Faon (liberto)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Faon foi um liberto imperial e confidente do imperador Nero.[1][2] Ele, com Epafrodito, Neófito e Esporo, levou Nero para sua villa na área suburbana de onde o imperador viria a cometer suicídio em seguida.

Uma inscrição de ânfora foi encontrada com o escrito "Phaontis | Aug(usti) l(iberti) a rat(ionibus)", que poderia significar que ele era o mestre das contas (magister a rationibus) ou secretário das finanças de Nero.[1]

Não é claro se ele era um liberto de Nero ou de Domícia Lépida, cujas propriedades e direitos patronais foram transferidos para Nero após a sua execução em 51. Um "L. Domitius Phaion" é mencionado em uma inscrição.[1]

Na ficção[editar | editar código-fonte]

Faon aparece no filme Quo Vadis (1951) como um arquiteto de Nero, interpretado por D. A. Clarke-Smith.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Gregory, A. P. (1995). «A study in survival: the case of the freedman C. Domitius Phaon». Università di Pavia. Athenaeum (em inglês): 401-410. ISSN 0004-6574 

Referências

  1. a b c Weaver, Paul (2005). «Zeitschrift für Papyrologie und Epigraphik: Phaon, Freedman of Nero». RUDOLF/HABELT GMBH. Jstor: 243-252. ISSN 0084-5388  Parâmetro desconhecido |acessodatat= ignorado (ajuda)
  2. Champlin, Edward (2005). Nero (em inglês). [S.l.]: Harvard University Press. 346 páginas. ISBN 9780674018228 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
Ícone de esboço Este artigo sobre Roma Antiga e o Império Romano é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.