Discussão:Plínio Salgado

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa


Untitled[editar código-fonte]

Sobre a criação do PRP (Partido de Representação Popular), está mencionado ter ocorrido após o suicídio de Getúlio Vargas em 1945. É um equívoco, pois em 1945 Getúlio foi deposto. Seu suicídio ocorreu na década de 50.

Nova versão[editar código-fonte]

Pois vejam, o anônimo parou de vandalizar o texto. Mudou de atitude: Fez uma outra versão, totalmente nova. Mudança de 180 graus.

Alguém se habilita a unir os dois textos ? ou a reverte para o original ?

Adailton 09:36, 9 Março 2006 (UTC)

Guerra de edições[editar código-fonte]

Infelizmente, creio que seja necessário tomar alguma medida no sentido de bloquear o artigo de alguma forma. A minha última edição perdura desde o dia 27 de dezembro, mas está sofrendo intenso bombardeio por simpatizantes do movimento político fundado pelo biografado, conforme o histórico de edições comprova. Estarei entrado em contato com alguns administradores para que essa situação seja resolvida. --Rodrigogomesonetwo (discussão) 06h00min de 28 de dezembro de 2010 (UTC)

vergonha...[editar código-fonte]

Ora, eu vi as edições e entendo o seguinte: - A edição é muito mais científica e bem mais embasada - Apoio de gente "do movimento", ou "contra o movimento" não faz jus à veracidade de nada, caracterizando ad hominem grosseiro. E é evidente a tendência de desprevilegiar a obra pliniana (que eu não sou dos maiores apoiadores) em um reductio ad absurdum de igualá-lo ao nazismo, o que é falso. Isso seria uma desonestidade evidente com a pessoa de Plínio e de sua história. "A ideologia da AIB era tão próxima do nazi-fascismo, que chegou a dividir a mesma sede com o Partido Nazista em cidades como Rio do Sul." Isso é idiota e antienciclopédico.

O ideal seria fazer uma junção das opiniões, desde que embasadas, descartando achismos inúteis e desinformativos.

Fontes como "NARLOCH, Leandro. "Eles Estão Entre Nós". In: revista Aventuras na História. ed. 31. Março de 2006. São Paulo: editora Abril. ISSN 18062415." não valem bulhufas frente à fontes primárias de obras plinianas e de historiadores diretos. Além de absurda, tem o intuito imediato de trazer repúdio à figura de Plínio Salgado, com algum tipo de "bom mocismo" e "ad hominem", de alguma fonte dita como "verdadeira". Ele intelectualmente "batia" em negros; e era "próxima" ao do Partido Nazista (o que é curioso; se uma igreja fosse "próxima" a um prostíbulo, poder-se-ia dizer que tinham a mesma ideologia!). Tudo na mesma fonte.

  • Primeiramente informo que protegi o artigo, baseado nas reversões que o histórico mostra e por um dia apenas, baseado na esperança que parem as modificações até que cheguem a um consenso e venham ao diálogo. Não adianta ficar nessa guerra de reversões, será sempre revertido por um dos vários editores que vigiam o artigo, só vai provocar a proteção do artigo por mais tempo, a rigor não há um limite de tempo para o bloqueio que pode se estender ad infinitum. Me parece que o texto acima foi colocado pelo Sr. Victor, embora o histórico mostre um número de IP, e partindo dessa suposição gostaria de informar ao mesmo que as reversões se baseiam em alguns critérios, claros para quem está acostumado com editar artigos e às vezes ingratos para quem está chegando agora. A modificação no artigo não pode ser baseada na sua opinião ou em fontes primárias, não é um texto jornalístico, as modificações obrigatóriamente (WP:5)devem ser acompanhadas de fonte verificável e fiável. E não aceitamos blogs como fonte, preferimos livros, depois jornais de grande circulação, etc. As modificações também não podem destruir o que está feito se está bem feito, com fontes, etc., dai estimularmos sempre o uso da página de discussão, sempre com civilidade e tendo em vista a melhoria do artigo como um todo. Afirmações como fez acima, desqualificando uma fonte sem apresentar outra ou vendo tendências de privilegiar uma ou outra visão representam bem sua opinião mas não devem interferir na elaboração do artigo. A opção é sua, pode tentar melhorar o artigo baseado em fontes e encontrará talvez ajuda, ou pode arrumar uma grande briga, estamos acostumados com as duas situações, mas sinceramente preferimos a primeira.-- Jo Lorib ->d 18h36min de 29 de dezembro de 2010 (UTC)

"A modificação no artigo não pode ser baseada na sua opinião ou em fontes primárias, não é um texto jornalístico, as modificações obrigatóriamente (WP:5)devem ser acompanhadas de fonte verificável e fiável."

