Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa


Under construction icon-yellow.svg
Este artigo carece de caixa informativa ou a usada não é a mais adequada. Foi sugerido que adicione esta.
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou se(c)ção:
  • Não tem imagens.

A Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) é a principal entidade sindical paulista dos setores de comércio e serviços. Congrega 142 sindicatos patronais e administra, no Estado, o Serviço Social do Comércio (Sesc) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). A Entidade representa um segmento da economia que mobiliza mais de 1,8 milhão de atividades empresariais de todos os portes. Esse universo responde por cerca de 30% do PIB paulista – e quase 10% do PIB brasileiro – gerando em torno de 10 milhões de empregos. Sob a presidência de Abram Szajman, a Federação presta uma gama de serviços aos sindicatos filiados e ao público, tais como certificação digital, certificado de origem, plano de previdência, benefícios e serviços de saúde, além de outros serviços de natureza econômica e jurídica. A entidade também produz estudos e cartilhas[1] para informar a sociedade e os empresários do setor sobre questões jurídicas e econômicas. Mensalmente, 14 pesquisas são realizadas e divulgadas pela FecomercioSP com dados do universo do consumidor e dos comerciantes paulistas. A Federação é a principal representante do setor para a realização de negociações coletivas de trabalho, uma obrigação estabelecida constitucionalmente.

A FecomercioSP está sediada na Rua Dr. Plínio Barreto, nº 285, Edifício Abram Szajman, na cidade de São Paulo (SP).


História[editar | editar código-fonte]

A FecomercioSP - como entidade sindical de grau superior -, surgiu a partir da união de 17 sindicatos patronais, fundada em 30 de agosto de 1938 na capital paulista,[2] quando os comerciantes substituíam a mercadoria vendida a granel por produtos embalados e a tradicional caderneta de anotações pelo cheque e crediário.

No dia 13 de julho de 1946, foi eleito pelos associados da FecomercioSP o primeiro Conselho Regional do Senac São Paulo. A Administração Regional do Senac passou a funcionar na Rua Florêncio de Abreu, nº 305, em São Paulo.[3]

Feitos relevantes[editar | editar código-fonte]

Algumas pesquisas econômicas de relevância nacional são divulgadas mensalmente pela FecomercioSP. São indicadores sobre o universo do consumidor e de comerciantes paulistas. Dentre elas, a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (PEIC),[4] o Índice de Preços no Varejo (IPV), o Índice de Preços de Serviços (IPS),[5] a Pesquisa Conjuntural do Comércio Varejista (PCCV),[6] o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (ICEC), a Intenção de Consumo das Famílias (ICF),[7] o Índice de Confiança do Consumidor (ICC), a Pesquisa de Emprego e Salário na Região Metropolitana de São Paulo (PESP),[8] e o Índice de Estoques.

Referências

  1. «FecomercioSP». FecomercioSP. Consultado em 31 de janeiro de 2017 
  2. Comércio, Diário do. «Fecomércio: 70 anos de luta  » Opinião » Diário do Comércio». www.diariodocomercio.com.br. Consultado em 31 de janeiro de 2017 
  3. «Livro: Senac Sao Paulo 60 Anos - Abram Szajman e Outros». Estante Virtual. Estante Virtual. Consultado em 31 de janeiro de 2017 
  4. «Endividamento das famílias paulistas cai para 45,7% em maio, diz Fecomercio - economia - brasil - Estadão». 25 de março de 2014. Consultado em 31 de janeiro de 2017 
  5. «FecomercioSP lança índice de inflação de serviços - economia - geral - Estadão». 24 de março de 2014. Consultado em 31 de janeiro de 2017 
  6. «Faturamento do comércio cresce 2,7% em maio, aponta Fecomercio». Economia. 14 de julho de 2011 
  7. «Fecomercio: intenção de consumo das famílias sobe 3,1%». Economia. 7 de julho de 2011 
  8. «Emprego na Região Metropolitana de São Paulo cresceu 6,9% em janeiro». scvsaocarlos.com.br. SINCOMERCIO São Carlos. 15 de abril de 2011. Consultado em 31 de janeiro de 2017