Frequência angular

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Frequência angular ω (em radianos por segundo), é maior do que a frequência ν (em ciclos por segundo, também chamada de Hz), por um fator de 2π. Esta figura usa o símbolo ν, em vez de f para denotar frequência.
Disambig grey.svg Nota: Se procura outros significados de Frequência, veja Frequência (desambiguação).

Em física, a frequência angular (ω) é uma medida escalar da velocidade de rotação. Frequência angular (ou velocidade angular) é a magnitude da velocidade angular da quantidade do vetor. O termo frequência de vetor angular às vezes é usado como um sinônimo para a grandeza vetorial da velocidade angular.[1]

Uma revolução é igual a 2π radianos, daí[1][2]

onde:

ω é a frequência angular ou velocidade angular (medida em radianos por segundo),
T é o período (medido em segundos),
f é a frequência normal (medida em hertz) (às vezes simbolizada com ν).

Unidades[editar | editar código-fonte]

Em unidades SI, a frequência angular é normalmente apresentada em radianos por segundo, mesmo quando não expressa um valor de rotação. Do ponto de vista da análise dimensional, a unidade hertz (Hz) também está correto, mas, na prática, só é usado para frequência ordinária f, e quase nunca para ω. Esta convenção ajuda a evitar confusão.[3]

No processamento do sinal digital, a frequência angular pode ser normalizada pela taxa de amostragem, obtendo-se a frequência normalizada.

Referências

  1. a b Cummings, Karen; Halliday, David (2007). Understanding physics (em inglês). Nova Deli: John Wiley & Sons Inc., authorized reprint to Wiley - Índia. p. 449, 484, 485, 487. ISBN 978-81-265-0882-2 
  2. Holzner, Steven (2006). Physics for Dummies (em inglês). Hoboken, Nova Jérsei: Wiley Publishing Inc. p. 201. ISBN 978-0-7645-5433-9 
  3. Lerner, Lawrence S. (1996). Physics for scientists and engineers (em inglês). [S.l.]: Jones & Bartlett Learning. p. 145. ISBN 978-0-86720-479-7 
Leitura relacionada
  • Olenick, Richard P.; Apostol, Tom M.; Goodstein, David L. (2007). The Mechanical Universe (em inglês). Nova Iorque, NI: Cambridge University Press. p. 383–385, 391–395. ISBN 978-0-521-71592-8