falando em releases oficiais, há também um arquivo em pdf no próprio site da entidade com as informações do Barcelona (um dos participantes), já traduzidos abaixo, além de ter, na página quatro, um capítulo referente à história da competição com um subtítulo específico aos torneios de 1960 até 2004 e, à partir da página 20, uma listagem com os campeões da Copa Intercontinental e da Copa Europeia/Sul-Americana. Pode ler!
  • "(…) Em 1992, Los Azulgranas chegaram à final do torneio precursor, a Copa Intercontinental, somente para perder por 2 a 1 para a equipe brasileira do São Paulo. (…)" — Na página sete, onde fala do passado do Barcelona, a Intercontinental é considerada uma derrota de mundial.
Peço realmente que leia, pois a FIFA não colocaria em um release sobre o torneio por ela organizado em 2009 (muito mais novo que o "seu"), uma informação de um torneio sem qualquer valia como vc insiste em dizer da Copa Intercontinental.
Tenho ainda mais um link da FIFA, mas vc vai dizer que não é oficial pois é uma notícia, portanto nem vou mandar.
Agora vamos ver: eu mandei nada mais, nada menos que dez matérias (mais uma que ainda não mandei), além de quatro páginas, um release, um pdf e diversas imagens dos jogos com o logo da FIFA como uma das organizadoras. Tudo isso vindo em sua grande maioria (dez matérias, três páginas, um release, um pdf e diversas imagens) vem da própria FIFA e o restante da CONMEBOL Vc me manda um release e diz que ele é que tá certo? Parece que vc tá jogando Super Trunfo e está com a carta premiada, que ganha de todas. Face-grin.svg Você precisa entender que não é assim. O texto da FIFA que vc cita não é totalmente claro quanto ao assunto, fazendo com que busquemos outras fontes para complementar a informação.
Quanto ao Campeonato Brasileiro substituir o Roberto Gomes Pedrosa. Sim, eles são torneios diferentes, porém de abrangência nacional. Assim como a Copa Intercontinental é diferente do novo formato, porém ambos têm âmbito mundial. E a própria Copa Intercontinental tem formato e nome diferentes da Copa Europeia/Sul-Americana e são o mesmo torneio.
A Copa Intercontinental tem que ser tratada em artigos e Anexos que dizem respeito a ela. Isso seria o mesmo que falar sobre o caso do Brasileiro 1987 na página do Campeonato Carioca, nada a ver.
abraços, tales.ebner 17h07min de 29 de janeiro de 2010 (UTC)
Li tudo, e mais uma vez, nada de novo.
Em nenhum momento a FIFA chama o Intercontinental de mundial, e mesmo que chamasse pouco importaria, isto não tornaria o torneio oficial.
Vc insiste em dizer que eu menosprezo o Intercontinental, não leu o que eu escrevi? Eu não estou dizendo que é um torneio sem importância. Estou dizendo a mesma coisa que a release diz, que trata-se de um torneio não oficial. De maneira alguma isso é diminuir a competição...
A release é clara sim, Tales. Não há o que discutir, é o pronunciamento oficial da entidade. O próprio pdf que vc mandou em momento algum faz estatísticas conjuntas de Intercontinental e do Mundial FIFA.
Ramón Aguilera da Costa Martins (discussão) 17h39min de 29 de janeiro de 2010 (UTC)

FIFA reconhece sim Copa Rio como Mundial

Muita gente pensa que a FIFA deu e depois tirou reconhecimento da copa Rio, mas a verdade é que ela nunca tirou reconhecimento, pois mandou um fax pro Palmeiras dizendo que a copa rio foi a primeira copa do mundo de clubes oficial, e nunca enviou outro fax pro Palmeiras para tirar o reconhecimento dado. A única coisa que falta é colocar a competição na lista de campeões mundiais o site da FIFA, mas esse pedido vai ser feito pelo Palmeiras (http://pt.fifa.com/tournaments/archive/tournament=107/awards/index.html). Quando a FIFA mandou o fax pro Palmeiras, escreveu que a Copa Rio tinha sido a primeira copa do mundo de clubes oficial, e depois disse apenas a que Copa Rio não foi um evento oficial da FIFA, nunca retirando o que disse sobre a Copa Rio ser copa do mundo de clubes e sobre ser oficial.


Li isso aqui e acho que em 40 anos de vida nunca vi um torcedor falar tanta besteira em nome do clubismo fanático igual esse Tales Ebner... Pelo amor de Deus... Onde está escrito "uma competição sucedeu ou substituiu a outra" ele lê "ambas são mundiais"... Onde está escrito "a competição sempre foi competitiva" ele lê "ambas são mundiais"...Onde está escrito "instituições tais ficaram felizes pela substituição de uma por outra" ele lê "ambas são mundiais"... Onde está escrito "uma a foi predecessora ou precursora ou continuidade da outra" ele lê "ambas são mundiais"... Onde está escrito "Intercontinental não é reconhecida como Mundial pela FIFA" ele lê "estão dizendo que a Intercontinental é torneio sem menor valia"...Fora o fato que nenhum destes textos tá elencado no site da FIFA como documento oficial, nem o português é uma das línguas oficiais da FIFA. Meu irmão, vá ser cego por fanatismo clubista lá no inferno ... vá cometer non sequitur lá na ...Pelo amor de Deus...

Consideração da FIFA[editar código-fonte]

Estou recolocando minha modificação quanto à validade deste torneio como mundial reconhecido pela FIFA. Uma vez que a entidade chegou a considerá-lo e voltou atrás é incorreto dizer que este torneio é considerado um mundial em sua época pela FIFA, ele foi, mas não é mais. Thiagomandrade disc 12h55min de 17 de fevereiro de 2011 (UTC)


FIFA reconhece sim Copa Rio como Mundial

Muita gente pensa que a FIFA deu e depois tirou reconhecimento da copa Rio, mas a verdade é que ela nunca tirou reconhecimento, pois mandou um fax pro Palmeiras dizendo que a copa rio foi a primeira copa do mundo de clubes oficial, e nunca enviou outro fax pro Palmeiras para tirar o reconhecimento dado. A única coisa que falta é colocar a competição na lista de campeões mundiais o site da FIFA, mas esse pedido vai ser feito pelo Palmeiras (http://pt.fifa.com/tournaments/archive/tournament=107/awards/index.html). Quando a FIFA mandou o fax pro Palmeiras, escreveu que a Copa Rio tinha sido a primeira copa do mundo de clubes oficial, e depois disse apenas a que Copa Rio não foi um evento oficial da FIFA, nunca retirando o que disse sobre a Copa Rio ser copa do mundo de clubes e sobre ser oficial.

Resposta ao Alexandre Bewanger[editar código-fonte]

Senhor Bewanger, sobre a sucessão da Copa Rivadavia à Copa Rio, sugiro a matéria "Torneio Octognal" do JB de 07 de junho de 1953 (apesar de ser da edição de 07/06/1953, está no site JB News Archive de 08/06/1953). Aí está a evidência que o senhor pediu sobre a Copa Rivadavia ter sido continuidade da Copa Rio. Gostaria de pedir ao sr., que disse ter lido todos os jornais da época, que mostre as fontes que diz ter para desmentir a ligação Copa Rio-Copa Rivadavia.


Vasco não é campeão mundial porque torneio rivadavia não é copa rio, são compeições diferentes. no caso da Copa Rio, a FIFA reconhece como mundial, mas só no caso da copa rio. Muita gente pensa que a FIFA deu e depois tirou reconhecimento da copa Rio, mas a verdade é que ela nunca tirou reconhecimento, pois mandou um fax pro Palmeiras dizendo que a copa rio foi a primeira copa do mundo de clubes oficial, e nunca enviou outro fax pro Palmeiras para tirar o reconhecimento dado. A única coisa que falta é colocar a competição na lista de campeões mundiais o site da FIFA, mas esse pedido vai ser feito pelo Palmeiras (http://pt.fifa.com/tournaments/archive/tournament=107/awards/index.html). Quando a FIFA mandou o fax pro Palmeiras, escreveu que a Copa Rio tinha sido a primeira copa do mundo de clubes oficial, e depois disse apenas a que Copa Rio não foi um evento oficial da FIFA, nunca retirando o que disse sobre a Copa Rio ser copa do mundo de clubes e sobre ser oficial.

