Febre recorrente

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Febre recorrente é uma infecção bacteriana causada por Rickettsias ou Borrelias transmitida por carrapato ou piolho, e que como o próprio nome diz, é caracterizado por episódios de febre que duram cerca de 3 a 6 dias, desaparecem por alguns dias e depois volta por mais alguns 3 a 6 dias.[1]

Transmitida por carrapatos[editar | editar código-fonte]

Febre recorrente transmitida por carrapatos (TBRF, por sua sigla em inglês): transmitida pelo Ornithodorus ocorre na África, Espanha, Arábia Saudita, Ásia e certas áreas do oeste dos Estados Unidos e do Canadá. As doença é causada pelas bactérias Borrelia hermsii, Borrelia parkerii, Borrelia duttoni ou outras.[2]

Transmitida por piolhos[editar | editar código-fonte]

Febre recorrente transmitida por piolhos (LBRF, por sua sigla em inglês): Transmitida pelo Pediculus humanus corporis é a mais comum na Ásia, África e nos países da América Central e do Sul. Geralmente causada pela bactéria Borrelia recurrentis.[2]

Sinais e sintomas[editar | editar código-fonte]

Sintomas típicos de qualquer infecções bacterianas e virais[2]:

  • Febre alta
  • Náusea e vômito,
  • Cansaço,
  • Dores pelo corpo,
  • Calafrios...

O diagnóstico é feito pela detecção de espiroquetas no ágar sangue, algo que não ocorre com outras doenças causadas por espiroquetas como sífilis, bouba e leptospirose.

Tratamento[editar | editar código-fonte]

Preferencialmente feito com tetraciclinas. Não possui vacina.

Referências

  1. Schwan T (1996). "Ticks and Borrelia: model systems for investigating pathogen-arthropod interactions". Infect Agents Dis 5 (3): 167–81. PMID 8805079.
  2. a b c http://www.nlm.nih.gov/medlineplus/spanish/ency/article/001350.htm