Felix Kulov

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Felix Kulov
Vice-presidente do  Quirguistão
Período 27 de fevereiro de 1992
a 10 de dezembro de 1993
Antecessor(a) German Kuznetsov
Primeiro-ministro do  Quirguistão
Período 15 de agosto de 2005
a 29 de janeiro de 2007
Antecessor(a) Kurmanbek Bakiyev
Sucessor(a) Azim Isabekov
Prefeito de Flag of Bishkek Kyrgyzstan.svg Bishkek
Período 1998 a 1999
Dados pessoais
Nascimento 29 de outubro de 1948 (69 anos)
Bishkek, Quirguistão
Nacionalidade quirguiz
Profissão Político

Felix Sharshenbayevich Kulov (em russo: Феликс Шаршенбаевич Кулов; Bishkek, 29 de outubro de 1948) é um político quirguiz, o qual foi vice-presidente de 27 de fevereiro de 1992 a 10 de dezembro de 1993, quando o país estava sob a presidência de Askar Akayev; prefeito da capital do Quirguistão, Bishkek, de 1998 a 1999 e primeiro-ministro de seu país entre 15 de agosto de 2005 e 29 de janeiro de 2007, durante a gestão Kurmanbek Bakiyev. Ele também foi um dos nomes principais da Revolução das Tulipas, movimento de luta democrática que ocorreu no país, com apoio dos Estados Unidos.[1]

Quando o território quirguiz ainda pertencia à União Soviética, ocupou inúmeros cargos na província de Chuy, como Ministro do Interior, da Segurança Nacional e próprio governador da região.[2] Como vice-presidente, Kulov foi responsável pela supervisão da moeda, o som quirquiz; porém, renunciou o cargo após um escândalo de corrupção o qual avaliou que havia discrepância entre o valor do ouro e o ouro recolhido. Como prefeito de Bishkek, não se destacou muito por governar a cidade por apenas dois anos, mas conquistou grande apoio popular. Em 22 de janeiro de 2001, disse que estava interessado em ser membro do Conselho Supremo, entretanto não foi permitido seu ingresso por um outro escândalo de corrupção.[3]

As acusações contra Felix Kulov foram analisadas e ele foi inocentado em 2005. Cinco anos depois, o Comitê dos Direitos Humanos das Nações Unidas encontrou violações dos direitos civis em sua detenção e julgamento. Em 4 de agosto de 2005, se envolveu com a Revolução das Tulipas, ao lado de Kurmanbek Bakiyev; Kulov, após o término da revolução, anunciou que iria concorrer à presidência, mas havia uma exigência a qual afirmava que o presidente do país deve falar fluentemente a língua quirguiz. Felix, no entanto, tinha como língua-mãe a russa; dessa forma, Bakiyev foi candidato e venceu, com Kulov sendo o primeiro-ministro.[4]

Referências

  1. «Kyrgyz President resubmits Kulov candidacy To Lawmakers». Radio Free Europe/Radio Liberty. 19 de janeiro de 2007. Consultado em 30 de janeiro de 2007 
  2. «Kyrgyz Committee rejects Kulov's renomination». RadioFreeEurope/RadioLiberty. 22 de janeiro de 2007. Consultado em 30 de janeiro de 2007 
  3. «Kyrgyz Parliament rejects Kulov's nomination as Prime Minister». RadioFreeEurope/RadioLiberty. 18 de janeiro de 2007. Consultado em 30 de janeiro de 2007 
  4. Pannier, Bruce (19 de fevereiro de 2006). «Kyrgyz Government Resigns». Radio Free Europe/Radio Liberty. Consultado em 30 de janeiro de 2007