Copa Rio 1851 x Copa Rio 1952 x Copa Rivadavia 1953[editar código-fonte]

A Copa Rio 1951 contou com a participação da FIFA na presença de Otorino Barassi. Tal não ocorreu nem na Copa Rio 1952 nem na Copa Rivadaiva 1953. Aliás, a Copa Rio 1952 foi organizada mais pelo Fluminense do que pela própria CBD. Aliás, conforme mostram os registros da imprensa italiana disponíveis nas ligações externas da Wikipedia, a Copa Rio 1951 foi oficialmente chamada "Torneio Internacional dos Campeões Copa Rio"- sendo que tal inscrição está na taça recebida pelo Palmeiras em 1951 mas NÃO está na taça recebida pelo Fluminense em 1952,; nesta útima está apenas "Copa Rio". As três competições contaram com a presença dos campeões das melhores competições de Brasil e Uruguai (só não houve representante uruguaio na Copa Rivadavia por proibição da Federação uruguaia, proibição inclusive que, segundo consta do JB, muito desgostou o Nacional campeão uruguaio). Do ponto de vista sul-americano, as três foram OK. Do lado europeu, apenas a Copa Rio de 1951 contou com representante italiano, sendo que a Itália havia sido o único país europeu campeão mundial. Dado que à época não existia Liga dos Campeões, o único critério palatável de classificação seria o recorde dos países no futebol mundial, de modo que seria impensável um mundial de clubes sem a presença de um representante italiano. Na Copa Rio 1951 também estavam representantes de Iugoslávia e França, que em 1952 foram substituídos pelos representantes dos claramente mais fracos Paraguai e Suíça. Sou vascaíno, mas olhando os dados friamente, parece-me claro que a única edição que poderia talvez arvorar-se a condição de Mundial de Clubes foi a de 1951. As de 1952 e 1953, não. Assim, a distinção a ser feita não é entre Copa Rio X Copa Rivadavia , mas sim entre Copas Rio 1951 X Copas de 1952 e 1953.


Vasco não é campeão mundial porque torneio rivadavia não é copa rio, são compeições diferentes. no caso da Copa Rio, a FIFA reconhece como mundial, mas só no caso da copa rio. Muita gente pensa que a FIFA deu e depois tirou reconhecimento da copa Rio, mas a verdade é que ela nunca tirou reconhecimento, pois mandou um fax pro Palmeiras dizendo que a copa rio foi a primeira copa do mundo de clubes oficial, e nunca enviou outro fax pro Palmeiras para tirar o reconhecimento dado. A única coisa que falta é colocar a competição na lista de campeões mundiais o site da FIFA, mas esse pedido vai ser feito pelo Palmeiras (http://pt.fifa.com/tournaments/archive/tournament=107/awards/index.html). Quando a FIFA mandou o fax pro Palmeiras, escreveu que a Copa Rio tinha sido a primeira copa do mundo de clubes oficial, e depois disse apenas a que Copa Rio não foi um evento oficial da FIFA, nunca retirando o que disse sobre a Copa Rio ser copa do mundo de clubes e sobre ser oficial.

Insistência na mentira[editar código-fonte]

Li o post acima e faz sentido; acho que concordo que dos três (Palmeiras-51, Flu-52 e Vasco-53), apenas o Palmeiras pode postular à condição de campeão mundial no que diz respeito a estas competições. Agora, vejo em sites após sites que muitos palmeirenses, tricolores cariocas e vascaínos insistem na mesma mentira: "nossos mundiais não são reconhecidos FIFA , mas a FIFA não reconhece também as Copas Intercontinental e Toyota que todo mundo sabe que são mundiais, então os nossos são mundiais também". Inclusive essa é a linha que a página da Copa Rio aqui na Wikipedia parece seguir, infelizmente... Até quando insistirão nessa mentira, tentando enganar a si mesmos e aos outros? Em dois textos em seu site, a FIFA pões seus Mundiais no mesmo saco que as Copas Intercontinental e Toyota: "We Are The Champions" e "Ten tips on the planet's top club tournament". Em dois outros, a FIFA afirma que as Copas Intercontinental e Toyota foram precursoras do seu Mundial: "Goddbye Toyota, Hello FIFA Club" e "FIFA Club World Cup 2011 Post Event Statistical kit". Nas lista de principais títulos dos clubes que têm página "Classic Club" no site da FIFA, as Copas Intercontinental e Toyota são listadas para aqueles que já as ganharam. OK que palmeirenses, tricolores e vascaínos queiram valorizar os seus títulos e tentar reconhecimento, mas não seria melhor bolar melhores argumentos sobre seus próprios títulos do que mentir tentando esconder o já conseguido (e merecido) reconhecimento do título dos outros?


Apresente fontes. Isto aqui não é fórum! Ramón Martins (discussão) 03h24min de 6 de fevereiro de 2012 (UTC)

Ramon, apresente fontes VOCÊ. NUNCA NENHUM tricolor apresentou um documento FIFA ou matéria de jornal da época colocando Copa Rio como Mundial.

E digo mais meu amigo: não fosse o Palmeiras ter "inventado" a Mundialização da Copa Rio 1951 no bojo do RECALQUE pelo Mundial que o Corinthians ganhou em 2000, hoje vc não teria nem ouvido falar na Copa Rio de 1952.

---x---

Sobre a não continuação da Copa Rio, torneio que tinha este nome porque era patrocinado financeiramente pela Prefeitura do Rio, o que o Torneio Rivadávia Meyer não foi, a fonte está no texto, basta ler. Ser realizada fora do Rio? Teria que ter outro nome. Fora do Brasil? Sem a responsabilidade da CBD, a responsável perante a FIFA, seria outro torneio.

A Copa Rio 1952 nem teria sido realizada, se não tivesse o aval da FIFA, de resto, os textos e suas referências respondem qualquer um que não queira tumultuar.

Alexandre M. B. Berwanger (discussão) 11h14min de 6 de fevereiro de 2012 (UTC)

Sobre o fim da Copa Rio :

Publicou sobre o fim da Copa Rio, o Anuário do Esporte Ilustrado 1953: "Um detalhe que acabou marcando, de forma mais expressiva a II Copa Rio, é que ela foi a segunda e última. Em verdade, não se sabe bem porquê, cinco clubes do Rio e de S. Paulo reuniram-se e resolveram forçar a CBD a extinguir a Copa Rio. Deixaram a entidade máxima com um torneio internacional na mesma época, mas com outro nome e outro regulamento. Inclusive aumentando o número de concorrentes brasileiros, que agora serão quatro: dois do Rio e dois de S. Paulo. E essa fórmula nova deverá começar a vigorar agora, neste ano de 1953".

Alexandre M. B. Berwanger (discussão) 11h18min de 6 de fevereiro de 2012 (UTC)


Vasco não é campeão mundial porque torneio rivadavia não é copa rio, são compeições diferentes. no caso da Copa Rio, a FIFA reconhece como mundial, mas só no caso da copa rio. Muita gente pensa que a FIFA deu e depois tirou reconhecimento da copa Rio, mas a verdade é que ela nunca tirou reconhecimento, pois mandou um fax pro Palmeiras dizendo que a copa rio foi a primeira copa do mundo de clubes oficial, e nunca enviou outro fax pro Palmeiras para tirar o reconhecimento dado. A única coisa que falta é colocar a competição na lista de campeões mundiais o site da FIFA, mas esse pedido vai ser feito pelo Palmeiras (http://pt.fifa.com/tournaments/archive/tournament=107/awards/index.html). Quando a FIFA mandou o fax pro Palmeiras, escreveu que a Copa Rio tinha sido a primeira copa do mundo de clubes oficial, e depois disse apenas a que Copa Rio não foi um evento oficial da FIFA, nunca retirando o que disse sobre a Copa Rio ser copa do mundo de clubes e sobre ser oficial.

Estou tentando corrigir todos os vários erros do artigo[editar código-fonte]

Estou tentando corrigir todos os vários erros do artigo


Olá, ontem entrei na página pela primeira vez para ler sobre esta competição, que causou alguma polêmica anos atrás tendo em vista o pedido do Palmeiras à FIFA. O artigo é muito tendencioso. Fica perceptível a intenção de "demonstrar" que a Copa Rio foi uma Copa do Mundo de Clubes válida. Não discuto isso, apenas ressalto que o artigo estava cheio de erros, aparentemente com este objetivo. Listo abaixo as alterações que fiz:


1- Eliminar redundâncias: Por exemplo, dizer que foi "autorizado pela FIFA", quando na verdade a FIFA nunca desaconselhou nem proibiu competição nenhuma nunca. Outra coisa: escrever "ocorreu no início dos anos 1950, mas precismente 1951 e 1952". É uma redundância desnecessária. Melhor seria "ocorreu em 1951 e 1952".


2- Eliminar afirmações debatíveis: por exemplo, dizer que a FIFA enviou Otorino Barassi ao Rio. Que ele veio ao Rio, fato. Que ele era o vice da FIFA, fato. Contudo, nada nunca apareceu provando que ele veio pela FIFA; ele era ligado também à federação italiana. Segundo uma fonte (Rodrigo Bueno da Folha de São Paulo), ele veio ao Brasil acompanhando o Juventus, não como representante da FIFA.


