Doença de Milroy

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Doença de Milroy
Síndrome da unha amarela: este paciente teve uma história de linfedema severo de 20 anos em suas pernas: espesso, cristado, amarelado, com unhas do polegar hipercurvadas (acima à direita) e afetadas de modo semelhante, as unhas do dedo do pé, de amarelas-verdes à marrons (abaixo à direita) e efusões pleurais quilosas e bilaterais. Uma amostra de seu fluido pleural quiloso é mostrada à esquerda da radiografia.
Classificação e recursos externos
CID-10 Q82.0
CID-9 757.0
OMIM 153100
DiseasesDB 8228
MedlinePlus 003247
eMedicine med
MeSH D008209

A doença de Milroy é uma doença familiar caracterizada por um linfedema, habitualmente nas pernas, causada por anormalidades congênitas no sistema linfático. O rompimento da drenagem normal da linfa conduz a acumulação de fluidos e hipertrofia dos tecido moles.[1][2] É também conhecidda como a doença de Milroy, a síndrome Nonne-Milroy-Meige e o linfedema hereditário.[3]

Foi batizada por Sir William Osler com o nome de William Milroy, um médico americano, que descreveu o caso em 1892. Entretanto foi descrita primeiramente por Rudolf Virchow em 1863.[4][5]

Descrição[editar | editar código-fonte]

O defeito, na doença de Milroy, se apresenta no nascimento e os sintomas são habitualmente primeiro experimentados na infância. O problema mais comum é o inchaço de um lado da perna, edema unilateral, que é progressivo e pode afetar ambas as pernas. A linfática intestinal enfraquecida pode causar esteatorréia devido ao transporte enfraquecido de quilomícrons.

A circulação de linfócitos defeituosos pode causar linfopenia e enfraquecer a imunidade mediada por célula.

Esta doença é mais comum em mulheres e uma associação com o gene FLT4 já foi descrita.[6]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. James, William D.; Berger, Timothy G.; et al. (2006). Andrews' Diseases of the Skin: clinical Dermatology Saunders Elsevier [S.l.] p. 849. ISBN 0-7216-2921-0. 
  2. David Lowell Strayer; Raphael Rubin (2007). Rubin's Pathology: Clinicopathologic Foundations of Medicine 5th Edition (Hagerstwon, MD: Lippincott Williams & Wilkins). ISBN 0-7817-9516-8. 
  3. Rapini, Ronald P.; Bolognia, Jean L.; Jorizzo, Joseph L. (2007). Dermatology: 2-Volume Set (St. Louis: Mosby). ISBN 1-4160-2999-0. 
  4. synd/1326 (em inglês) no Who Named It?
  5. W. F. Milroy. An undescribed variety of herditary edema. New York Medical Journal, 1892, 56: 505-508.
  6. Spiegel R, Ghalamkarpour A, Daniel-Spiegel E, Vikkula M, Shalev SA (2006). «Wide clinical spectrum in a family with hereditary lymphedema type I due to a novel missense mutation in VEGFR3». Journal of human genetics [S.l.: s.n.] 51 (10): 846–50. doi:10.1007/s10038-006-0031-3. PMID 16924388. 

Predefinição:Malformações congênitas e deformações do tegumento Predefinição:Doença linfática