Distúrbios de 1920 na Palestina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Os distúrbios de 1920 na Palestina ou motins de Nebi Musa foram violentas revoltas árabes contra os judeus em Jerusalém sob domínio britânico, entre 4 e 7 de abril de 1920 dentro e fora da Cidade Velha de Jerusalém.

Os motins ou distúrbios foram assim chamados pois ocorreram durante a comemoração do festival muçulmano local de Nebi Musa, após um aumento das tensões nas relações entre árabes e judeus por causa das implicações da imigração judaica e que coincidiram com uma série de ataques árabes contra judeus nas colônias judaicas na Galiléia. Os discursos da liderança religiosa árabe local incitaram as multidões de muçulmanos, que tradicionalmente se reuniam em Jerusalém para a procissão religiosa, dando origem a uma onda de violência contra os judeus da cidade. Ao mesmo tempo, a administração militar britânica reagiu de forma irregular e atrasada, falhando na prevenção e na contenção de tais problemas, que duraram quatro dias. Como resultado destes eventos, a confiança entre os britânicos, judeus e árabes foi corroída. Uma das conseqüências disto foi o fato da comunidade judaica buscar, cada vez mais, criar separadamente a sua própria infra-estrutura e segurança autônomas, em paralelo ao da administração britânica.

Ícone de esboço Este artigo sobre Israel é um esboço relacionado ao Projeto Ásia. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre a Palestina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.