3- Eliminar informações falsas: a FIFA nunca oficializou a Copa Rio. O artigo tenta dizer que ela oficializou e depois "desoficializou". Isso é falso. O fax enviado ao Palmeiras foi assinado por Urs Linsi, tendo o comitê executivo da FIFA (órgão máximo da entidade) deixado claro logo depois que ele exorbitou as funções de seu cargo quando enviou aquele fax. À luz do Direito Admnistrativo e do pronunciamento do Comitê Executivo, o fax de Urs Linsi foi nulo por vício de competência; nulo de pleno direito, não podendo assim ser considerado uma posição da FIFA. Tanto é que logo depois ele foi mandado embora da FIFA, pois o desvio de competência que ele fez é uma falta grave. Outra informação falsa é dizer que FIFA não reconhece a Copa Intercontinental: a FIFA apenas deixou claro que nem Copa Rio nem Intercontinental foram eventos oficiais da entidade, mas 3 pronuciamentos do site FIFA (sem contar os da página Club Classic, de cunho não-oficial) deixam claro o reconhecimento à Copa Intercontinental (pus os links).

Não discuto o valor da Copa Rio. Apenas identifiquei redundâncias, afirmações debatíveis e informações falsas no artigo. Olhando para tudo isso em conunto, me dá a impressão (opinião pessoal minha) que o objetivo do artigo foi tentar igualar Copa Rio à Copa Intercontinental. Não discuto isso também, pois é só impressão pessoal minha. De qualquer forma, deixo minhas alterações com as devidas justificativas.

Acabo de dar uma olhada também na página aqui de discussão. Ela também tem erros de lógica:


1- um diz que a "A resposta à Toyota também foi negativa".

Em primeiro lugar, não pode ter havido "resposta" à Toyota pois nunca nenhum clube pediu à FIFA que reconhecesse Copa Toyota. Não se pode dar resposta se não há pedido ou pergunta. Em segundo lugar, como afirmei a FIFA apenas deixou claro que a Copa Rio e Copa intercontinental não foram eventos oficiais da FIFA; isso não impede o reconhecimento da FIFA à Copa Intercontinental, que demonstrei por links.

2- Discussão Tales X Ramon

Vi que o usuário Tales já havia apresentado os links que eu coloquei , dando prova do reconhecimento da FIFA à Copa Intercontinental, e foi ignorado.

3- "Se não fosse autorizado pela FIFA, não teria ocorrido"

A frase em si, do usuário Bewanger, não é incorreta, mas parece que se pretende dar importância a um fato absolutamente irrelevante: a FIFA não proíbe, desautoriza ou proíbe competições. Por esse raciocínio do usuário Bewaneger, todas as competições que ocorreram ou ocorrem no mundo, sem exceção, teriam o mesmo valor que a Copa Rio.


O fato de a FIFA dizer que a Intercontinental é precursora de seu campeonato não quer dizer que ela reconheça a competição! Não existe meio reconhecimento. Ou é oficial ou não é, só isso.Viperamon (discussão) 20h02min de 23 de março de 2012 (UTC)


Resposta ao Viperamon:

Senhor Viperamon (aliás, o senhor é o Ramon que comentou acima?),

com o devido respeito, sem ofensa, seu comentário denota o simplismo, estilo "ou é 8 ou é 80", típico do Brasil. Gostaria de lembrar-lhe do significado das palavras:

Reconhecer algo: admitir que existe (ou existiu) e que tem (ou teve) alguma importância, valor, resultado, etc

Oficializar algo: dar caráter de fato/evento/etc oficial a algo, oficialidade que só pode ser dado pela entidade competente (exemplo: como citei CBD, entidade nacional, não tem jurisdição para oficializar competição internacional), ressalvando-se a necessidade de que seja dado pelo agente competente desta entidade (exemplo: como citei, o cargo de Urs Linsi não lhe dava autoridade para o tema do fax que ele enviou ao Palmeiras, de modo que, por exorbitância - "vício"- de sua competência, o fax dele foi um ato inválido desde a origem, nunca produzindo efeito, não podendo ser considerado posição da FIFA, do que resulta incorreto dizer que a FIFA "chegou a oficializar" a Copa Rio- qualquer manual de doutrina de Direito Administrativo lhe confirmará o que estou dizendo).

Por fim, é clara a distinção entre "reconhecimento" e "oficialização". São coisas distintas, não a mesma coisa, como dito pelo senhor. Um juiz, quando casa um casal, oficializa a relação dos dois. Uma pessoa que vê um casal namorando todo dia vai certamente vai reconhecer que eles têm uma relação afetiva- mas não vai oficializar essa relação apenas reconhecendo-a. A diferença é clara.

Em seu despacho de 2007, a FIFA , respondendo ao Palmeiras (que tinha visto em Otorino Barassi a evidência de que aquele seria um evento da FIFA), respondeu que nenhuma competição de clubes anterior a 2000 foi um evento oficial da FIFA. O fato de a FIFA deixar claro que um evento não foi um evento oficialmente organizado por ela não significa, de forma nenhuma, que a FIFA não possa admitir sua existência e atribuir-lhe valor. Como provado, sem sombra de dúvidas, pelos 3 links que coloquei, a FIFA admite a existência da Copa Intercontinental e seu valor em correlação ao seu Mundial. É só ler os textos dos 3 links que coloquei, que inclusive já tinha sido colocado,um deles, pelo usuário Tales Ebner.

Por fim, ressalto 2 coisas:

1- o sr. aparentemente fez questão de suprimir do artigo os 3 links que coloquei dando prova do reconhecimento da FIFA à Copa Intercontinental, com base na sua alegada interpretação de que "reconhecimento=interpretação". Estranhamente, os sr. não faz questão de suprimir o link para a página do Palmeiras no Club Classic da FIFA, sabendo que aquela é a única parte do site da FIFA que assumidamente, pela mesma, não representa posicionamento oficial da entidade. Qual a justificativa de suprimir documentos oficiais da FIFA enquanto se mantem um link para um texto da mesma assumidamente de cunho não-oficial?

2- A Wikipedia, como texto enciclopédico, não se presta a interpretações, apenas fatos. Em minha interferência neste texto, citei fontes ao que coloquei e suprimi apenas afirmações sem fontes. Este artigo é sobre a Copa Rio, não sobre a Copa Intercontinental. Não há, a princípio, NENHUMA razão para que o artigo faça qualquer menção à Copa Intercontinental. Para bom entendedor, a menção que é feita à Copa Intercontinental é uma tentativa clara de dizer que "eles estão iguais perante a FIFA", o que é provado incorreto pelos links que coloquei. De qualquer forma, se os links que coloquei com reconhecimento da FIFA à Copa Intercontinental "não vêm ao caso", então sejamos corretos à precisão enciclopédica: o artigo é sobre Copa Rio, não sobre a Copa Intercontinental. O artigo é para falar, IMPARCIALMENTE, da Copa Rio, não para torcedor tentar "vender peixe" que "Copa Rio vale para a FIFA como a Intercontinental vale" tentando convencer que quem reconhece Copa Intercontinental tem que reconhecer a Copa Rio também. Sejamos assim enciclopedicamente precisos: o artigo é sobre Copa Rio. Tiremos todas as referências à Copa Intercontinental.

Sem mais,

--- A nota de rodapé foi colocada em decisão de administrador da Wikipedia e não é um torcedor como você que vai tirar. A oficialização é a forma como uma entidade reconhece um torneio. Nesses documentos não há oficialização da Copa Intercontinental. Nos documentos a FIFA apenas diz que a Intercontinental é precursor. Isto NÃO é reconhecimento! Não abuse do espaço, a página de discussão serve pra exposição SUCINTA de fatos, não para seus devaneios de torcedor.Viperamon (discussão) 21h52min de 23 de março de 2012 (UTC)

___

Prezado Viperamon, ou Ramon, em primeiro lugar, vc não respondeu a nenhuma das minhas críticas. Apenas procurou me ofender. O que escrevi (e o senhor não conseguiu contestar) mostra que, se há torcedor parcial aqui, é o senhor. Pelas suas frases, percebe-se que vossa senhoria é alguém muito influente e sábio, que se dá ao direito de interpretar o direito internacional à sua divina vontade, escolhendo que uma página Classic CLub da FIFA (que a própria FIFA diz que não tem força oficial) pode ficar no artigo ao mesmo tempo em que apaga textos de cunho oficial da entidade. Ora, se a FIFA cita a Copa Intercontinental junto ao seu Mundial nestas páginas, É ÓBVIO que houve reconhecimento. Talvez um reconhecimento não tão extenso quanto o senhor "exija" do alto de sua "sabedoria" e "autoridade" sobre o futebol internacional, mas certamente ALGUM reconhecimento em ALGUMA extensão. O que por si só já anula a linha argumentativa do artigo, tentando igualar Copa Rio e Intercontinental aos olhos da FIFA. Para evitar polêmicas sobre isso, façamos então o mais simples. O artigo é sobre Copa Rio. Que fale então sobre Copa Rio, não sobre Copa Intercontinental. Abçs

PS: quem é esse administrador da Wikipedia? Peço que ele então leia meus argumentos, os seus e decida.


