Estaquia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A estaquia é um método de reprodução assexuada de plantas, que consiste no plantio de pequenas estacas de caule, raízes ou folhas que, plantados em um meio úmido, se desenvolvem em novas plantas.[1]

Utilizam-se, por exemplo, estacas de caule de roseiras, cana-de-açúcar e mandioca; estacas de raízes de batata-doce e estacas de folhas de violeta africana. Para que o novo vegetal se desenvolva, é necessário que se formem raízes nessas estacas. Para melhores resultados, podem-se utilizar hormônios vegetais, como o ácido indolacético e o ácido naftaleno-acético.[2]

Tipos de estacas[editar | editar código-fonte]

Estaquia de ponteiro[editar | editar código-fonte]

São ramos novos laterais da planta chamados de ponteiros.

Estacas semilenhosas[editar | editar código-fonte]

Estacas de ramos semilenhosos, tenras na ponta e firmes na base. É bastante utilizado para a produção de mudas arbustivas.

Estacas lenhosas[editar | editar código-fonte]

São produzidas de ramos já lignificados (firmes). É um método utilizados para árvores, arbustos e roseiras em geral.

Estacas de raiz[editar | editar código-fonte]

É utilizada parte da raiz da planta para produzir uma nova.

Estacas de folhas[editar | editar código-fonte]

As folhas da planta original se desenvolvem criando raízes.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. “Estaquia”, em www.cultivando.com.br acessado a 4 de setembro de 2009
  2. “Estaquia”, em www.jardineiro.net acessado a 4 de setembro de 2009
Ícone de esboço Este artigo sobre Botânica é um esboço relacionado ao Projeto Plantas. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.