Focinho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo (desde outubro de 2018).
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde outubro de 2018). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
Dog nose 0002.jpg

Na linguagem popular, o nariz dos animais é denominado "focinho". Contudo, a nomenclatura anatômica adequada é apenas nariz. Ele é um componente da porção condutora do aparelho respiratório dos animais, responsável apenas pela condução do ar, e localiza-se na face. Os ossos que compõe essa estrutura ósseo são: osso nasal, osso incisivo, osso lacrimal, osso zigomático, parte do osso frontal, maxila e palatino.[1]

O nariz é divido em três regiões: nariz externo, cavidade nasal e seios paranasais. O nariz externo é dividido em raiz, dorso e ápice. É na raiz em que se localiza o "focinho" e as narinas, que possibilitam o acesso à cavidade nasal. Externamente, o nariz externo possui cartilagens nasais, que são flexíveis para diminuir a probabilidade de trauma ósseo devido a golpes, que são frequentes devido aos hábitos dos animais. A cavidade nasal é composta também pelas narinas, pelo vestíbulo nasal e coanas. Essa cavidade possui duas funções, uma condutora de ar e uma olfatória, que é responsável pela percepção de substâncias olfatórias. [2]

Tegumento Modificado[editar | editar código-fonte]

Os carnívoros e pequenos ruminantes, como cabras e ovelhas, apresentam o nariz externo unido ao lábio superior. Essa característica é denominada plano nasal. Esses animais possuem uma linha no meio que é o filtro, região onde os músculos labiais se unem, permitindo os animais a levantar os lábios e expor os dentes.

Os suínos apresentam um osso, denominado osso rostral, logo abaixo da pele, pois alimentam-se de raízes e para isso utilizam a ponta do nariz como escavadeira. O plano nesses animais é o plano rostral.

Os bovinos não possuem pele separando o nariz e o lábio e, devido a isso, possuem plano nasolabial.

Os equinos possuem todo o nariz revestido por pele, representando o plano cutâneo. [3]

Cartilagens do nariz externo[editar | editar código-fonte]

As cartilagens do nariz externo variam conforme o animal e podem ser: Cartilagem nasal lateral dorsal,Cartilagem nasal lateral ventral, Cartilagem alar (presente apenas em equinos), Cartilagem nasal acessória lateral, Cartilagem do septo nasal, Cartilagem medial acessória (presente apenas em ruminantes) [4]

Ícone de esboço Este artigo sobre Anatomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Referências

  1. DYCE, K.M, Tratado de Anatomia Veterinária, 4ª ed. 2010
  2. DYCE, K.M, Tratado de Anatomia Veterinária, 4ª ed. 2010
  3. DYCE, K.M, Tratado de Anatomia Veterinária, 4ª ed. 2010
  4. DYCE, K.M, Tratado de Anatomia Veterinária, 4ª ed. 2010