Pegando o seu exemplo. Se um casal não oficializa sua união, a justiça não reconhecerá esta união. E isso ocorre porque a oficialização é o meio pelo qual uma entidade reconhece algo. Não é difícil de entender.Viperamon (discussão) 22h11min de 23 de março de 2012 (UTC) ______________

Pois bem, Viperamon. Dado que há uma discussão sobre se a FIFA reconhece ou não a Copa Intercontinental, ou sobre "até que ponto" vai esse reconhecimento (se há), eu sugiro o seguinte: apaguemos TODAS as citações à Copa Intercontinental. Afinal, o artigo é sobre Copa Rio, não sobre a Copa Intercontinental. Se você é um torcedor do Palmeiras, Fluminense ou Vasco tentando sutilmente vender a idéia de que "Intercontinental e Rio valem igual para FIFA, então quem reconhece uma tem que reconhecer a outra também!!!!" , então certamente você discordará da minha sugestão. Agora, se seu objetivo é frieza e imparcialidade enciclopédica, certamente concordará com minha sugestão, pois o artigo é sobre Copa Rio, e assim não há razão para ter nele tantas citações a outra competição. Abçs


Cara, olhando os fatos da época, eu concordo com você que o que DEVA ter ocorrido tenha sido mesmo uma precipitação do Urs Linsi, mas sem fontes eu não posso deixar você forçar essa versão aqui, por mais que eu concorde com ela. Viperamon (discussão) 22h38min de 23 de março de 2012 (UTC)

Falou

http://www.gazetadopovo.com.br/esportes/conteudo.phtml?id=656410

e

http://xadai2.blogspot.com.br/2010/06/vicios-do-ato-administrativo.html

Não foi precipitação. O cara simplesmente tinha um cargo que não lhe dava poder para tomar aquela decisão. ---

Sobre o suposto reconhecimento dado à Copa Intercontinental pela FIFA, dois trechos do "Goodbye Toyota Cup, hello FIFA Club World Championship" são bem claros em negar esta tese:
- "With the passage of time, it became apparent that it was unrealistic to continue to confer the symbolic title of "club world champion" on the basis of a single match between the European and South American champions."
- ""It won't make the clubs' trips any longer, but by playing an extra game, the club crowned this time will be true world champions," continued the former Juventus playmaker." - Michel Platini, referindo-se ao formato em vigor desde 2005.
Não há reconhecimento algum. Viperamon (discussão) 00h32min de 25 de março de 2012 (UTC)

Olhei a página aqui de discussão da Copa Rio, interessado no assunto dado o Vasco ter ganhado a "versão" dela jogada em 53. Pelo que vejo, um lado (Viperamon) aponta que a FIFA nunca tratou a Intercontinental como Mundial nem colocou as estatísticas da Intercontinental misturadas nas estatísticas sobre seu Mundial. O outro lado (Tales Ebner, e um anônimo) apontam vários links pro site da FIFA que falam da Intercontinental e que relacionam a Intercontinental ao Mundial. Toda essa polêmica se deve ao "exagero de informações" no artigo:

1- o artigo é sobre Copa Rio, não sobre Copa Intercontinental. Não precisava nem ter menção à Intercontinental.

Tanta menção à Intercontinental gera um debate desnecessário. Que eu saiba, a FIFA nunca deixou claro o que para ela é "reconhecimento" ou o que é "oficialização", então é debatível se são a mesma coisa, ou se são coisas diferentes, e em sendo diferentes, o que é cada uma. Como é debatível se há, ou até que ponto vai, o reconhecimento da FIFA à Intercontinental, sugiro que se retiren TODAS as citações do texto à Copa Intercontinental. A eliminação de informações desnecessárias ao tema do artigo é bem melhor do que usuários ficarem aqui dando suas opiniões como verdades absolutas e chamando os outros de torcedores fanáticos. Eu acho muito lamentável a posição do Viperamon, que pega a interpretação dele (que não vale mais que a interpretação de qualquer outro), coloca taxativamente como se fossem verdades tão certas como se estivessem falando de 2 + 2 , colocando frases fortes("Não há reconhecimento algum";"Nos documentos a FIFA apenas diz que a Intercontinental é precursor. Isto NÃO é reconhecimento!") e ainda chama os outros de torcedores como devaneios. Cito ele como exemplo, pois há outros usuários na mesma linha. Em resumo: o reconhecimento da FIFA à Intercontinental é debatível, se ocorreu, ou em qual medida ocorreu,e não sendo esta uma página sobre Copa Intercontiental, não há porque tal debate estar aqui. Sugiro, quando a página for desprotegida,a retirada da frase:

"A FIFA não reconhece oficialmente a Copa Rio (organizada pela CBD) e a Copa Toyota/Intercontinental (a partir de 1980, organizada pela Federação Japonesa de Futebol[17][18]), tendo oficializado apenas a Copa do Mundo de Clubes da FIFA, organizada pela própria entidade[19][20][5]."

Esse texto acima não agrega nada ao já descrito no artigo e apenas fomenta um desnecessário debate sobre Copa Intercontinental que não há porque estar no artigo da Copa Rio.


2 - como apontado acima, há partes redundantes, como já observado e recoloco aqui: ""ocorreu no início dos anos 1950, mas precismente 1951 e 1952". É uma redundância desnecessária. Melhor seria "ocorreu em 1951 e 1952"


AndreVascaino (discussão) 21h34min de 28 de março de 2012 (UTC)

Secretario Geral da Fifa é um porta voz da entidade[editar código-fonte]

VER: Os candidatos passarão por uma bateria de testes nos próximos dias, incluindo exames médicos completos ao lado de avaliações físicas. Os árbitros também deverão demonstrar influência na língua inglesa. A comunicação entre os árbitros um fator determinante, enfatizou o secretrio-geral da FIFA, Urs Linsi durante uma coletiva de imprensa em Neu-Isenburghttp://pt.fifa.com/worldcup/archive/germany2006/news/newsid=23265.html

Existem algumas regras explícitas do Wikipedia que devem ser espeitadas, entre elas: assuma a boa-fé, não faça ataques pessoais, não tumultuar a discussão, etc. Apelo ao moderador que, em nome da boa discussão e apego a verdade, não apague as opiniões escritas simplesmente por expressar contrariedade a sua opinião. Li os comentários de um anônimo, balisadas e com conteúdo pertinente ao tema, que foram apagadas pura e simplesmente. E para minha surpresa os comentários refletem a realidade dos fatos sobre a Copa Rio. Chamo a atenção para frase postada acima: nunca na minha vida vi algum porta-voz de qualquer entidade emitir declaração sem deliberação anterior que a sustente, portanto, a declaração sobre os critérios para ser juiz da FIFA reflete decisão da própria instituição. Sendo isso verdadeiro, corroboro com o comentário do anônimo que a "oficialização" é nula por não ser decidida pelo Comitê Executivo da FIFA muito menos documentada.

RE: O presidente da Fifa, Joseph Blatter, deixou a questão da Copa Rio nas mãos de Linsi, que a repassou para a CBF.[1]

Fonte Inaceitável[editar código-fonte]

Dei uma olhada tanto no histórico do artigo quanto no histórico das dicussões. Vi que Viperamon (Ramon Martins) é um dos principais participantes do tema. Vi que, na bibliografia do artigo, consta a seguinte fonte: http://www.campeoesdofutebol.com.br/copa_rio.html Esta foi, aparentemente em parte, escrita pelo Viperamon. Uma fonte escrita por um participante de uma discussão é inaceitável como fonte imparcial num site que se julga imparcial. Solicito a retirada da fonte da lista de ligações externas. AndreVascaino (discussão) 22h24min de 28 de março de 2012 (UTC) Pelo que eu havia entendido do site Campeões do Futebol, esse seria um site de estatísticas sobre futebol, ou seja, algo que deveria ser isento. Entretanto, encontrei a seguinte frase nesse link: "Fato analizado por mais de 05 anos pela FIFA, que não teve como contestar o pedido do Palmeiras." Não digo se FIFA tava certa ou errada ao contestar o pedido do Palmeiras, mas essa afirmativa "não teve como contestar o pedido do Palmeiras" indica que o autor estava projetando sua opinião como verdade indiscutível. Afirmações com juízos de valor não batem com a Wikipedia. Reitero o pedido de retirada dessa fonte da bibliografia do artigo. AndreVascaino (discussão) 22h43min de 28 de março de 2012 (UTC)

Nova Fonte: A história precursora da Copa Rio e Copa Toyota/Intercontinental equivalendo ao Mundial de Clubes da FIFA é rejeitada pela entidade http://www.90soccer.com/press-releases/what-is-wrong-with-the-fifa-club-world-cup/

Substituir no artigo quando ele for desprotegido então. AndreVascaino (discussão) 13h53min de 29 de março de 2012 (UTC)

"Autorização" da FIFA[editar código-fonte]

História da Liga dos Campeões da UEFA, página oficial da UEFA: http://www.uefa.com/newsfiles/240459.pdf

Página 7, os 2 antepenúltimos parágrafos: Jules Rimet afirma que até aquele momento (1955), por determinação estatutária, a FIFA não se metia com futebol de clubes, apenas com futebol de seleções. A primeira vez que a FIFA se meteu com futebol de clubes foi em maio de 1955, quando endossou a realização da Champions Cup pela UEFA.