Fontes primárias na medida que sejam escritas, como as obras de Plínio Salgado, talvez sejam de alguma forma mais proveitosas do que artigos mais escritos, colocados à revelia para simplesmente jogar uma crítica transcendente (sem crítica alguma ao sem pensamento, mas somente a suas consequências) bem porca do tipo "não gosto" (que é o que esses pequenos comentários sem embasamento propugnam).

Concordo que o objetivo seja a melhoria do texto, mas onde se verifica a afirmação de que "negros foram espancados" por culpa intelectual pliniana, ou que a "proximidade" com tal partido nazista afetou seu pensamento?

Se formos igualar o que Plínio Salgado de FATO PENSAVA (ou seja, fontes primárias doutrinais, seus livros, suas entrevistas, seus pronunciamentos oficiais dentro da AIB, etc.) com algo que "outros poderiam dizer" (muitas vezes de má fé), transformaremos o método histórico, seletivo no que é importante, em, como diz Copleston, dizer quais eram a roupa de Elizabeth I, e daí tirar seu caráter ético.

Não entendo que as alterações do sr. Victor tenha afetado a imparcialidade do texto; e se de fato foi imparcial, a SUA CRÍTICA, as suas RESSALVAS poderiam ser feita usando fontes confiáveis, mas se possível, PRIMÁRIAS, como seus livros. Se um livro de Plínio fala que ele abominava nazismo, e um comunista diz que ele era nazista, em qual nos fiaremos para designar uma verdadeira opinião? Ou aceitamos Plínio, ou PROVAMOS que ele estava enganando. Artigos para escola não têm o mesmo intuito que um texto científico, o qual este propugna este tornar-se, na medida do possível.

  • Eu pediria ao senhor que abra a página WP:5 e leia atentamente, os cinco pilares não são negociáveis. Leia também Wikipedia:Nada de pesquisa inédita. Por favor cite fonte de tudo, não queremos sua opinião.-- Jo Lorib ->d 13h41min de 30 de dezembro de 2010 (UTC)


Bom, o texto da wikipédia que aí está contém erros gritantes e informações absurdas sobre Plínio Salgado, sempre baseadas em textos que não têm credibilidade alguma. O artigo desse Leandro Narloch, por exemplo, contém erros absurdos. A sede da AIB e do Partido Nazista em Rio do Sul não ficavam no mesmo prédio, mas uma ao lado da outra, como ressalta muito bem o Prof. René Gertz, que nada tem de Integralista, em artigo publicado na "Revista de História da Bibliotexa Nacional", onde ressalta, ainda, as profundas diferenças existentes entre o Integralismo e o nazismo e a conturbada relação dos dois movimentos no Sul do País. E a marcha a que Narloch se refere, a "Marcha dos cinquenta mil", foi em 1937 e não em 1936 e nenhum negro foi espancado nela. Ao contrário, milhares de negros participaram dela, incluindo João Cândido, heroi da Revolta da Chibata, que lembra tudo isso no depoimento a Hélio Silva, que está no Museu da Imagem e do Som, no Rio de Janeiro. Nesse depoimento João Cândido lembra que era tratado como um Chefe por todos os integralistas. E esses são apenas alguns dos absurdos presentes nessa versão do texto da wikipédia. Ora, o autor desse texto pode falar o que pensa sobre Plínio Salgado, dizer que ele era fascista, antidemocrático, que sua principal inspiração era Mussolini, que depois de 45 tentou escamotear o seu suposto passado e não podemos citar textos de Plínio Salgado que demonstram que ele sempre foi contra o nazismo e pela Democracia, que sua principal inspiração não foi Mussolini e que ele sempre deixou claras as diferenças entre seu pensamento e o fascismo? Ao contrário de espancar negros, o Integralistas eram aliados do Movimento Negro. No principal jornal do Movimento Negro, "A Voz da Raça", cujo lema era "Deus, Pátria, Raça e Família" (inspirado no lema Integralista "Deus, Pátria e Família", podemos ver muita influência do Integralismo e quase todos os líderes do principal movimento negro, a Frente Negra Brasileira, eram integralistas ou simpatizantes. Sugiro que o autor desse texto leia Plínio Salgado antes de falar tantas bobagens e que se fie em fontes mais honestas e confiáveis do que o artigo do Narloch, o texto do "Uol Educação" e o a biografia do CPDOC, todos eles cheios de informações absurdas sobre Plínio Salgado. E sugiro que os administradores da Wikipédia façam o mesmo antes de preferir essa versão cheia de informações absurdas e que só tem o objetivo de difamar Plínio Salgado àquela minha, muito mais séria e honesta, como a própria pessoa aí em cima acabou de dizer. Se fizermos uma votação certamente o público preferirá a minha versão (que não está completa, já que faltam várias notas que pretendo adicionar, depoimentos de historiadores e pensadores honestos que corroboram a minha versão, bem como várias citações de Plínio Salgado que demonstram quão errado está o Sr. que se julga dono desse verbete), aliás muito mais honesta e imparcial. E já vamos avisando que tomaremos providência caso continuem todas essas informações absurdas a respeito de Plínio Salgado na Wikipédia.

