Epidemiologia veterinária

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde fevereiro de 2017).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)

Epidemiologia Veterinária é a especialidade da Medicina Veterinária que estuda a freqüência das doenças em diferentes grupos ou coletividades, proporcionando a detecção de qualquer mudança nos fatores que interferem na sua distribuição, com a finalidade de recomendar e adotar as ações de prevenção e controle adequadas.

Conceitos importantes:

  • Last JM  : A Dictionary of Epidemiology - "O estudo da distribuição e determinantes dos estados e eventos relacionados à saúde em populações e a aplicação desse estudo no controle de problemas de saúde".
  • Lilienfield A. : in Foundations of Epidemiology - "O estudo da distribuição de uma doença ou condição fisiológica em populações e dos fatores que influenciam esta distribuição".

Estudos epidemiológicos requerem experiência em muitas áreas, tais como: produção animal, computação, manejo de dados (banco de dados), economia, matemática, ciências sociais, estatística e ciências veterinárias. Dentro dessas disciplinas, diversas técnicas como estatística analítica e descritiva, técnicas de diagnóstico, análise econômica, modelagem de dados e análise de risco são utilizadas nos métodos epidemiológocos.[1]

Qual a única ferramenta dos epidemiologistas?[editar | editar código-fonte]

Medir a frequência de uma doença nas populações.[editar | editar código-fonte]

Para medir essa frequência, existem vários componentes, como:

- Classificar e caracterizar a doença;

- Encontrar uma fonte para busca de casos;

- Definir a população de risco da doença;

- Definir o período de tempo de risco da doença;

- Obter permissão para estudar o indivíduo;

- Fazer medidas das frequências da doença;

- Relacionar casos à probabilidade na população e tempo de risco.

Quais os objetivos com o uso da epidemiologia?[editar | editar código-fonte]

  • Determinação da origem da doença de causa desconhecida;
  • Investigação e controle de doença de causa desconhecida ou pouco compreendida;
  • Ter informações,conhecimento da ecologia e da história natural da doença;
  • Planejamento e monitoramento de programas de controle da doença;
  • Avaliação econômica dos efeitos da doença e dos custos x benefícios das campanhas.

Finalidade epidemiológica:[editar | editar código-fonte]

Investigar e identificar as causas, a ecologia e a história natural das enfermidades que afetam os rebanhos, visando seu controle, erradicação ou prevenção. 

Avaliar os riscos e impactos econômicos dos efeitos das enfermidades nas populações animais assim como das estratégias adotadas para controle ou prevenção, auxiliando desta forma, no planejamento dos programas de sanidade animal.[2]

Lista dos pontos fundamentais:[editar | editar código-fonte]

  • Freqüência das doenças.
  • Saúde em rebanhos.
  • Fatores que interferem na distribuição da saúde e da doença.
  • Recomendar e adotar ações.
  • Ações de prevenção.
  • Ações de controle.

Determinação da origem da doença de causa conhecida[editar | editar código-fonte]

Para se determinar a origem nestas condições, inclui-se:[editar | editar código-fonte]

  • Diagnóstico clínico;
  • Diagnóstico laboratorial;
  • Determinar porque o surto ocorreu, usando procedimentos corretos de controle, algo que pode ser difícil;

Ex.: Salmonelose em bezerros

- compra de animais infectados;

- alimentos contaminados.

Casos de salmonelose em criações intensas de bezerros, geralmente aparecem há poucos dias da entrada dos bezerros infectados na unidade, ocorrendo com mais intensidade em torno de 3 semanas.[3]

A infecção por salmonelose geralmente desaparece no grupo ou rebanho quando mantidas as condições de higiene ou evitando a exposição às fontes de infecção externas.

Investigação e controle de doença de causa desconhecida ou pouco compreendida:[editar | editar código-fonte]

O controle da doença baseia -se em observações epidemiológicas antes da causa ser identificada[editar | editar código-fonte]

Ex.: Ação protetora da varíola bovina contra a varíola humana (século XVIII)→ Anterior à descoberta dos vírus → Base da erradicação da doença no mundo;

- BSE ocorreu em decorrência ao consumo de alimentos contendo farinha de carne e de ossos contaminados → Formulação de Leis → Proibição do consumo antes do agente ser identificado.

  • Estudos epidemiológicos são também utilizados para identificar as causas de doenças-multifatoriais e pouco compreendidas;
  • Técnicas de controle apropriadas podem ser usadas.

Ex.: Fator - Baixo consumo de água em felinos→ Urolitíase em felinos →Facilitou o controle- Modificação da dieta ;

Risco - Cadelas não castradas com histórico de estros irregulares e pseudoprenhez →Piometra→ Valor de diagnóstico para o clínico.

Aquisição de conhecimentos e informações da ecologia e da história natural da doença:[editar | editar código-fonte]

Conhecimento de comunidades inter-relacionadas e seus ambientes-ecossistemas[editar | editar código-fonte]

- Leptospirose em rebanhos bovinos→O controle envolve outras espécies de animais presentes na propriedade.

- A rotina de observação fornece informações importantes nas mudanças no nível de ocorrência da doença→Mudanças nas estratégias de controle.

Esquema:

Doenças infecciosas transmitidas por artrópodes → Relações ecológicas complexas → Difícil controle → Estudos epidemiológicos abrangentes → Métodos adequados de controle ←

Planejamento e Monitoramento de programas de controle da doença[editar | editar código-fonte]

Requer conhecimento do nível de ocorrência da doença numa população, conhecimento dos fatores associados à sua ocorrência, estruturas necessárias para o seu controle e o custo x benefício envolvido na ação.

Ex.: Programas Nacionais de Sanidade Animal → PNCEBT- PNSE; PNSA - PNEFA ; PNCRH - PNSS.

Metodologia Epidemiológica[editar | editar código-fonte]

Aplicação do método científico a eventos relacionados com as condições de saúde e de doença a nível populacional ou massal.[editar | editar código-fonte]

- Busca reconhecer a existência do problema;

- Define sua natureza e extensão;

- Determina a causalidade;

- Estabelece tratamento ou medidas de prevenção.

Características da abordagem epidemiológica[editar | editar código-fonte]

Toda investigação epidemiológica deve considerar que:[editar | editar código-fonte]

  1. As informações devem estar relacionadas a uma população bem definida.
  2. A abordagem deve ser orientada para Fontegrupos e não para indivíduosBibliografia.
  3. Os resultados são avaliados a partir da comparação entre os grupos.
Ícone de esboço Este artigo sobre Medicina veterinária é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Ver também:[editar | editar código-fonte]

- Medicina Veterinária;

- Estudos epidemiológicos;

- Leptospirose;

- Salmonelose;

- artrópodes

Referências:[editar | editar código-fonte]

  1. Agrolink. «O uso de métodos em epidemiologia veterinária e suas implicações no mercado internacional». Portal Agrolink 
  2. CELEPAR. «Epidemiologia Veterinária - Agência de Defesa Agropecuária do Paraná - ADAPAR». www.adapar.pr.gov.br (em pt_BR). Consultado em 27 de fevereiro de 2017 
  3. Editora, Copyright 2017, Aprenda Fácil. «Principais Doenças em Bezerras: Paratifo ou Salmonelose - Aprenda Fácil Editora». www.afe.com.br. Consultado em 27 de fevereiro de 2017 

Bibliografia:[editar | editar código-fonte]

- Epidemiologia Veterinária Princípios e Métodos S Wayne Martin; Allan H. Meek; Prebben Willeberg.