Portanto, não houve "autorização", endosso da FIFA, à Copa Rio.

Assim, a autorização da FIFA pode ter sido, no máximo, omissão por desinteresse. Nunca um endosso , uma autorização ativa e participativa, conforme colocado no texto.

Fora o fato que nada provou nunca que Otorino Barassi tenha vindo ao Basil em 1951 "pela FIFA". Rodrigo Bueno, da Folha de São Paulo, por exemplo, afirma que ele veio pelo Juventus. No mais, o link acima deixa claro que a FIFA nada teve a ver com a Copa Rio. Sugiro correção no artigo.

AndreVascaino (discussão) 21h47min de 9 de abril de 2012 (UTC)

Copa Rio 1951-1952 X Pequena Taça do Mundo 1952-1957 x Torneio de Paris 1957[editar código-fonte]

Olá, recentemente, um usuário da Wikipedia editou a página referente ao Torneio de Paris de 1957 , tentando diferenciar a Copa Rio do Torneio de Paris enquanto "mundiais não-oficiais", usando o seguinte argumento: Copa Rio foi oficial, pelo CBD, enquanto Torneio de Paris foi amistoso.

Pus, na página de discussão referente ao Torneio de Paris de 1957, uma resposta a este argumento. Como diz respeito igualmente à Copa Rio, reproduzo abaixo:


" Um usuário anônimo postou recentemente o seguinte comentário: a Copa Rio (1951-1952) foi um evento oficial porque teve reconhecimento do CBD enquanto o Torneio de Paris foi um evento amistoso por ter sido organizado pelo Racing Paris (e depois PSG) e não por uma entidade como o CBD.

Ponho o link para a história do Torneio de Paris no site oficial do último organizador, o Paris Sanit-Germain:

http://www.psg.fr/fr/Article/003001/Article/49478/Anecdotes-autour-du-Tournoi-de-Paris

Vejam que no ingresso escaneado nessa página, consta a sigla FFF: Féderation Française de Football.

Portanto, Torneio de Paris foi um torneio organizado por Racing e depois pelo Paris Saint-Germain com aval da FFF, tal como a Copa Rio de 1952 foi organizada pelo Fluminense com aval da CBD.

Portanto, não há distinção por oficialidade entre Copa Rio-CBD e Torneio de Paris-FFF.

Também coloco site com a história da Pequena Taça do Mundo (1952-1957):

http://www.futboldevenezuela.com.ve/index.php?option=com_content&view=article&id=212&Itemid=224

O site deixa claro que a Pequena Taça do Mundo foi organizada por um empresário, Damián Gaubeka. Percebam, contudo, que no cartaz escaneado no site, consta a inscrição "Bajo Los Auspicios de La Federación Venezolana de Fútbol..."

Portanto, da mesma forma que o CBD endossou a Copa Rio, a Federação Francesa endossou o Torneio de Paris e Federação Venezuelana endossou a Pequena Taça do Mundo.

Portanto, está muito equivocado o usuário que tentou diminuir o Torneio de Paris perante a Copa Rio com o argumento supracitado de que a Copa Rio (1951-1952) foi um evento oficial porque teve reconhecimento do CBD enquanto o Torneio de Paris foi um evento amistoso por ter sido organizado pelo Racing Paris (e depois PSG) e não por uma entidade como o CBD.

Aliás, interessante notar que diversas vezes é levantado o fato de que "Copa Rio teve árbitros FIFA" como "prova" do "apoio da FIFA" à Copa Rio. Percebam, contudo que, segundo o site acima (http://www.futboldevenezuela.com.ve/index.php?option=com_content&view=article&id=212&Itemid=224), a Pequena Taça do Mundo igualmente teve árbitros da FIFA.

É muito possível que o Torneio de Paris tenha tido também árbitros FIFA e UEFA. Vou ver se consigo checar. Contudo, já está bem claro pelas fontes que, longe de terem sido "grandes diferenciais" da Copa Rio em relação aos demais (Torneio de Paris e Pequena Taça) , "ter árbitros FIFA" e "ser oficial pela entidade nacional organizadora" foram aspectos comuns às competições amistosas dos anos 1950.

De qualquer forma, para o ponto em questão (considerar tais competições como Mundias ou Intercontinentais), a coisa não se altera:

Para ser mundial oficial, só com reconhecimento da FIFA.

Para ter times de Europa e América do Sul e ser intercontinental oficial, só com reconhecimento de UEFA e CONMEBOL.

Entidades nacionais como CBD, Federação Francesa e Federação Venezuelana não podem atribuir caráter oficial a torneio que se pretenda Mundial ou Intercontinental. Isso é óbvio.

Aparentemente, esse pensamento ridículo (de que CBD, órgão brasileiro, poderia oficializar competição que se pretenda Mundial ou Intercontinental) saiu do site "Campeões do Futebol": http://www.campeoesdofutebol.com.br/copa_rio.html

Se oficialidade pelo CBD fosse "suficiente" para oficializar um Mundial ou Intercontinental de Clubes, Palmeiras e Fluminense não teriam nem ido à FIFA pedir reconhecimento da Copa Rio.

Palmeiras e Fluminense pediram à FIFA reconhecimento da Copa Rio como Mundial de Clubes oficial, com o argumento de que a competição foi apoiada pela FIFA, argumento baseado no envolvimento de Ottorino Barassi na organização da competição. Não poderiam usar tal argumento perante UEFA e CONMEBOL, pois a UEFA foi criada em 1954, e não poderia ter apoiado competição anterior à sua existência. O pedido de Palmeiras e Fluminense foi negado pela FIFA.

O Vasco jamais foi à FIFA e/ou UEFA-CONMEBOL (UEFA já existia em 1957) pelo Torneio de Paris de 1957.

Portanto, no que diz respeito à oficialidade, "mundialidade" e "intercontinentalidade", a Copa Rio, a Pequena Taça do Mundo e o Torneio de Paris estão, até o presente momento, na mesma situação.

"

Abçs AndreVascaino (discussão) 22h10min de 24 de abril de 2012 (UTC)


respondendo: a competição não é amistosa quando possui critérios de classificação e uma entidade de futebol organizadora, não discuto o valor das competições. Sobre espaço geografico CBF(país), UEFA(continente), ambos são limitados as suas regiões, portanto Intercontinental ou Mundial tem que ter aval da FIFA, porque ultrapassa os limites territoriais


Perfeito, me explica aí a diferença entre Fluminense organizar Copa Rio com aval do CBD, Racing Paris organizar Torneio de Paris com aval da FFF e empresário organizar Pequena Taça com aval da FVF?

Explica também qual o critério que a Copa Rio teve que Pequena Taça e Torneio de Paris não tiveram?

Abçs

AndreVascaino (discussão) 22h40min de 24 de abril de 2012 (UTC)


A Copa Rio foi uma competição oficial da CBD. O critério técnico é óbvio, mas eu digo pela milésima vez: só campeões (ou líderes à época do acerto) entravam. Torneio de Paris e Pequena Taça não tinham qq critério, entrava qq um. O Fluminense tem 2 torneios de Paris, mas nunca vi nenhum tricolor negando o caráter amistoso da competição, que é óbvio: não tem critérios técnicos de classificação e não é organizada por entidade oficial.
Esse argumento desesperado de que a FFF oficializou o Torneio de Paris baseado na foto de um ingresso não tem qualquer fundamento. É uma alegação análoga a que alguns torcedores utilizaram para alegar que a FIFA organizava a Intercontinental baseados numa placa no campo de jogo onde havia referência a FIFA, CONMEBOL e UEFA. A FIFA já deixou claro que jamais participou da organização da referida competição. Viperamon (discussão) 22h51min de 24 de abril de 2012 (UTC)

OK, esqueçamos o Torneio de Paris. Foquemos então "Pequena Taça X Copa Rio". Seu argumento, prezado Viperamon, era que a Copa Rio era "oficial pelo CBD" e "com árbitros FIFA" , e que por isso seria completamente diferente dos amistosos Torneio de Paris e Pequena Taça. Pronto: o link que eu coloquei comprova que Pequena Taça Venezuela teve árbitros FIFA e endosso da Federação Venezuelana.