Victor Emanuel Vilela Barbuy

  • Senhor Victor, primeiramente obrigado por conversar conosco, nos dar a chance de esclarecer as coisas sem termos que bloquear o artigo novamente, conversar com calma é o primeiro passo para a melhoria da Wikipédia como um todo. O seu texto acima nos mostra uma direção, embora o senhor ainda não tenha entendido bem como funciona a Wikipédia e nossa função aqui. Primeiramente gostaria de lhe informar que o texto não é meu, não sou contra nem a favor, muito pelo contrário, minha intervenção se deu a pedido em WP:PA, pois estavam retirando trechos referênciados, marcações wiki e até fotos do artigo sem apresentar fontes. Visto que o senhor está dialogando e parou com as reversões, a urgência está resolvida, vamos agora às questões de fundo. É evidente que não concorda com uma ou mais de uma das fontes apresentadas, e como jamais permitiremos que simplesmente apague o texto, a alternativa é colocar outras fontes, que apresentesm outras visões, como começou a esboçar, no texto acima, e ao leitor, que é muito mais inteligente que supomos, caberá escolher a visão da história que prefere. Vou lhe fazer uma sugestão, a meu ver produtiva: abro uma página temporária, onde farei uma cópia do artigo, tal qual está hoje, e o senhor a edita, citando sempre as fontes. Em cima de sua versão lhe indicarei o que é aceito ou não na Wikipédia e o ajudarei com as correções necessárias, nos pequenos truques de manipular o software, que às vezes é bem confuso. Pronta sua versão, a mostraremos aos outros editores e se houver um consenso, implantamos de volta no artigo. Que tal? Sem paixões, sem pressa (mesmo por que estarei viajando até 20/1/2011 e com pouco acesso à internet) mas com calma e consistência. Edite, se concordar, nesta página Usuário:Victor Julius Aemilianus/Plínio Salgado, é só clicar no link azul.-- Jo Lorib ->d 14h20min de 31 de dezembro de 2010 (UTC)

Já alterei a primeira parte do artigo, apenas acrescentando novas informações e fontes e adaptando as informações que estavam lá, apresentadas como verdade absoluta, a meras posições de certos autores. Nos próximos dias farei o mesmo com relação ao restante do artigo. Meu texto, ao contrário do texto original, nada tem de partidário ou panfletário, respeitando e dialogando com as diferentes opiniões. Toda a minha reforma do artigo irá nesse sentido e espero que, pelo princípio da reciprocidade, o texto seja revertido caso apaguem as minhas informações, todas elas válidas. Atenciosamente, Victoro comentário precedente deveria ter sido assinado por Victor Julius Aemilianus (discussão • contrib) 22h59min de 1 de janeiro de 2011 (UTC)

  • Senhor Victor, sem pressa, ok? Eu reverti sua edição no artigo Plínio Salgado, peço que edite apenas a versão que está na sua subpágina Usuário:Victor Julius Aemilianus/Plínio Salgado até que esteja tudo pronto e que nós cheguemos num consenso final, quando então trocaremos o texto de um pelo outro. Outra edição sua no artigo e eu vou bloquea-lo novamente. Já informei ao senhor que é um processo e que vai demorar, não tente precipitar a modificação do artigo, não vai dar certo e só vai gerar desconfiança de suas reais intenções. Posso não estar aqui por uns dias mas quando voltar dois cliques colocam tudo no lugar, e com certeza outros editores estão nos observando, por isso nem tente...-- Jo Lorib ->d 23h31min de 1 de janeiro de 2011 (UTC)

Magnum opus[editar código-fonte]

A respeito de sua magnum opus, está erroneamente inserida como Psicologia da Revolução. De fato, a Psicologia da Revolução foi a magnum opus do Movimento Integralista, mas, pessoalmente, a de Plínio Salgado foi "Vida de Jesus", que passou das 25 edições, sendo publicado em todo o mundo, e garantindo seu pão diário até o fim de sua vida. Nesses termos, irei modificar. --Matheus Daisy (discussão) 02h58min de 30 de março de 2018 (UTC)