Fideralina Augusto Lima

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde outubro de 2015). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Fideralina Augusto Lima

Fideralina Augusto Lima (Lavras da Mangabeira, 24 de agosto de 183216 de janeiro de 1919) foi uma líder política e expressiva matriarca cearense, que teve papel relevante na Revolução de 1914, conhecida por Sedição de Juazeiro.[1] Destacou-se por sua atuação nos conflitos políticos da região do Cariri cearense, durante a Primeira República. Encarnou, no seu tempo, como poucos coronéis do Nordeste, as instituições da escravatura e do coronelismo, destacando-se como a principal figura lendária e mitológica da Vila São Vicente Ferrer das Lavras da Mangabeira. Na região Sul do Ceará, tornou-se símbolo do poder local e ficou conhecida pelo seu vigor e determinação das suas decisões e por sua participação na vida política e social do Ceará, o que contrastava com as práticas femininas da época.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nasceu na Vila de São Vicente Férrer das Lavras (Lavras da Mangabeira), município do centro-sul cearense, filha mais velha de Isabel Rita de São José e do Major e político local João Carlos Augusto.

Referências

  1. Uma matriarca do sertão: Fideralina Augusto Lima (1832-1919). [S.l.]: Edições Livro Técnico. 2008. 156 páginas. ISBN 9788589214308 
Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.