Eletrofone

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Eletrofone é um instrumento musical que utiliza a corrente elétrica.

História[editar | editar código-fonte]

A classificação electrofones começou a surgir nas primeiras décadas do século XX para albergar as primeiras experiências com instrumentos eléctricos (por exemplo, o teremim). A partir dessa altura, foi-se integrando nesta classe qualquer instrumento onde interviesse a energia eléctrica.

A primeira edição do sistema de classificação Hornborstel–Sachs em 1914 não contemplava essa classe. Mas a revisão de 1940 do mesmo sistema já inclui esta classe, com numerações que começam pelo algarismo 5. Esta nova classe já é universalmente aceite e mereceu o seu lugar por direito próprio, sobretudo devido à crescente importância (e crescente uso) dos novos instrumentos electrónicos. Sachs subdividiu esta quinta classe em três subclasses:

  • numerações que começam por 5.1 — instrumentos acústicos accionados por electricidade;
  • numerações que começam por 5.2 — instrumentos acústicos amplificados electricamente;
  • numerações que começam por 5.3 — instrumentos cujo som é produzido primariamente por osciladores controlados por tensão eléctrica;

No entanto, a subclassificação dos electrofones não reúne consenso. Alguns etnomusicólogos (como Margaret Kartomi ou Terry Elingson) sugerem que, mantendo o espírito original das classificações Mahillon/Hornborstel–Sachs, apenas a subclassificação 53 devia ser considerada como electrofones. A tendência actual é de classificar os instrumentos electro-acústicos conforme o modo de produção de som, portanto, conforme cada caso, em cordofones, membranofones ou idiofones. Mesmo assim, ainda existem organólogos que integram os instrumentos electro-acústicos nesta classe.

Note-se que a classificação dos electrofones não se integra na classificação tradicional dos instrumentos que separa os mesmos em cordas, madeiras, metais, percussão e teclas. A classificação dos electrofones só faz sentido nas classificações científicas que separam os instrumentos conforme o modo de produção de som, isto é, idiofones, membranofones, cordofones, aerofones.

Sub-classificação[editar | editar código-fonte]

Conforme foi dito anteriormente, para quem trata de organologia a classificação não é consensual. Pode-se no entanto classificar os electrofones do seguinte modo[1]

Instrumentos eléctricos[editar | editar código-fonte]

São instrumentos musicais que contêm um mecanismo móvel, e dispositivos que transformam essa energia móvel para energia acústica.

Instrumentos electro-acústicos[editar | editar código-fonte]

São instrumentos cujo som é produzido de um modo acústico, e posteriormente o som é captado através de fonocaptadores para ser amplificado. Para explicar de um modo mais simples, num instrumento electro-acústico ainda podemos ouvir o som, porque ele é produzido da mesma maneira que nos instrumentos acústicos, mas como a intensidade sonora é baixa esse som é amplificado electricamente.

Alguns autores não consideram estes instrumentos como sendo electrofones porque o som é produzido acusticamente.

Esquema mostrando o funcionamento de captadores de pressão.
Instrumentos electro-estáticos[editar | editar código-fonte]

Quando a captação do som é feita através de fonocaptadores de pressão (piezo pick-ups). Como exemplo existem cordofones electro-estáticos (várias guitarras electro-acústicas, violinos eléctricos, o modelo CP-70 de piano eléctrico da Yamaha, etc.)

Esquema mostrando o funcionamento de captadores magnéticos.
Instrumentos electro-magnéticos[editar | editar código-fonte]

Quando a captação do som é feita através de fonocaptadores magnéticos (pilas). Como exemplo existem cordofones electro-magnéticos (a maior parte das guitarras eléctricas, violinos eléctricos, o Neo-Bechstein Electric Piano, etc.) e idiofones electro-magnéticos (os pianos eléctricos Rhodes, os órgãos eléctricos Farfisa).

Instrumentos foto-eléctricos[editar | editar código-fonte]

Quando a captação do som é feita através de fonocaptadores sensíveis à luz.

Instrumentos electro-mecânicos[editar | editar código-fonte]

São instrumentos cujo som é produzido de um modo mecânico, e posteriormente a energia mecânica é captada através de fonocaptadores para ser transformada em energia acústica. Para explicar de um modo mais simples, num instrumento electro-mecânico existe uma parte móvel mas que não produz som. O movimento dessa parte móvel é captado, e depois transformado em som. Como exemplo temos os órgãos eletro-mecânicos

Alguns autores não consideram estes instrumentos como sendo electrofones porque o som não é produzido electronicamente. Outros consideram-nos de facto como electrofones porque o som não é produzido acusticamente, apesar de ser produzido mecanicamente.

Instrumentos electro-estáticos[editar | editar código-fonte]

Quando a captação do som é feita através de fonocaptadores de pressão (piezo pick-ups). Como exemplo existem os órgãos Electrone.

Mecanismo de funcionamento de discos eletro-magnéticos.
Instrumentos electro-magnéticos[editar | editar código-fonte]

Quando a captação do som é feita através de fonocaptadores magnéticos (magnetic pick-ups). Como exemplo existem os órgãos Hammond.

Instrumentos foto-eléctricos[editar | editar código-fonte]

Quando a captação do som é feita através de fonocaptadores sensíveis à luz.

Instrumentos electrónicos[editar | editar código-fonte]

São instrumentos musicais que não contêm nenhum mecanismo móvel produtor de som. O som é gerado apenas por processos electrónicos.

Nesta categoria, todos os autores estão de acordo que se tratam de electrofones.

Um conjunto de transístores.

Instrumentos analógicos[editar | editar código-fonte]

Quando o som é produzido apenas pela variação de uma tensão eléctrica. Como exemplo existe o teremim, as ondas Martenot, e os primeiros modelos de sintetizadores. Note-se que nesta categoria também estão incluídos os sintetizadores que produzem o som analogicamente, mas cujo controle é totalmente digital (síntese aditiva, síntese FM, síntese PD).

Um conjunto de microchips.

Instrumentos digitais[editar | editar código-fonte]

Quando o som é produzido através de dados guardados numa memória digital. Como exemplo são a maioria dos sintetizadores actuais, assim como instrumentos relacionados como os pianos electrónicos, os órgãos electrónicos, os samplers, as caixas de ritmos, etc.

Electrificação[editar | editar código-fonte]

Electrificar um instrumento é o processo pelo qual se adapta um instrumento acústico para que o seu som possa ser amplificado electricamente. Geralmente é feito dotando o instrumento acústico de fonocaptadores. Portanto, é um processo que só é aplicável a instrumentos acústicos, instrumentos electro-mecânicos e instrumentos electrónicos não são instrumentos electrificados.

Referências

  1. Instrumentos Musicais (Henrique, Luís L.; Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian - 2004)