Discussão:Eugénio de Andrade

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Untitled[editar código-fonte]

A consulta de alguns sites da especialidade dizem-me que o nome é Fontinhas e não Fontinha. alterei. Paulo Juntas 20:55, 13 Jun 2005 (UTC)

http://www.google.pt/search?hl=pt-PT&q=Jos%C3%A9+Fontinhas&meta=

Nome e data de nascimento[editar código-fonte]

Segundo o assento de nascimento, o nome de registo de Eugénio de Andrade era JOSÉ FONTINHAS, nascido às 20h00 do dia 1 de Fevereiro de 1923, em Póvoa de Atalaia, concelho do Fundão, filho de Maria dos Anjos Fontinhas. É possível que a data indicada no assento seja falsa, talvez porque tenha sido registado com atraso e tenham pretendido assim evitar o pagamento de alguma coima. Contudo, é assunto que até agora nunca foi devidamente discutido ou esclarecido, que eu saiba. --Orlando F 01:27, 25 Agosto 2006 (UTC)

"sujeito poético"[editar código-fonte]

Pq essa expressão?

"o sujeito poético nasceu"... etc...? -- Isso só se justificaria, talvez, se o poeta usasse um pesudônimo q tivesse biografia própria e data de nascimento diferente da dele. O q não é caso.

Nem mesmo na biografia de Fernando Pessoa, ou na de seus heterónimos, se encontra essa expressão...

"Sujeito poético"... pra q isso?

--Betty VH (discussão) 15h44min de 18 de dezembro de 2011 (UTC)

"Personalidades LGBT de Portugal"[editar código-fonte]

Gostaria de solicitar uma fonte credível que justifique a inclusão de Eugénio de Andrade nesta categoria. Pelo que tenho lido tem havido uma enorme especulação sobre a orientação sexual de Eugénio de Andrade, supostamente não sendo heterossexual, mas não o podemos adicionar a esta categoria sem uma fonte credível.Mistico (discussão) 18h04min de 7 de janeiro de 2013 (UTC)

Sinceramente, não tem havido especulação nenhuma sobre a orientação do autor de Canção («Tinha um cravo no meu balcão;/ Veio um rapaz e pediu-mo/ - mãe, dou-lho ou não?/ Sentada, bordava um lenço de mão;/ Veio um rapaz e pediu-mo/- mãe, dou-lho ou não?/ Dei um cravo e dei um lenço,/ Só não dei o coração;/ Mas se o rapaz mo pedir/- mãe, dou-lho ou não?»). O crítico Eduardo Pitta tem escrito bastante sobre o assunto, por exemplo no seu livro Fractura. A Condição Homossexual na Literatura Portuguesa Contemporânea (2003) [1] [2], e desde o 25 de Abril de 1974, que a orientação sexual do poeta foi sempre um assunto discretamente do domínio público, nunca desmentido pelo próprio. Basta ler o livro Homossexuais no Estado Novo da jornalista São José de Almeida ou os artigos O Estado Novo dizia que não havia homossexuais, mas perseguia-os e São José Almeida abriu o armário dos homossexuais na ditadura.—Ana Bruta (discussão) 20h44min de 10 de setembro de 2014 (UTC)
Acreditando que Eugénio de Andrade seja mesmo uma personalidade LGBT gostaria de recordar que o poema que cita é apenas um onde o narrador é feminino. Desculpe, mas onde está a fonte credível?128.65.232.111 (discussão) 17h05min de 16 de outubro de 2014 (UTC)
Lida a primeira fonte apresentada temos que concordar que Eugénio de Andrade cabe efectivamente na categoria.128.65.232.111 (discussão) 02h16min de 30 de outubro de 2014 (UTC)