Friedrich S. Rothschild

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Friedrich S. Rothschild
Nascimento 17 de dezembro de 1899
Gießen, Alemanha
Morte 6 de março de 1995 (95 anos)
Israel
Nacionalidade alemão
Alma mater Universidade de Giessen
Ocupação Linguista e psiquiatra
Principais trabalhos Biossemiótica

Friedrich S. Rothschild (Gießen, 17 de dezembro de 18996 de março de 1995) foi um linguista e psiquiatra alemão. É creditado a ele o termo "biossemiótica", que apareceu pela primeira vez em um artigo de 1962.[1] Influenciado pela filosofia de Ludwig Klages, trabalhou ao lado de Frieda Fromm-Reichmann, Erich Fromm e Kurt Goldstein.[2][3][4]

Em 1935, publicou a reconhecida obra Symbolik des Hirnbaus: Erscheinungswissenschaftliche Untersuchung über den Bau und die Funktionen des Zentralnervensystems der Wirbeltiere und des Menschen, que desenvolve uma abordagem comunicativa na biologia, uma dinâmica entre os signos e o campo biológico.[5]

Referências

  1. Rothschild F. S. 1962. Laws of symbolic mediation in the dynamics of self and personality. Annals of New York Academy of Sciences 96: 774–784.
  2. Kull K. 1999. On the history of joining bio with semio: F. S. Rothschild and the biosemiotic rules. Sign Systems Studies 27: 128-138.
  3. Anderson M. 2003. Rothschild's ouroborus. Sign Systems Studies 31(1): 301-314.
  4. Rothschild F. S. 2000. Creation and Evolution: A Biosemiotic Approach. Transaction Publishers.
  5. «OCLC Classify - an Experimental Classification Service». Classify.oclc.org. Consultado em 20 de agosto de 2014