Engraçado, Viperamon, vc lembra logo que "FIFA já deixou claro que jamais participou da organização da referida competição", falando da Intercontinental. Beleza. Mas engraçado, a FIFA já deixou claro que não teve nada a ver com a Copa Rio, e na "sua" página da WIkipedia sobre Copa Rio (página monitorada por você), tá lá dizendo que a FIFA mandou Ottorino Barassi ao Brasil... Vc já disse que as páginas Club Classic da FIFA "não representam a opinião da FIFA" . Vc disse isso em referência à Copa Intercontinental. Mas estranho: na "sua" página Wikipedia sobre Copa Rio, tá bem escrito: "A Copa Rio é citada no site FIFA"... com link para a página Club Classic do Palmeiras!!!

Meu amigo, com o devido respeito, porque você não consegue manter critérios equitativos um momento sequer??? Porque seus critérios de julgamento variam de acordo com o que te convém???

No mais, o site do PSG diz que Torneio de Paris era a competição internacional mais importante da França. Será que essa competição não teria endosso ou autorização da FFF? Se o ingresso não te satisfaz, logo logo eu apresento outra evidência do endosso da FFF ao Torneio de Paris. Não demorarei a achar. Pela quantidade de fontes que eu apresentei, vc deve ter percebido que eu pesquiso. Não fico só repetindo frase decorada e me achando o dono da verdade.

Aliás, site do PSG: http://www.psg.fr/fr/Tournoi-Paris/610001/Tournoi-Paris

Perceber que um dos patrocinadores do Torneio de Paris é a prefeitura de Paris: ver na base em cor preta do cartaz, canto direito, a expressão "mairie de Paris", ou seja, prefeitura de Paris.

Já teve gente nessa página de discussão levantando o patrocínio da prefeitura do Rio à Copa Rio, como se patrocínio de prefeitura tivesse muita relevância.... Pronto: Torneio de Paris patrocinado pela prefeitura de Paris. Quanto mais eu pesquiso, mais vejo que essas competições se parecem, e que a Copa Rio não foi nada além das demais. Aliás, a opção do Real Madrid em 1952 deixa isso claro.

Outra coisa, Viperamon, vc escreveu: "O Fluminense tem 2 torneios de Paris, mas nunca vi nenhum tricolor negando o caráter amistoso da competição, que é óbvio: não tem critérios técnicos de classificação e não é organizada por entidade oficial."

Prezado, eu não dei uma palavra sequer negando o caráter amistoso do Torneio de Paris....

Apenas ressaltei que Copa Rio foi, internacionalmente ("intercontinentalmente" ou mundialmente), igualmente amistosa e não-oficial.

Já que vc insiste na oficialidade da Copa Rio pelo CBD, gostaria de lembrar-lhe:

Copa Rio 1951: organizada diretamente pelo CBD

Copa Rio 1952: organizada pelo Fluminense, com autorização do CBD, com um ano de antecedência do previsto, para comemorar o aniversário de 50 anos do Fluminense.

Torneio de Paris de 1957: organizada pelo Racing Paris para comemorar o aniversário de 25 anos do Racing.

Te garanto que, "como festa de aniversário", o de 1957 foi bem melhor que a de 1952: teve o campeão da Europa inteira, não o campeão de 4 países europeu. Aliás, o mesmo campeão da Europa inteira que disse não ao Flu em 1952, como vc bem sabe: http://hemeroteca.mundodeportivo.com/search.html?q=Copa+Rio++Fluminense&bd=01&bm=01&by=1952&ed=13&em=07&ey=1952&keywords=&__checkbox_home=true&edition=&exclude=&excludeAds=true&sortBy=date&order=asc&x=49&y=18

Vou pesquisar o endosso da FFF ao Torneio de Paris. Certamente, deve ter tido. Talvez eu não ache nada. A Taça Centenário de Belo Horizonte foi oficial pela Federação Mineira e ninguém fica repetindo isso... Na França, certamente, ninguém vai ficar repetindo que Torneio de Paris foi "oficial pela FFF"... Na França não deve ter gente que acha que entidade nacional como CBD ou FFF pode oficializar competição internacional ...

No mais, o link que eu pus sobre a Pequena Taça deixa claro que "ter árbitro FIFA" e "endosso da entidade nacional do país-sede" não eram nenhum "grande diferencial" da Copa Rio mas sim a praxe do dia.

Sobre critérios: OK que o critério-base (não necessariamente cumprido) da Copa Rio era ter o campeão de alguns países. Mas qual o critério para escolher os países? A matéria do jornal espanhol que eu coloquei deixa claro que o objetivo era chamar o Real Madrid, e se ele não aceitasse, chamar um representante alemão. Porque convidar um time espanhol e se ele não aceitar chamar um alemão? Porque isso ao invés de convidar um time espanhol e se ele não aceitar chamar um sueco? ou um tcheco, ou um húngaro? Não houve nenhum critério para a escolha dos países brindados com convites.

AndreVascaino (discussão) 02h02min de 25 de abril de 2012 (UTC)

Procure ser mais sucinto, falar uma coisa de cada vez. Já te falei isso várias vezes. Quando se levanta vários assuntos ao mesmo tempo a única coisa que se consegue é abusar do espaço, e emporcalhá-lo. Leia as regras da Wikipedia.
Sobre os critérios: é óbvio que não havia um critério objetivo de seleção de países. Para isso seria necessária a existência de um torneio continental. Na impossibilidade de um critério objetivo, buscou-se selecionar os países com base na noção subjetiva de quais seriam os mais desenvolvidos no futebol. Por isso, a idéia inicial era chamar um italiano (a Itália já havia sido campeã mundial), um uruguaio (atual campeão), um argentino (finalista de 30), um espanhol (semi-finalista de 50)...Infelizmente, por razões que são (pelo menos por enquanto) desconhecidas não foi possível a presença de italianos e espanhóis. Agora, ignorar o critério técnico de só se aceitar campeões (ou líderes à época do acerto) e querer igualar a Copa Rio ao Torneio de Paris é desonesto. O Flu não ganhou nada pra ser chamado para os Torneios de Paris de 76 e 87, foi chamado só pela fama dos bons times da Máquina Tricolor (75-76) e do time campeão brasileiro(84) e tricarioca(83-84-85). O mesmo vale para o grande time do Vasco de 57, para o Botafogo da década de 60, e mesmo para o Real Madrid multicampeão da Champions, que foi chamado pela grande fama, e só. Se houvesse o critério técnico deveria tbm ser chamado para as edições seguintes, o que não aconteceu. Viperamon (discussão) 04h06min de 25 de abril de 2012 (UTC)
Complementando, por que a FIFA deixou de classificar o atual campeão para a Copa seguinte? Por que a FIFA ainda convida o dono da casa pra jogar a Copa? A resposta para a última pergunta é claramente de ordem financeira e não técnica. O ponto é, se nem os critérios dos mundiais atuais são impecáveis tecnicamente, quem dirá os critérios de uma competição de clubes na década de 50. Mas a existência dos critérios é incontestável, e é isso que diferencia a Copa Rio das demais competições da época. Viperamon (discussão) 04h20min de 25 de abril de 2012 (UTC)

Viperamon,

Nunca dissera eu que Torneio de Paris teve critério técnico que embasasse os convites.

Sobre a Copa Rio, claro fica pela matéria que eu coloquei que o objetivo dos organizadores era chamar Barcelona, Real Madrid ou Atlético de Bilbao, com preferência ao Barcelona por ser campeão espanhol, mas não exclusividade ao Barcelona...

No mais, como dito por você, os países brindados com convites foram escolhidos à vontade do Fluminense. Uma observação das Copas do Mundo de 1930-1934-1938-1950 deixa claro que a FIFA tentou fazer da competição tão abrangente e inclusiva quanto possível. Já o Flu limitou a Copa Rio de 1952, torneio internacional de aniversário, a 4 times de países europeus selecionados por ele subjetivamente sem critério. Bem, isso responde à questão sobre a força dos critérios na Copa Rio...

No mais, prezado Viperamon, quem homologa Mundial é a FIFA, quem homologa Intercontinental são UEFA, CONMEBOL, CONCACAF, CAF, AFC e OFC. Não o seu conceito pessoal de oficialidade e critério. Imagina-se que você saiba que você não é FIFA, UEFA, CONMEBOL, CONCACAF, CAF, AFC ou OFC.

A despeito da Copa Rio de 1951 ter sido um dos torneios internacionais mais importantes do mundo naquele ano, e a despeito da Copa Rio de 1952 ter sido uma continuação muito importante ainda que de menor prestígio em relação a de 1951 (Real Madrid, por exemplo, sabidamente preferiu a Pequena Copa do Mundo), as Copas Rio foram torneios internacionais como Torneio de Paris e Pequena Taça. Até que se prove o contrário. Isto é, até o dia que FIFA, UEFA e/ou CONMEBOL se pronunciem em contrário. FIFA/UEFA/CONMEBOl, não o conceito de critério técnico da cabeça de um sujeito qualquer, seja você ou eu. Minha opinião ou a sua opinião não são de forma alguma decisivas. São apenas opiniões.

