Entrada Real

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Entrada de João II de França e da Rainha em Paris após a coroação em Reims em 1350, em iluminura posterior de Jean Fouquet.

Uma Entrada Real, também conhecida por Entrada Triunfal ou Entrada Jubilar, era um conjunto de cerimónias e festividades que acompanhavam a entrada formal de um monarca ou de um seu representante numa cidade, durante a Idade Média e início da Idade Moderna na Europa.1 A entrada era centrada numa procissão que levava o príncipe até à cidade, onde era acolhido publicamente e homenageado pelas autoridades locais. Uma festa ou outra celebração seguia-se. A partir da Baixa Idade Média2 as entradas tornaram-se ocasião para exibição de procissões e propaganda. O estabelecimento da iconografia, apartado de padrões convencionais3 era escrupulosamente seleccionado pela cidade acolhedora, pelos mais sábios e estudiosos, normalmente associados ao capítulo da respectiva catedral,4 ou com a universidade ou corte académica, ou pelo grupo da personalidade honrada. Era ainda costume que muitos grandes artistas, escritores e compositores fossem envolvidos na criação de obras específicas para celebrar a ocasião.

Referências

  1. Outras culturas tinham cerimónias equivalentes, muitas vezes mais opulentas e espectaculares, como na China e Índia.
  2. Modificações anteriores ao triunfo romano na Antiguidade Tardia e Alta Idade Média são discutidas por Michael McCormick, em Eternal Victory: Triumphal Rulership in Late Antiquity, Byzantium and the Early Medieval West (Cambridge University Press) 1987.
  3. "A remarkably consistent visual and iconographical vocabulary" de acordo com Roy Strong.
  4. Estas cidades eram sempre sedes de bispado.