Espúrio Fúrio Medulino Fuso (cônsul em 464 a.C.)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados, veja Espúrio Fúrio Medulino.
Espúrio Fúrio Medulino Fuso
Cônsul da República Romana
Consulado 464 a.C.
453 a.C.
Morte 453 a.C.

Espúrio Fúrio Medulino Fuso (em latim: Spurius Furius Medullinus Fusus) foi um político da gente Postúmia nos primeiros anos da República Romana eleito cônsul por duas vezes, em 464 e 453 a.C., com Aulo Postúmio Albo Regilense e Públio Curiácio Fisto Trigêmino respectivamente. Era filho de Lúcio Fúrio Medulino, cônsul em 474 a.C. e irmão de Públio Fúrio Medulino Fuso, cônsul em 472 a.C..

Primeiro consulado (464 a.C.)[editar | editar código-fonte]

Fúrio Medelino foi eleito cônsul em 464 a.C. com Aulo Postúmio Albo Regilense quando os romanos estavam em guerra contra os équos[1][2]. Postúmio permaneceu em Roma enquanto Fúrio Medulino recebeu o comando das operações militares contra os équos, que haviam invadido o território dos hérnicos, aliados dos romanos. A batalha ocorreu no território hérnico e não foi favorável aos romanos, inferiores em número e, para não serem completamente destruídos, abandonaram o próprio acampamento, que logo foi ocupado pelos inimigos. Durante uma sortida, cujo objetivo era tentar romper o cerco, morreu o irmão de Fúrio Medulino, Públio Fúrio Medulino Fuso, e ele próprio acabou ferido na tentativa de salvar o irmão, que estava cercado pelos inimigos[3].

Em Roma, foi decidido encarregar os esforços de alívio da situação a Tito Quíncio Capitolino Barbato, cônsul no ano anterior, conferindo poderes consulares (procônsul), e Postúmio, o outro cônsul, recebeu a tarefa de defender as fronteiras da cidade[4].

Tito Quíncio, com seu próprio contingente reforçado por unidades emprestadas pelos aliados latinos e hérnicos, conseguiu socorrer o cônsul em perigo, atacando o campo inimigo. Não apenas isso, com um movimento de pinça, coordenando suas forças (que incluía as que estavam sob o comando de Fúrio), com as de Postúmio, que haviam saído do território romano, ele conseguiu infligir uma dura derrota aos équos, que se dispersaram e passaram a saquear o território romano em bandos[5].

Segundo consulado (453 a.C)[editar | editar código-fonte]

Fúrio Medulino foi, em 453 a.C., aceito como cônsul sufecto para substituir o cônsul Sexto Quintílio Varo, vítima de uma epidemia que se abatia sobre Roma, permanecendo na função até ele próprio sucumbir à mesma epidemia[6].

Ver também[editar | editar código-fonte]

Cônsul da República Romana
SPQR.svg
Precedido por:
'Tito Quíncio Capitolino Barbato III

com Quinto Fábio Vibulano II

Aulo Postúmio Albo Regilense
464 a.C.

com Espúrio Fúrio Medulino Fuso

Sucedido por:
'Públio Servílio Prisco

com Lúcio Ebúcio Helva

Precedido por:
'Espúrio Tarpeio Montano Capitolino

com Aulo Atérnio Varo Fontinal

Sexto Quintílio Varo
453 a.C.

com Públio Curiácio Fisto Trigêmino
com Espúrio Fúrio Medulino Fuso II (suf)

Sucedido por:
'Tito Menênio Lanato

com Públio Séstio Capitolino


Referências

  1. Dionísio, Antiguidades Romanas IX, 62.
  2. Lívio, Ab Urbe Condita, III. 4
  3. Dionísio, Antiguidades Romanas IX, 63-64.
  4. Dionísio, Antiguidades Romanas IX, 63.
  5. Lívio, Ab Urbe Condita, III. 4-5
  6. Dionísio, Antiguidades Romanas X, 53.6

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]