Equação de Kepler

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde novembro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Em mecânica celeste, a Equação de Kepler, que tem esse nome devido a Johannes Kepler, transforma a anomalia excêntrica em anomalia média. Ela é inversível (mas não por meios elementares), o que permite passar da anomalia média para a anomalia excêntrica.

Esta equação relaciona informações geométricas (a anomalia excêntrica e a excentricidade orbital) com informações dinâmicas (a anomalia média).

A sua expressão é:

M = E - e \sin E\,

em que:

M é a anomalia média
E é a anomalia excêntrica
e é a excentricidade orbital

Seu uso mais comum é, a partir de M e e, resolver E. Esta é uma equação transcendente, ou seja, não existe uma função elementar que resolva E = f(M, e)\,, porém existem métodos que resolvem por aproximações.

Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.