Fábio Leitão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém fontes no fim do texto, mas que não são citadas no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações (desde novembro de 2009). Ajude a melhorar este artigo inserindo fontes.
Fábio Alves Leitão

Fábio Alves Leitão (Rio Pardo, 25 de novembro de 1887) foi um jornalista brasileiro.

Sua vida profissional foi feita em Cachoeira do Sul, onde fundou e dirigiu o jornal parlamentarista A Palavra (1915).

Em 1924 tomou parte no levante do 3º Batalhão de Engenharia de Cachoeira do Sul, sob o comando do capitão Fernando do Nascimento Fernandes Távora (irmão de Juarez Távora), pelo qual enfrentou, a 10 de novembro de 1924, as forças da situação no local conhecido como Barro Vermelho, a 33 quilômetros da cidade.

Em 1951 o então prefeito de Cachoeira do Sul, Frederico Gressler, por meio do Decreto nº 603, concedeu a denominação de rua Fábio Leitão à antiga rua D, que começa na rua General Câmara (Sanga das Pedras), em direção sudeste-noroeste e paralela à rua 7 de Setembro, no bairro de Barcelos.

Fábio era filho de Antônio Alves Leitão e de Cândida Alves Leitão. Casado com Maria Estellita Oliveira Bello, teve quatro filhos: Nelly (1919), Paulo (1921), Virgínia (1923) e João (1924).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) jornalista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.