Euzko Gudarostea

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Euzko Gudarostea
Amaiur bataloia. 1937. Euzko Gudarostea. Euskal Herria..jpg
País Espanha
Estado Activo de 25 de Setembro de 1936-26 de Março de 1937
Subordinação Governo do País Basco
Segunda República Espanhola República Espanhola
Tipo de unidade Infantaria
Ramo Corpo de Exército
História
Guerras/batalhas Guerra civil espanhola
  • Ofensiva de Villarreal
  • Campanha de Vizcaya
Insígnias
Bandeira
Flag of the Basque Country by Sabino Arana.svg
Comando
Comandante Cándido Saseta  
José Antonio Aguirre
Chefe de Estado maior

Comissário político
Alberto de Montaud Noguerol


Justo Somonte Iturrioz
Sede
Guarnição Bilbao

Euzko Gudarostea (ortografia moderna: Eusko Gudarostea, "Exército basco") foi o exército comandado pelo Governo Basco durante a Guerra Civil Espanhola. Foi formado por Nacionalistas bascos, socialistas, comunistas e anarquistas sob a direção do lehendakari José Antonio Aguirre e coordenando com o exército da Segunda República Espanhola. Combateu as tropas de Francisco Franco durante 1936 e 1937. Entregou-se ao italiano Corpo Truppe Volontarie em Santoña (província da Cantábria), enquanto o resto do exército Republicano continuou a lutar até 1939. Este evento é chamado de Acordo de Santoña, Pacto de Santoña, ou Traição de Santoña por alguns esquerdistas espanhóis.

Gudari[editar | editar código-fonte]

A palavra Basca para soldado, gudari (plural gudariak), é um neologismo (de guda, "guerra", significando literalmente "guerreiro"). A palavra Basca Padrão é o soldadu derivado do Romance.[1] Como outros neologismos Nacionalistas Bascos (ikurriña, lendakari), o significado de gudari restringiu-se aos conceitos bascos. A palavra basca para um exército é armada derivada do Romance.

Membros do PNV celebram o Gudari Eguna.
Membros da ETA disparam uma salva de tiros no Gudari Eguna.

Os membros do grupo militante Basco ETA consideram-se gudariak continuando a luta dos soldados Bascos da Guerra Civil. Isto é contestado pelos veteranos de guerra que apoiam o Partido Nacionalista Basco (PNV), o Partido Socialista Operário Espanhol ou o Partido Comunista.

O Gudari Eguna ("dia do guerreiro") é assim celebrado separadamente:

Referências[editar | editar código-fonte]