Aliás, em nenhum momento eu escrevi nada sobre critério técnico... Eu reclamei que foram lá na página do Torneio de Paris diminui-lo com o argumento de que "Copa Rio foi oficial pelo CBD, e torneio de Paris foi amistoso"... Ninguém falou nada de critério técnico na página do Torneio de Paris... e nem eu tinha colocado esse ponto aqui, na minha mensagem inicial. Ressaltei que o Real era o campeão europeu em 1957, para ressaltar a força do time, mas eu não disse que título europeu foi pré-requisito pro Torneio de Paris.

Enfim, no concernente ao que interessava, já está demonstrada autorização da FFF ao Torneio de Paris e presença de árbitros FIFA na mesma. Que não continuem indo lá na página do Torneio de Paris ignorantemente tentar diminuí-lo alegando a falta desse predicados. Diga-se, aliás, que eu não tentei igualar o Torneio de Paris à Copa Rio; apenas salientei que eles não são diferenciáveis à luz dos argumentos expostos. Por favor, entenda a diferença: uma coisa é dizer "são iguais; valem igual", outra é dizer "não são diferentes no que diz respeito ao aspecto X". A diferença entre as duas coisas é tênue, mas existente.

Sobre isso de: "Infelizmente, por razões que são (pelo menos por enquanto) desconhecidas não foi possível a presença de italianos e espanhóis.". Bem, desde logo, o que eu vou dizer é a minha opinião. Mas vá lá, registre-se minha opinião: essa sua frase ridícula... Não vou entrar no mérito do porquê de italianos e espanhóis não terem se interessado na Copa Rio, se foi por questão financeira, técnica ou de outra natureza, preferência por outra competição ou etc. O que é líquido e certo é: italianos e espanhóis só não jogaram à Copa Rio porque os próprios não quiseram. O representante italiano foi o grande nome da Copa Rio de 1951 e o patrono europeu da Copa Rio era o presidente da Federação Italiana, e como vc mesmo colocou, a Itália era então a nação mais gabaritada do futebol europeu. O que por si só prova que não houve nenhum óbice à participação de italianos na Copa Rio de 1952, muitíssimo pelo contrário. Copa Rio de 1952 só não teve italiano porque os italianos não quiseram. Sobre os espanhóis, as matérias do El Mundo Deportivo deixam claro que a vontade de ter um espanhol na Copa Rio de 1952 era tanta que o Flu se deu ao trabalho e custo de mandar um dirigente à Europa convidar nada menos que 3 espanhóis. O mesmo jornal disse que uma equipe alemã seria convidada à Copa Rio se o Real Madrid não quisesse jogar a Copa Rio. Pois bem, a equipe alemã veio à Copa Rio, e o Real Madrid estava disputando torneio em Caracas nas mesmas datas da Copa Rio de 1952, provando que não houve nenhum óbice à vinda do Real à América do Sul para disputar a competição... Copa Rio de 1952 só não teve espanhol porque os espanhóis não quiseram. Isso é o óbvio do óbvio. Tais fatos são um verdadeiro "a casa caiu" para quem tente equiparar Copa Rio à Copa Intercontinental, haja visto que espanhóis e italianos jamais disseram não à Copa Intercontinental.

PS: Antes que alguém venha com justificativas para me bloquear, deixo claro que isso se trata de opinião minha, com base em fatos observados, e que de forma alguma configura desrespeito ou acusação de nenhuma natureza, a ninguém.

Um usuário, no caso o Viperamon, tem o pleno direito de reclamar que a evidência do endosso da FFF ao Torneio de Paris não foi forte o suficiente, ao mesmo tempo que ele concorda com a história da "autorização" da FIFA à Copa Rio e mantém essa história na página da mesma, quando há duas fortes evidências desmentindo isso: http://www.fifa.com/aboutfifa/federation/releases/newsid=660747.html e http://www.uefa.com/newsfiles/240459.pdf .

O mesmo usuário pode desqualificar as páginas Club Classic do site da FIFA como não-representativas da opinião oficial da entidade, ao mesmo tempo que ele contribui na página da Copa Rio mantendo como fonte a página Club Classic do Palmeiras.

O mesmo usuário pode já ter escrito aqui que "FIFA apenas considera precursora, mas isso não é reconhecimento" , sobre a Copa Intercontinental, mas nunca reclamou de na página do Fluminense na Wikipedia dizer que "a Copa Rio foi uma das precursoras do Mundial FIFA", sendo que a FIFA jamais disse isso. Ou seja: a FIFA dizer que Copa Intercontinental foi precursora do Mundial FIFA, é irrelevante e/ou inaceitável; torcedor do Fluminense dizer que Copa Rio é precursora do Mundial FIFA, isso sim é relevante e aceitável.

O mesmo usuário pode citar como fonte fiável uma página do site Campeões do Futebol com a qual ele mesmo assumidamente contribuiu.

O mesmo usuário tem o direito de achar que CBD tem o mesmo poder de oficializar intercontinental euro-sul-americano que UEFA e CONMEBOL têm.

O mesmo usuário tem o pleno direito de achar que tudo que eu escrevi no parágrafo acima do PS, e tudo que o Jornal El Mundo Deportivo escreveu, são mera opinião sem fundamento e que é necessário um estudo mais aprofundado para entender o porquê de "Infelizmente, não foi possível a presença de italianos e espanhóis."

Tudo isso é pleno direito dele. Observar esses fatos e opinar em contrário é também pleno direito meu, e não configuram desrespeito a ninguém. Inclusive, retirei qualquer coisa que escrevi que possa ser alegada como "desrespeito" com o intuito de me bloquear.

AndreVascaino (discussão) 17h39min de 25 de abril de 2012 (UTC)

Não vou mais insistir para que você seja sucinto e respeite o espaço. Já vi que é perda de tempo.
Também não vou mais discutir sobre os torneios amistosos de Paris e da Venezuela aqui.
Você insiste na tese simplista e equivocada de que A não veio porque não aceitou a solicitação. O patrocínio da Prefeitura servia justamente para o pagamento de bolsas para cada equipe participante de fora. A participação dos clubes na competição estava sujeita às negociações dos valores dessas bolsas. Nenhuma reportagem faz qualquer afirmação acerca da não-participação de italianos e espanhóis por simples recusa (como você erroneamente repete ao infinito e sem fontes). Não lhe ocorreu a possibilidade de que simplesmente não tenha havido acordo de valores entre as partes? O longo período de negociações comprova o erro de suas afirmações. Se os clubes não tivessem interesse em participar não ficariam negociando tanto tempo e manifestando publicamente sua intenção de disputar a Copa Rio, como fez o Real Madrid. Viperamon (discussão) 18h32min de 25 de abril de 2012 (UTC)

Torneio de Caracas sequer pode ser chamada de um torneio de clubes, pois no ano em que o Corinthians foi campeão teve a participação de uma "seleção de Caracas". Por acaso, seleção de jogadores locais é clube para podermos chamar de mundial ou intercontinental de clubes? isso é equivalente a organizar um mundial-intercontinental de "clubes" e convidar um combinado de jogadores de São Paulo, os amigos do Neymar ou uma equipe do bairro. Todas as equipes que disputaram o torneio de 1951 foram clubes de futebol que existem até hoje. No torneio de Paris tivemos a participação da Seleção Olimpica Brasileira, da Seleção Holandesa, da Seleção da União Européia, Seleção Iraniana, etc. Algumas deles foram "campeã mundiais de clube", assim como a Alemanha Oriental foi "campeã mundial de clubes" pela Taça da Venezuela. Isso por si só já descaracteriza qualquer tentativa de equiparar esses torneios a um mundial-intercontinental de clube.

Sobre se a CBD pode ou não organizar torneios intercontinentais, bem, a Federação Japonesa organizou a Copa Euro Americana a partir dos anos 1980 com autorização da Uefa e Conmembol e Flamengo, Grêmio e São Paulo são considerados tão campeões como o Santos e os outros campeões dos anos 1960 e 1970. comentário não assinado de Jcametista (discussão • contrib) 02h20min de 17 de julho de 2017 (UTC)

FIFA reconhece sim Copa Rio como Mundial[editar código-fonte]

FIFA reconhece sim Copa Rio como Mundial

Muita gente pensa que a FIFA deu e depois tirou reconhecimento da copa Rio, mas a verdade é que ela nunca tirou reconhecimento, pois mandou um fax pro Palmeiras dizendo que a copa rio foi a primeira copa do mundo de clubes oficial, e nunca enviou outro fax pro Palmeiras para tirar o reconhecimento dado. A única coisa que falta é colocar a competição na lista de campeões mundiais o site da FIFA, mas esse pedido vai ser feito pelo Palmeiras (http://pt.fifa.com/tournaments/archive/tournament=107/awards/index.html). Quando a FIFA mandou o fax pro Palmeiras, escreveu que a Copa Rio tinha sido a primeira copa do mundo de clubes oficial, e depois disse apenas a que Copa Rio não foi um evento oficial da FIFA, nunca retirando o que disse sobre a Copa Rio ser copa do mundo de clubes e sobre ser oficial. comentário não assinado de 201.51.189.171 (discussão • contrib) 14 de maio de 2012 (UTC)

FIFA NÃO RECONHECE COPA RIO COMO MUNDIAL.[editar código-fonte]

Observem este paragrafo no final do link, a FIFA claramente faz distinção de mundial e Intercontinental. O paragrafo esta ai para quem quiser ler e o link. O não reconhecimento da FIFA da Copa Rio como um campeonato mundial o desqualifica como tal.

