Saltar para o conteúdo

Quatro Liberdades: diferenças entre revisões

Alterei uma palavra escrita incorretamente.
m (Robô: Alteração da categoria redirecionada Franklin D. Roosevelt para Franklin Delano Roosevelt)
(Alterei uma palavra escrita incorretamente.)
# [[Liberdade de viver sem medo]]
 
Roosevelt fez o seu discurso 11 meses antes da declaração de guerra dos [[Estados Unidos]] ao [[Japão]] na sequência do [[ataque a Pearl Harbor]] pelos japoneses. O [[Discurso sobre o Estado da União]] perante o [[Congresso dos Estados Unidos|Congresso]] foi sobretudo dedicado à segurança nacional dos Estados Unidos e à ameaça à democracia causada pela [[Segunda Guerra Mundial]] que então grassava por todos os continentes no hemisfério oriental. No discurso, quebrou o não-intervencionismo dos EsadosEstados Unidos que era prática já antiga da política externa do país, esboçando o papel que os Estados Unidos teriam no apoio aos aliados já envolvidos na guerra. O discurso conclui com um categórico «Devemos ser o grande arsenal da democracia». {{Harvnp|Kershaw|2007|p=229-230}}
 
Após a morte de Roosevelt, e por meio da importante intervenção da sua viúva [[Eleanor Roosevelt|Eleanor]], o conceito das "quatro liberdades" influenciou a redação da [[Carta das Nações Unidas]], aprovada em 26 de junho de [[1945]],<ref>Frank Robert Donovan, ''Mr. Roosevelt Four Freedoms: The Story Behind the United Nations Charter'', New York, Dodd, Mead & Co., 1966, 245 pp.</ref> e, de modo muito explícito, a [[Declaração Universal dos Direitos Humanos]], proclamada em 10 de dezembro de [[1948]] e cujo comité de redação foi presidido pela própria Eleanor Roosevelt.