"Por lo que respecta a la historia de la Copa MUNDIAL de Clubes de la FIFA y las competiciones INTERNCONTINENTALES de clubes de años pasados, tales como la Copa Río en los años 50, el Comité Ejecutivo resolvió que la primera edición de esta competición se celebró en Brasil en el año 2000, cuando el Corinthians se convirtió OFICIALMENTE en el primer campeón mundial de la FIFA. Otros torneos no se consideran como eventos oficiales de la FIFA." http://es.fifa.com/aboutfifa/organisation/bodies/news/newsid=660849/ HelenoFreitas (discussão) 15h51min de 16 de maio de 2012 (UTC)

Aqui e tanto no espaço do fluminense tem uma citação da FIFA transcrita. Aqui foi postado primeiro, depois de sua primeira reversão, voltei com o texto e fiz um comentário do texto citado. Se tem mesmo que apagar apague do Fluminense que foi postado depois do daqui, só conferir. Favor evitar uma guerra de edições desnecessária dentro do espaço de discussão. HelenoFreitas (discussão) 01h14min de 18 de maio de 2012 (UTC)

Autorização da FIFA[editar código-fonte]

Com exceção de 1951(apoio direto da FIFA, de acordo com os jornais da época) mesmo não sendo oficial da FIFA(evento FIFA, e sim da CBD), não existe nenhuma fonte que diz que a FIFA(quero dizer, exclusivamente o presidente da FIFA) deu autoridade(repassou a responsabilidade, permitiu) endossou(apoio, ajudou) diretamente outro evento. Apesar de não ser preciso autorização e apoio da FIFA para que existisse esse tipo de torneio naquela época. Abdm1 (discussão) 15h16min de 23 de novembro de 2012 (UTC)

Texto removido de Pedidos de bloqueio[editar código-fonte]

Resposta: Copa Rio e Octogonal=relação Torneio Charles Miller outro torneio de ano diferente sem nenhuma fonte fazendo ligação entre os outros dois torneios 187.75.37.180 (discussão) 19h23min de 2 de dezembro de 2012 (UTC)

Desculpe, 187.75.37.180, não sei se você leu o que escrevi acima quando pedi seu bloqueio. Logo, repito: eu já concordei que retirássemos qualquer menção à "sucessão" de competições no que diz respeito à Copa Rio/Octogonal X Charles Miller. E assim está: menciono no artigo o Torneio Charles Miller como última competição intercontinental organizada pela CBD (mesma organizadora da Copa Rio), mas não cito mais que o Charles Miller foi "competição sucessora" da Copa Rio. Apenas ocorre que, ainda que não tenham sido sucessoras talvez em objetivo,critério,ou o que você quiser, é FATO que a Copa Rio 1951/52, a Rivadavia 1953 e o Charles Miller 1955 foram as únicas competições intercontinentais (times de Europa e América do Sul) organizadas pela CBD; logo, há sucessão cronológica entre elas e inegável igualdade no que concerne especificamente à, pelo menos, a oficialidade das mesmas (pela CBD), do que resulta a menção no artigo. Tudo isso é fato, e não pode ser desmentido - tanto é que você não desmentiu. Sua única "fonte" apresentada para insistir que não pode haver nenhuma menção sequer ao Torneio Charles Miller no artigo sobre Copa Rio foi dizer que a versão anterior "era a versão estável do artigo". Amigo, com o devido respeito, se você não se dá ao trabalho de pesquisar, se você encontra a "versão estável do artigo", lê e se dá por satisfeito sem nenhum interesse em pesquisar e aumentar o volume de informações, isso, com o devido respeito, é problema seu. Eu pesquisei e descobri uma informação relevante sobre os torneios intercontinentais organizados pela CBD. E desta forma tento dar conhecimento dela aos demais interessados no assunto. Apenas isso.

Se o objetivo é citar competições organizadas, ou seja lá, o que for. Crie um artigo tipo Anexo:Competições organizadas pela CBF/CBD. Mas, mesmo assim, verifique a notoriedade do artigo. E cuidado com a nomenclatura das competições, toda competição tem o seu objetivo na época, então, não tente distorcê-la. Por Favor 187.75.37.180 (discussão) 20h06min de 2 de dezembro de 2012 (UTC)


Em primeiro lugar, não escrevi nada sobre "objetivo" das competições mas tão somente sobre suas características (organizador, participantes, etc), muito menos tentei alterar a nomenclatura do que quer que seja.


Resposta: Então, tá explicado. Crie um artigo, Anexo: Competições Internacionais organizadas pela CBD/CBF. Mas, sem querer comparar o objetivo das competições, apenas uma lista, sem colocar nomes sem fonte, como é intercontinental(sem fonte), é mundial(sem fonte), é não sei o que(sem fonte). Por favor.--187.75.37.180 (discussão) 20h37min de 2 de dezembro de 2012 (UTC)

Alguém lê em alemão?[editar código-fonte]

Dando como fonte o site do Austria Viena, colocaram no artigo sobre o Torneio Rivadavia a informação que "os austríacos viram a Copa Rio como torneio amistoso". Apesar do site do Austria Viena dizer isso mesmo, retirei a informação daquele artigo, por me parecer incorreto dizer que os austríacos viram o torneio de forma tal ou outra tal tomando como base um site escrito 50 anos depois, provavelmente por alguém que não vivenciou a época do torneio. Acabei porém ficando curioso sobre o impacto que a Copa Rio teve na Austria, cujo clube inclusive participou das 2 edições da competição. Se alguém aqui lê alemão (eu não leio), também tiver interesse nisso e quiser pesquisar um jornal austríaco da época: http://www.arbeiter-zeitung.at/ El cazador (discussão) 02h11min de 19 de dezembro de 2012 (UTC)

informações sobre o torneio que não estão na página[editar código-fonte]

a página do mundial da fifa http://pt.wikipedia.org/wiki/Copa_do_Mundo_de_Clubes_da_FIFA tem várias informações sobre a Copa Rio que não estão na página da própria Copa Rio. Porque não copiam aquelas informações para cá também?comentário não assinado de 189.60.145.200 (discussão • contrib) 18 de maio de 2013 (UTC)

As informações estão nos artigos das edições da Copa Rio é desnecessário.comentário não assinado de 187.74.99.157 (discussão • contrib) 27 de maio de 2013 (UTC)
Esse site que você menciona é da Wikipedia e não da Fifa. A Fifa deixou muito claro que não reconhece esse torneio como um Campeonato Mundial.comentário não assinado de 191.247.231.48 (discussão • contrib) 10 de dezembro de 2015 (UTC)

---x---

Mais uma fonte (basta usar o google e encontrará dezenas delas):

http://globoesporte.globo.com/futebol/times/palmeiras/noticia/2014/11/ministro-recebe-da-fifa-confirmacao-palmeiras-e-campeao-mundial-de-1951.html

Atenciosamente, Alexandre M. B. Berwanger (discussão) 08h53min de 10 de dezembro de 2015 (UTC)

A FIFA atestou que, após reunião de seu Comitê Executivo em junho de 2014, qualificou a Copa Rio de 1951 como o primeiro torneio entre clubes de Europa e América do Sul em abrangência/nível mundial, mas reiterou que o primeiro mundial de clubes da entidade foi o realizado em 2000 e vencido pelo Corinthians.

http://globoesporte.globo.com/futebol/times/palmeiras/noticia/2014/08/fifa-ve-titulo-de-51-do-verdao-como-de-nivel-mundial-mas-separa-campeoes.html Fifa vê título de 51 do Verdão como de "nível mundial", mas separa campeões. Globo Esporte. 11/08/2014 16h24

Este artigo está dando a impressão que a FIFA igualou a conquista do Palmeiras à do Corinthians, o que não é corroborado pelas fontes.comentário não assinado de 179.210.241.38 (discussão • contrib) 31 de dezembro de 2015 (UTC)

Apagamento de fontes[editar código-fonte]

Desde o dia 21/12 tem sido (ou tentada) apagadas referências deste artigo, o que é grave. Peço atenção a todo mundo que preza pela correção da informação e ajuda a proteger este artigo.

Atenciosamente, Alexandre M. B. Berwanger (discussão) 10h50min de 23 de dezembro de 2015 (UTC)